Aprenda a controlar a irritação

Ter alterações bruscas de humor diante de uma frustração é uma reação natural. Mas e quando a irritabilidade é persistente? Descubra como controlar os ataques de irritação.

22 OUT 2018 · Leitura: min.
Aprenda a controlar a irritação

Na hora de conviver com os demais, seja no entorno social, laboral ou familiar, é preciso estar preparado para lidar com certos níveis de frustração. Quem não consegue fazê-lo de forma efetiva, acaba alimentando uma postura irritadiça, com problemas para controlar a raiva e lidar com ela de forma positiva diante de determinadas pessoas e/ou situações.

Por que isso acontece? Por que há pessoas que simplesmente não conseguem controlar essas explosões de mau humor? Alguns especialistas alertam para o fato de que a irritação constante, aquela que dura meses ou anos, esconde na verdade um transtorno psicológico mais grave, como pode ser a depressão ou a ansiedade.

Também há causas físicas que podem explicar a irritabilidade, como cefaléia, infecções, reações a medicamentos, abstinência a entorpecentes ou distúrbios do sono. Independentemente da causa, quando a irritação passa a ser uma resposta natural diante da vida, quando perder a calma não está direcionado a uma pessoa ou situação em concreto, configura-se um quadro de irritação crônica.

Em casos assim, é fundamental buscar ajuda especializada, já que a irritação gera intolerância, que provoca tensão, que desencadeia uma série de respostas físicas e psicológicas. A seguir, compartilhamos algumas dicas para ajudar a controlar as crises de irritação e mal humor.

1) Reflita sobre o que irrita você

Todos os sentimentos e emoções, por mais desencontrados que possam parecer num primeiro momento, têm uma origem. Você precisa dedicar tempo para compreender como é esse processo em você, o que irrita você, como quando e por que. Para conseguir atuar, primeiro é importante saber como você chegou até aqui.

2) Pratique a meditação

Você precisa criar na sua rotina um momento para cuidar do seu equilíbrio emocional. Os exercícios de respiração que servem de base para a meditação são extremamente recomendados para manter você afastado das preocupações desnecessárias. Apenas alguns minutos de prática diária já são suficientes para trazer benefícios e manter você mais centrado durante os momentos de irritação.

meditation1.jpg

3) Busque válvulas de escape

É muito difícil manter a racionalidade durante os momentos em que você se encontra muito irritado. Por isso, encontrar mecanismos de alívio, que ajudem a bloquear os sentimentos negativos, é um recurso útil e recomendável. Pode ser uma música que ajude a relaxar, ler algumas páginas de um livro para distrair, folhear o jornal ou bater um papo com um colega. O importante é impedir que a irritação consuma toda a sua atenção.

4) Pense positivo

Negue-se a cair num círculo de negativismo, como se a irritação fosse uma condição permanente. Cada vez que se sentir alterado, pense que se trata de uma sensação temporária, que deixará de ser um incômodo no momento que você se tranquilizar. Ao respirar fundo e retomar o equilíbrio, você assume o controle sobre a raiva e ganha autoconfiança.

5) Faça planos

Ter consciência de que você sofre de irritação crônica não é suficiente; você precisa instigar uma mudança de comportamento vislumbrando onde você gostaria de chegar e estabelecendo objetivos reais e alcançáveis para atingir a sua meta.

______________________________

E não se esqueça: procure um psicólogos. Eles alertam que, na maioria das vezes, a fonte para tanta irritação não é externa, está dentro da própria pessoa, sendo habitualmente desencadeada por questões mal resolvidas do passado, que têm uma carga importante de autorreprovação ou de autoproteção. Daí a importância de fazer terapia, para ampliar o autoconhecimento e ser capaz de redefinir posturas, até então, nocivas para o seu bem-estar.

Fotos: MundoPsicologos.com

psicólogos
Linkedin
Escrito por

MundoPsicologos.com

Deixe seu comentário
1 Comentários
  • DANIEL Vieira

    Gostei bastante super esclarecedor e objetivo!

últimos artigos sobre agressividade