MundoPsicologos.com
MundoPsicologos.com
No Google Play Na App Store

Por que os pais são tão importantes no processo de Terapia Cognitivo-Comportamental dos adolescentes?

Quando os pais se envolvem efetivamente no processo psicoterápco dos filhos adolescentes, as Terapias Cognitivo-Comportamentais se mostram muito mais eficazes.

10 Dez 2018 Atualidades sobre psicologia - Leitura: min.

Sete Lagoas (Minas Gerais) Minas Gerais

1 Recomendação

Estudos atuais confirmam a eficácia das Terapias Cognitivo-Comportamentais em adolescentes, sobretudo no que diz respeito à atuação e ao apoio dos pais nesses processos. Neste artigo, saiba a importância dos pais nas terapias dos adolescentes, exercendo papéis de co-terapeutas, co-pacientes ouaté facilitadores das atividades que buscam reparar transtornos psicológicos diversos nessa fase tão intensa da vida.

Com o tempo, os pais, que antes eram vistos como parte agente dos transtornos sofridos pelos filhos, passaram a ser parte integrante de seus tratamentos. E essa nova faculdade dada aos pais se mostrou uma grande facilitadora das Terapias Cognitivo- Comportamentais, tornando-as ainda mais eficazes. Sendo assim, destaca-se aqui a importância dos pais em se envolverem efetivamente no processo psicoterápico de seus filhos adolescentes.

É evidente que muitos pais, a depender do transtorno a ser trabalhado, não sabem ao certo como agir ou como devem atuar diante das terapias. Alguns podem vir a adotar uma postura de displicência, a imaginar que a terapia fará seu trabalho sozinha; outros, por vezes, acabam se envolvendo na terapia de modo a superproteger o filho.

shutterstock-635789831.jpg

Com certeza, nenhuma das duas posturas é a mais indicada. Por isso que os pais devem participar das Terapias Cognitivo-Comportamentais, de forma a perceber, pelas orientações do psicoterapeuta, qual o seu papel nesse processo.

Como todo o processo psicoterapêutico de um adolescente, nos casos da Terapia Cognitivo-Comportamental, é importante perceber o que precisa ser modificado no contexto familiar desses jovens para que as ações negativas que interferem nos seus comportamentos, nas suas emoções ou nos seus pensamentos sejam revistas.

Até porque, nessa fase, é muito comum existirem conflitos familiares: os adolescentes começam a se envolver e a se sensibilizarem mais com os problemas ocorridos em casa e as relações entre pais e filhos tendem a ter mais agitações.

Muitas vezes, algo dentro da família precisa se modificar ou reavaliado para que aquele sofrimento psicológico sofrido pelo paciente seja amenizado. Portanto, a Terapia Cognitivo-Comportamental não só apela para importância da presença dos pais, como também pode envolvê-los de forma a treinar os seus comportamentos.

E de que maneira os pais podem ajudar no processo de Terapia Cognitivo-Comportamental dos adolescentes?

É importante destacar que há diversas maneiras e estratégias de os pais intervirem positivamente nos tratamentos dos seus filhos adolescentes, independentemente do transtorno e ser trabalhado. De uns anos para cá, a Terapia Cognitivo-Comportamental se baseia no uso de estratégias que visam corrigir pensamentos e comportamentos disfuncionais, causadores dos transtornos psíquicos.

Normalmente, os comportamentos inapropriados vindos dos adolescentes são fruto de um processo educacional resultante de suas interações sociais, incluindo as aprendizagens e as vivências nas interações familiares.

Assim, treinando os pais para que corrijam seus pensamentos e suas atuações no contexto familiar do filho adolescente, se ajustam as interações em um dos contextos que mais influenciam o pensamento e, portanto, o comportamento de seus filhos.

Costumeiramente, os terapeutas atuarão mostrando formas e estratégias de os pais identificarem os problemas comportamentais dos filhos e conceituá-los. Eles também darão tarefas a serem executadas pelos pais e pelos filhos e feedbacks do processo.

Quais os resultados esperados?

A Terapia Cognitivo-Comportamental tem melhorado a comunicação entre pais e filhos. Além disso, os adultos, ao saberem lidar com mais tranquilidade com os problemas dos filhos, sem posturas agressivas e com mais empatia, percebem sua autoestima aumentada enquanto pais. Sem falar que o estresse em casa diminui consideravelmente, assim como os problemas de comportamentais dos adolescentes.

Terapeutas afirmam, inclusive, que a maior parte dos processos de Terapia Cognitivo- Comportamental de adolescentes se dá, justamente, por meio desse treinamento de pais.

1 Curtir

Deixe seu comentário

INFORMAÇÃO BÁSICA SOBRE PROTEÇÃO DE DADOS
Responsável: Verticales Intercom, S.L.
Finalidades:
a) Envio de solicitação ao cliente anunciante.
b) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços próprios.
c) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços de terceiros de diferentes setores de atividade, podendo implicar repasse dos dados pessoais a esses terceiros.
d) Segmentação e elaboração de perfis para fins publicitários e para prospecção comercial.
e) Gestão dos serviços e aplicativos oferecidos pelo Site ao Usuário.
Legitimação: Consentimento do interessado.
Destinatários: Está previsto o repasse dos dados aos clientes anunciantes para atender suas solicitações de informação sobre os serviços anunciados.
Direitos: Tem o direito a acessar, retificar e eliminar os dados ou se opor ao tratamento dos mesmos ou a alguma das finalidades, bem como outros direitos, como se explica na informação adicional.
Informação adicional: É possível consultar a informação adicional e detalhada sobre Proteção de Dados em br.mundopsicologos.com/proteccion_datos

Comentários (1)

Você não pode deixar de ler...