Não pode se deslocar a nenhum consultório?
Encontre um psicólogo online
Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

Permita chorar: sobre a vivência do luto

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

É comum ouvirmos "não chora", "não fique assim", "vire a página". Mas a perda gera emoções diferentes de pessoa a pessoa, e vivenciar essa dor da perda é normal, faz parte do processo.

13 DEZ 2016 · Leitura: min.
Permita chorar: sobre a vivência do luto

O luto é um processo natural durante a vida, e significa o processo de lidar com a perda de um objeto significativo, real ou simbólico. Ou seja, pode estar ligado à morte ou a outros tipos de perda.

O primeiro momento de luto que eu me lembro ter passado foi quando iniciei minha graduação em outra cidade, e enfrentei o distanciamento dos meus colegas, da rotina escolar e da própria transição da infância para a idade adulta (eu tinha 16 anoa quando iniciei a graduação).

Depois disso, passei por outros momentos de luto, alguns de elaboração mais fácil, outros de elaboração mais complexa, com a perda da virgindade (na minha elaboração foi luto, devido minha religiosidade na época), o falecimento do meu tio, o término do meu relacionamento com meu primeiro namorado, o falecimento de outro tio.

É importante ressaltar que o que representa luto para mim pode não ser da mesma forma para outras pessoas. Elaboramos de maneira diferente os fatos da vida, e quando olhamos para o outro pensando apenas nossos próprios conceitos, caímos na armadilha do julgamento. Lembrando que o luto está ligado à perda de algo significativo para a pessoa, podendo ser um objeto real ou imaginário.

Durante o luto, coisas realmente importantes para a pessoa passam a não ter o mesmo sentido, o grau de priorização em diferentes situações é alterado, e a pessoa tende a perder o interesse em outras coisas não relacionadas ao objeto da perda.

"No luto, é o mundo que se torna pobre e vazio; na melancolia, é o próprio ego."

O luto não é uma doença, mas um estado natural pelo qual a pessoa passa durante um período, com possibilidade de ser superado. Nos preocupamos com quem está a passar pelo luto, mas a pessoa precisa vivenciar esse momento para elaborar a perda. Permita chorar.

O luto pode evoluir e revelar um estado patológico, necessitando ainda mais de cuidados profissionais. Na perspectiva freudiana, o principal sinal do luto patológico é a melancolia (generalizada, com todos os aspectos da vida).

Escrito por

Stefani Martins

Ver perfil
Deixe seu comentário

últimos artigos sobre luto