Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

Pistantrofobia: você sabe o que é?

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

​Há pessoas que têm um medo incontrolável, o que as impedem de confiar nas pessoas. Sabia que isso pode ser uma fobia? Leia este artigo para conhecer todos os sintomas da pistantrofobia.

28 SET 2017 · Leitura: min.
Pistantrofobia: você sabe o que é?

Ao término de um relacionamento, ressentido em iniciar uma nova relação, você provavelmente já escutou aquela famosa frase: "com o tempo passa". Mas e se não passar com o tempo? E se, pelo contrário, o medo de se relacionar novamente só se agravar?

Se após uma grande decepção você vem sentindo dificuldades ou medos intensos diante da possibilidade de se relacionar novamente, você pode estar vivendo um quadro de pistantrofobia.

Mas o que é pistantrofobia?

A pistantrofobia é a nomenclatura utilizada para quadros fóbicos em que são vividos intensamente medos irracionais relacionados à possibilidade de confiar em outras pessoas.

A vivência traumática do término de um relacionamento afetivo ou de uma relação importante, seja de amizade ou familiar, quando não elaborada adequadamente, pode desencadear o desenvolvimento desse quadro, que tende a piorar com a ausência de tratamento.

Como qualquer outra fobia, o medo é irracional. São manifestados inúmeros sintomas físicos na presença do estímulo que desencadeia o medo, nesse caso, a possibilidade de envolver-se e confiar em alguém novamente, resultando em:

  • fugas,
  • estresse,
  • dores musculares,
  • taquicardia, entre outros.

No caso da pistantrofobia, os prejuízos podem ser bem significativos, levando ao isolamento social, limitando e dificultando a qualidade de vida e, principalmente, prejudicando a retomada da vida afetiva.

miedo.jpg

Sinais da pistantrofobia

Apesar de poder estar associada a qualquer tipo de relação e entorno, a pistantrofobia costuma afetar mais comumente as relações de casais. Alguns estudos indicam, inclusive, que os sintomas se intensificam a partir dos 35 anos, sendo responsáveis de que a pessoa somente consiga manter relações superficiais.

Alguns sinais de que essa falta extrema de confiança pode ser, na verdade, indício de uma fobia são:

  • medo incontrolável de manter relações profundas, pensando que invariavelmente haverá uma traição ou interesses ocultos.
  • tendência a não se implicar nas relações, nem em se esforçar para mantê-las. Fica restrito a conviver apenas com aquelas pessoas em que a sintonia é inquestionável.
  • evita situações que impliquem contato social, especialmente temendo ser alvo de críticas ou rechaço.
  • no campo emocional, dificilmente correrá riscos.
  • mantém uma postura fechada e atua como se tivesse um escudo protetor. Assim, não consegue ter relações íntimas.

Como tratar a pistantrofobia?

O acompanhamento psicológico é indispensável, já que possibilita a elaboração do trauma vivido e reconstrói a confiança necessária para se relacionar com outras pessoas com tranquilidade e segurança.

Quando o assunto é fobia, independente de seu tipo, sempre há a manifestação de um quadro de ansiedade. Portanto, a avaliação psiquiátrica pode ser necessária, complementando o tratamento com suporte medicamentoso.

Artigo: Psicóloga Maitê Hammoud e MundoPsicologos.com

Fotos: por MundoPsicologos.com

Escrito por

Maitê Hammoud

Psicóloga Número do CRP: 06/112988

Psicóloga clínica com curso de aperfeiçoamento em psicanálise, é especialista no atendimento de adolescentes, adultos e terceira idade. Seguindo a abordagem psicanalítica e da terapia breve, atua com foco em transtornos emocionais e comportamentais, relacionamentos interpessoais e questões familiares.

Ver perfil
Deixe seu comentário
9 Comentários
  • Diego Borges

    Eu nao confio nas pessoas porque as pessoas nao reage da forma que eu espero. No meu meio social eu nao consigo confiar em nada, eu perco a confiança muito rapido, qualquer gesyo simples faz em min um motivo de desconfiança enorme que para min faz que eu nao consiga confiar na pessoa sem mesmo ela nao tenha feito uma coisa muito grave sabe. Nao sei oque fazer! E nao tenho coragem de contar isso para alguem com medo de ser criticado comi ja fui, e isso me deixa muito magoado e nervoso.

  • Farias farias

    a muito tempo me envolvi com uma mulher e depois de ser traído.nao consegui acreditar em mas ninguem.peguei ela trazando com outro homem e nunca superei esse trauma sempre que tempo me relacionar com outra pessoa já penso logo que vai ser a mesma coisa.a desconfiança e exagerada..E acabo afastando a pessoa de mim com. Essa carga de exagero por falta de confiança

  • Mauricio Dantas dos Santos

    Acho que tenho este problema pois tenho muita dificuldade em relaciomentos sociais

  • Rosilane Cristina de Souza Silvério

    Muito bom o seu artigo. Sou psicóloga clínica e atendo pacientes que estão com essa dificuldade. Posso publicar em meu instagram profissional algumas partes do seu texto?Colocarei a referenca. Será muito útil esse artigo.Trara conhecimentos para varias pessoas.

  • Anderson Castro

    Olá gostaria de obter mais informações, pois acho q minha namorada, futura mulher pode estar sofrendo disso..

  • Márcio Andrade

    Tenho 28 anos. E Sou uma pessoa bem social, tenho bastantes amigos.. porém qndo se trata de relacionamento eu travo, nao consigo confiar em ninguém e sempre me pego sozinho e me perguntando onde eu sempre errei ..

  • manoela sabrina

    nao confio em ninguem.. todo mundo pra mim sempre vai me machucar

  • Priscila Maria Silva Lacerda

    Eu queria saber como de tratar

  • Alda Alves

    Bom dia!! depois que me separei, onde meu marido me traiu e varias traições de noivos e namorados antes do casamento. fiquei com vários rapaz mas nenhum me espira confiança. Não consigo viver uma relação que dure mais de 1 ano. Não ligo quando a relação ta chegando ao fim. Ate prefiro terminar e ai vou novamente a casa de uma nova relação e sempre me frusto novamente. Será que não sei mas o que é amor... Sempre cobro demais do outro, vivo insatisfeita, buscando prazeres que me deixa feliz como passeios ,conversar entre amigos.. mas no final me sinto sozinha e isolada.

últimos artigos sobre fobia