Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

Viva bem com a raiva

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

A raiva é a emoção mais conhecida e experimentada pelas pessoas, mas você sabe como lidar com ela? Veja algumas dicas!

21 OUT 2014 · Leitura: min.
Viva bem com a raiva

Muitas pessoas ficam perdidas e até descontroladas quando se deparam com o sentimento da raiva, outras, muitas vezes, se calam e guardam para si, mas a intensidade não deixa de ser a mesma daquelas que a expressam. Não parece, mas a raiva é um sentimento com várias facetas e compreende-las, pode lhe ajudar a viver melhor com ela.

As gerações passadas tinham uma postura de reprimir a raiva, considerando-a como algo feio e até pecaminoso, mas essa crença ainda existe. Algumas pessoas se sentem tão culpadas por sentir raiva que a sucumbem em si mesmas a ponto de parecer que nem a sentem e acabam acreditando nisso. Vou lhe ajudar a percebê-la melhor.

Quando foi a última vez que sentiu impaciência, intolerância, irritação ou nervosismo? Então, essas emoções são derivadas da raiva. Exemplificando: você chega em casa cansado(a) de trabalhar o dia todo, seu corpo e sua mente pedem banho e cama, mas seu filho começa a querer assistir televisão até tarde e começa a chorar e gritar, você percebe que está sem paciência, por quê? Porque está sentindo raiva de não conseguir satisfazer a sua necessidade de descansar.

Corriqueiro, não é? Se você não parar para entender o que está acontecendo dentro de si, a chance é dessa raiva aumentar e você acabar brigando com seu filho, e pior, se descontrolar e bater nele ou descontar no marido ou esposa. Quando vê, sua casa está um caos. Todos os seres humanos nascem propensos a vivenciarem todos os tipos de sentimentos, é da nossa natureza. Às vezes sentimos medo da raiva por acreditarmos que ela é algo ruim e não é, a não ser que você a faça assim, perdendo o controle de seus atos e palavras com os outros.

Conheça o lado bom dela: você compra um computador, em uma semana ele dá problemas, vai para o conserto e volta a dar defeitos, e isso se repete mais algumas vezes, o que vai fazer você dar o basta e exigir outro produto do fabricante? A raiva! Quando bem canalizada, ela nos ajudar a nos defender, nos proteger e ir atrás do que queremos.

A raiva pode ser sinalizadora de que algo não está bem, como o cansaço que mencionei, frustrações, carências, situações de desrespeito, injustiça ou covardia, incompreensão ou indiferença por parte de alguém, etc..

Identifique as situações que te deixam com raiva e perceba o que você pensa a respeito disso, assim notará o que te motiva a senti-la e é aí o seu foco de ação. Pode fazer algo para mudar? Se não, como vou resolver de um jeito que isso não me incomode tanto? Verá as várias facetas da raiva que mencionei e conhecendo essas “carinhas", ela não será mais um “um bicho de sete cabeças" para você!

Escrito por

Juliana C. Zeborde Pinheiro

Ver perfil
Deixe seu comentário

Últimos artigos sobre Problemas psicológicos