MundoPsicologos.com
No Google Play Na App Store

Quando tudo passa a ser culpa dos outros

Atribuir constantemente aos outros tudo que lhe acontece de ruim, pode ocultar pensamentos disfuncionais de "auto sabotagem".

2 Jul 2017 O psicólogo esclarece - Leitura: min.

Rio de Janeiro (cidade) Rio de Janeiro

12 Recomendações

Vamos relembrar um antigo conto de fadas bem conhecido- Chapeuzinho Vermelho. Para quem não conhece a história, segue um resumo: Certa vez a mãe da menina conhecida como Chapeuzinho Vermelho, pede para ela ir à casa da avó levar algumas guloseimas. A mãe orienta Chapeuzinho Vermelho para não conversar com estranhos e nem desviar sua rota. A menina porém segue pela floresta e se depara com um lobo chamado de "Lobo Mau", que dialoga com ela para saber suas intenções, e a menina prontamente lhe conta todos os detalhes de sua missão; com isso o lobo lhe sugere seguir por um dito atalho, que na realidade é o caminho mais longo a fim de dar-lhe tempo de chegar antes na casa da avó e pôr em prática seu plano de obter uma refeição dobrada. A história transcorre com o lobo engolindo as duas na casa da avó, mas depois ambas são salvas extraordinariamente por um caçador que as tira do estomago do lobo e final feliz.

No entanto, nas versões mais antigas o final não é tão feliz, pois termina com a Chapeuzinho Vermelho e sua avó mortas, devoradas pelo lobo, além de alguns outros detalhes maquiavélicos que ocorrem durante a historia.

As perguntas que levanto são: O lobo nesta história é realmente mau? Foi ele que fez desandar a tranquilidade da missão da Chapeuzinho Vermelho?

Se olharmos de um modo superficial, poderemos até ficar com raiva do lobo e considerar que todos os lobos do mundo são animais "perversos"; enquanto na realidade eles não fazem nada além do que qualquer outro animal selvagem e carnívoro faria. Observem que ir para as garras do lobo e o favorecimento da condição ideal à dupla refeição do dia, foram proporcionadas pela própria Chapeuzinho Vermelho.

Ou seja, neste conto, a menina descumpriu as recomendações de sua mãe e mesmo tendo final feliz ou não; foi um grande transtorno e tormento tudo que ocorreu por conta disto; e depois todos ainda atribuem a completa culpa ao lobo rotulado como mau.

Quantas vezes nós atribuímos total responsabilidade e culpa de insucessos ou dissabores aos outros, aos vizinhos, aos pais, aos filhos, aos maridos ou esposas, à empresa, ao governo ou qualquer outra coisa real ou imaginária?

No entanto quando analisamos melhor nossas atitudes pessoalmente ou com ajuda profissional, percebemos melhor como foram as nossas pensamentos, decisões e comportamentos; conseguimos identificar potenciais parcelas de participação em certos insucessos de nossa vida, e assim obtemos ferramentas para mudar possíveis "ciclos viciosos de comportamentos". Como dizia Henry Ford- "o insucesso é apenas uma oportunidade para recomeçar de novo com mais inteligência"- mas quando nos colocamos como vítimas e culpamos inteiramente os outros, permanecemos no mesmo ponto, lamentando dizendo: "só me acontece isso"; "só conheço gente assim"; "ninguém me entende"; "saio de um problema e entro em outro igual"; e porfim, a culpa é do lobo mau.

0 Curtir

Deixe seu comentário

INFORMAÇÃO BÁSICA SOBRE PROTEÇÃO DE DADOS
Responsável: Verticales Intercom, S.L.
Finalidades:
a) Envio de solicitação ao cliente anunciante.
b) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços próprios.
c) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços de terceiros de diferentes setores de atividade, podendo implicar repasse dos dados pessoais a esses terceiros.
d) Segmentação e elaboração de perfis para fins publicitários e para prospecção comercial.
e) Gestão dos serviços e aplicativos oferecidos pelo Site ao Usuário.
Legitimação: Consentimento do interessado.
Destinatários: Está previsto o repasse dos dados aos clientes anunciantes para atender suas solicitações de informação sobre os serviços anunciados.
Direitos: Tem o direito a acessar, retificar e eliminar os dados ou se opor ao tratamento dos mesmos ou a alguma das finalidades, bem como outros direitos, como se explica na informação adicional.
Informação adicional: É possível consultar a informação adicional e detalhada sobre Proteção de Dados em br.mundopsicologos.com/proteccion_datos

Você não pode deixar de ler...