MundoPsicologos.com
MundoPsicologos.com
No Google Play Na App Store

Como superar fobias e medos irracionais

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

A fobia é tão estressante que quem tem claustrofobia, por exemplo, pode recusar uma oferta de emprego só porque o escritório fica no 20º andar e para chegar até ele tem que pegar o elevador.

10 Mai 2019 · Leitura: min.
Como superar fobias e medos irracionais

Quase todo mundo tem um medo irracional – a visita ao dentista, lagartixa, injeção, de altura e a lista pode ser interminável. Para a maioria das pessoas, esses medos são percebidos com pouca intensidade. Mas quando se tornam graves eles provocam uma tremenda ansiedade e passam a interferir em sua vida normal. A partir daí são chamados de fobias.

O que é uma fobia? 

A fobia /ou como é classificada no CID 10 (Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde) de Transtornos Fóbicos-Ansiosos é um medo intenso de algo que, na realidade, representa pouco ou nenhum perigo real. Elas incluem lugares fechados, alturas, dirigir, insetos, cobras e agulhas. No entanto, podemos desenvolver fobias de qualquer coisa. É um medo completamente irracional e incontrolável. Só em pensar sobre o objeto ou situação temidos, pode provocar um quadro de ansiedade extrema. E quando a pessoa está realmente exposta à situação o terror é automático e avassalador.

A experiência é tão estressante que se você tiver claustrofobia, por exemplo, pode recusar uma oferta de emprego lucrativo só porque o escritório fica no vigésimo andar e para chegar até ele terá que pegar um elevador.

fobia00.jpg

Os sintomas físicos incluem: dificuldade em respirar, tontura, coração acelerado, formigamento, estômago revirando, dor ou aperto no peito, sensações como flashes quentes ou frios; sudorese e tremor (a sensação que a pessoa tem é que vai ter um ataque e morrer)

É um estado de impotência – perde-se o controle dos pensamentos e sensações corporais.

O interessante é que a fobia – nada mais é, fisiologicamente falando, do que uma situação de estresse vivida pelo corpo, presente em todos os animais. Faz parte no nosso sistema nervoso mais primitivo (SNA). O medo é um sentimento comum e serve para proteger o indivíduo do perigo. Este estresse diante de um perigo real tem como objetivo preparar o corpo para os mecanismos de defesa com reações de luta e/ou fuga. Entretanto no caso da fobia a reação orgânica é extrema e diante de uma situação irreal.

Como elas aparecem? 

A causa de muitas fobias ainda é desconhecida. Apesar disso, há fortes indícios de que a fobia de muitas pessoas possa estar relacionada ao histórico familiar, levando a crer que fatores genéticos possam representar um papel importante na origem do medo persistente e irracional.

No entanto, sabe-se também que as fobias podem ter uma ligação bastante direta com traumas e situações passadas. Isso acontece porque a maioria dos problemas emocionais e comportamentais é desencadeada por dificuldades que um indivíduo enfrentou ao longo da vida. Todas as pessoas passam por momentos difíceis, mas algumas delas podem desenvolver, com o tempo, sentimentos de angústia que podem evoluir para um quadro de fobia.

Incidência 

É importante compreender que a fobia é algo comum, real e que além dos pensamentos assustadores o corpo reage com sintomas perturbadores. A pessoa perde o controle e pode ser apontada como louca. As fobias atingem cerca de 10% da população. Em geral surgem na infância ou adolescência, persistindo na idade adulta se não são tratadas adequadamente. Acometem mais frequentemente pessoas do sexo feminino (com exceção da fobia social, que atinge igualmente homens e mulheres).

fobias1.jpg

Tratamento 

O tratamento para a fobia tem como objetivo reduzir a ansiedade e o medo provocados por motivo ilógico, irracional e exagerado, ajudando no gerenciamento das reações físicas e psicológicas decorrentes deste medo.

Há três diferentes tipos de abordagem que podem ser seguidos pelos especialistas e pacientes: a psicoterapia, o uso de medicamentos específicos ou, ainda, a união de ambos.

Uma maneira eficaz de superar o problema é de gradualmente e repetidamente expondo-se ao que você tem medo de uma forma segura e controlada. Durante este processo de exposição, você vai aprender a superar a ansiedade e medo até que ele passa inevitavelmente.

Através de experiências repetidas que enfrentam seu medo, você vai começar a perceber que o pior não vai acontecer; você não vai morrer ou "perdê-lo." Com cada exposição, você vai se sentir mais confiante e no controle. A fobia começa a perder seu poder. Isto pode ser feito inclusive através de sessões com hipnose, que se demonstram completamente eficientes no tratamento de problemas relacionados a ansiedade.

Para enfrentar com sucesso os seus medos é preciso planejamento, prática e paciência.

Por Elaine Mardegan, psicóloga inscrita no Conselho Regional de Psicologia de São Paulo  

Fotos: MundoPsicologos.com 

Escrito por

Psicóloga Elaine Mardegan - NeoLiv

Deixe seu comentário