Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

Você sabe o que é a fobia? Veja como enfrentá-la

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

A fobia é um medo que beira o irracional, que paralisa a pessoa e provoca um quadro de intensa ansiedade. Vaja quais os tipos mais comuns e descubra se há fatores de risco.

30 JUL 2015 · Leitura: min.
Você sabe o que é a fobia? Veja como enfrentá-la

Quem nunca ouviu falar de pessoas que têm um medo irracional de um objeto ou situação específica, que sofrem uma ansiedade extrema, ainda que não haja uma ameaça real? Estamos, provavelmente, diante de um quadro de fobia, um problema de fundo psíquico que afeta pessoas de distintas idades.

Neste artigo explicamos os principais tipos de fobia, suas causas e quais as formas de enfrentá-la. Confira e compartilhe suas dúvidas na parte de comentários.

Como diferenciar medo de fobia?

O medo é instintivo e está em todo o ser humano. Apesar de também gerar ansiedade, sua função é preparar o indivíduo para enfrentar uma situação complicada, atecipando mentalmente o perigo.

O medo tem a capacidade de provocar uma resposta física e mental, mas sua função nunca é paralisar a pessoa. A fobia aparece justamente quando o medo deixa de ser um sinalizador e imobiliza o sujeito, fazendo com que ele fuja do problema, ao invés de enfrentá-lo.

Quais os principais tipos de fobia?

A lista para classificar fobias é extensa e, entre as mais comuns, estão o medo de altura (acrofobia), de lugares cheios (agorafobia), de viajar de avião (ptesiofobia), de situações sociais (fobia social), de aranhas (aracnofobia), de lugares fechados (claustrofobia), de água (hidrofobia), entre muitos outros.

scared-girl.jpg

Segundo o Manual de Diagnóstico de Doenças Mentais, as fobias podem ser classificadas em cinco categorias principais:

  • animais
  • aspectos na natureza (terremotos, trovoadas, escuridão, etc.)
  • situações (andar de avião, altura, lugares fechados, congestionamentos, etc.)
  • sangue, feridas ou injeções
  • outros tipos (medo de vomitar, de ficar doente, etc.)

Um quadro de fobia costuma ser persistente, provocar reações intensas na pessoa e comprometer sua qualidade de vida. Por isso, precisa ser tratado. O primeiro passo é uma avaliação de um psicólogo especialista neste tipo de problema.

Com a entrevista, será possível elaborar um histórico detalhado do paciente, ver a extensão do problema e, inclusive, encaminhar a um psiquiatra, caso seja necessário um tratamento medicamentoso.

flickrelbragon.jpg

Existem fatores de risco?

Mesmo não havendo uma explicação clara e unânime para as causas da fobia, especialistas apontam alguns fatores de risco para o surgimento do problema:

  • histórico familiar: crianças seriam capazes de "aprender" os comportamentos de uma fobia, ao observar uma pessoa da família ou próxima a ela.
  • temperamento: sensibilidade extrema ou temperamento difícil pode aumentar as probabilidades de desenvolver um quadro de fobia.
  • idade: há tipos de fobia que normalmente aparecem na infância e outros que costumam se manifestar no início da vida adulta. Por isso, a idade pode ser um desencadeador.
  • trauma: eventos traumáticos podem resultar no desenvolvimento de uma fobia.

Se você ainda tem dúvidas sobre este problema, entre em contato com os especialistas do portal publicando sua pergunta aqui.

Fotos (ordem de aparição): por NeoGaboX, Victor Bezrukov e elbragon (Flickr)

psicólogos
Linkedin
Escrito por

MundoPsicologos.com

Deixe seu comentário
2 Comentários
  • Maria Vilania Silva

    Muito bom! Creio que terei resultados positivos.

  • JOCELITA USSENCO

    Minha filha sofre demais com fobia de barata, por favor, to sofrendo junto. Preciso de ajuda. Jocelita Ussenco (Alvorada/RS)

últimos artigos sobre fobia