Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

O que o brasileiro procura na psicologia?

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

O ano 2015 serviu para reafirmar uma tendência: os brasileiros já confiam na Internet para buscar serviços de psicologia. Mas qual é o foco? E os serviços mais buscados? Descubra a seguir.

18 JAN 2016 · Leitura: min.
O que o brasileiro procura na psicologia?

O setor de psicologia é apenas mais um que está sentindo o peso da Internet e do avanço das novas tecnologias. Cada vez mais conectados, os brasileiros trocam as listas telefônicas ou dos planos de saúde pela rede na hora de procurar serviços de psicoterapia e ajuda psicológica. Em 2015, o número de pessoas que utilizou a Internet para este fim aumentou 70%.

Segundo dados do portal MundoPsicologos.com, foram quase 50 mil solicitações enviadas pelo site. Terapia de casal lidera o ranking dos serviços mais buscados, sendo o motivo de 17% dos contatos realizados através do site. E trata-se de uma tendência nacional, já que aparece entre os cinco serviços mais buscados em 23 dos 26 Estados brasileiros + Distrito Federal.

Para revelar mais detalhes sobre o comportamento dos usuários e encontrar pontos comuns e divergentes segundo as diferentes regiões do país, o MundoPsicologos.com fez o balanço do ano de 2015.

O ranking dos Estados

São Paulo ocupa a primeira posição do ranking dos estados que mais buscam ajuda psicológica online, com 27% das solicitações enviadas. Os contatos foram feitos para 66 serviços diferentes. O top 5 de serviços entre os paulistas é o seguinte:

  • Terapia de casal - 19%
  • Psicologia infantil - 17%
  • Teste vocacional - 7%
  • Psicologia clínica - 6%
  • Terapia comportamental - 5%

A segunda posição no ranking é da Bahia, com 12% dos contatos a profissionais. Foram 58 serviços buscados, com algumas diferenças em relação a São Paulo. Os baianos compartilham com os paulistas apenas dois serviços do top 5:

  • Terapia de casal - 16%
  • Terapia cognitiva - 10%
  • Psicologia infantil - 9%
  • Psicanálise - 6%
  • Ansiedade - 6%

Os próximos colocados no ranking são Rio de Janeiro (11%), Minas Gerais (9%) e Santa Catarina (7%). O Estado que menos solicitou apoio psicológico pela Internet foi Rondônia, com apenas 0,04% das solicitações. Há uma marcada diferença no perfil do usuário, conforme indica o top 5 de serviços:

  • Psicologia infantil
  • Psicanálise
  • Testes psicológicos
  • Sexualidade
  • Déficit de atenção

ene16-graf.jpg

Buscamos todos a mesma coisa?

O levantamento do MundoPsicologos.com serviu para comprovar que cada Estado brasileiro tem sem padrão de comportamento no que se refere às buscas por serviços de psicologia pela Internet. Há coincidências, como a psicologia infantil ou o teste vocacional. Duas de cada 10 solicitações enviadas são para um desses serviços.

Mas a unanimidade nacional é a terapia de casal, que está no top 5 de serviços em 23 dos 27 Estados brasileiros. Embora a média nacional seja de 18%, no Mato Grosso do Sul, por exemplo, a terapia de casal foi responsável por 36% das solicitações enviadas aos profissionais cadastrados. É o campeão nacional.

Atrás dele vêm Rio Grande do Norte (35%), Alagoas (31%) e Acre (26%). Somente os Estados do Maranhão, Roraima, Rondônia e Tocantins não tiveram a terapia de casal entre os serviços mais buscados em 2015.

ene16-infograf.jpg

Serviços que mais cresceram em 2015

A cada ano, mais usuários utilizam o MundoPsicologos.com para encontrar profissionais que oferecem psicoterapia e acompanhamento psicológico. Em 2015, o aumento no total de solicitações enviadas pelo portal foi da ordem de 70%.

Segundo o balanço feito pelo site, 29 serviços cresceram acima da média do portal, entre eles Psicologia clínica, que aumentou 263%, fracasso escolar, com subida de 238%, e psicanálise, com um 233% mais de contatos.

Mas nem tudo foi crescimento. Os serviços que tiveram maior retração quando se trata da relevância para as pesquisas do usuário foram: perversão, com queda de 90%, psicologia hospitalar, com diminuição de 83%, e Transtorno Obsessivo Compulsivo, com um 19% menos de solicitações.

A quantidade de serviços que cresceram em relação a 2014 foi 12 vezes maior que a quantidade de serviços que tiveram retração no mesmo período.

ene16-grafi2.jpg

psicólogos
Escrito por

MundoPsicologos.com

Deixe seu comentário

Últimos artigos sobre Atualidades sobre psicologia