Entenda o que é a esquizofrenia e seus sintomas

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

A esquizofrenia é um transtorno mental grave, marcado por delírios, alucinações e outros sintomas. Veja a seguir como se manifesta o problema e se é possível tratá-lo.

11 Fev 2016 · Leitura: min.
Entenda o que é a esquizofrenia e seus sintomas

Entre os transtornos mentais complexos que são objeto de estudo da psicologia está a esquizofrenia, um problema crônico, que precisa de tratamento por toda a vida. Muita gente confunde o quadro com ter múltiplas personalidades, mas não é bem assim.

Quer saber mais sobre este distúrbio mental? Confira neste artigo como se manifesta a esquizofrenia, quais os sintomas mais comuns, suas causas e a forma mais efetiva de enfrentá-la.

Entendendo a esquizofrenia

A característica principal deste problema é a dificuldade para diferenciar o que é real do imaginário, o que afeta o pensamento lógico e faz com que a pessoa tenha reações fora do "padrão" esperado pelos demais.

Quem tem o distúrbio pode assumir uma postura indiferente ao que acontece ao seu redor, ficando fechado em si mesmo e sempre com o olhar perdido. Normalmente, sofre delírios e alucinações, e não há raciocínio lógico que o convença do contrário.

A esquizofrenia normalmente se manifesta na adolescência ou no início da fase adulta, atingindo igualmente homens e mulheres. Estima-se que, de cada 100 pessoas, uma seja esquizofrênica. Antigamente, o quadro era confundido com loucura e todos os pacientes iam parar em sanatórios; hoje estudo e tratamento evoluíram bastante. O diagnóstico precoce é fundamental para minimizar os danos ao paciente.

Quais as causas da esquizofrenia?

Ainda não se sabe ao certo quais as causas exatas da esquizofrenia, mas os especialistas trabalham, fundamentalmente, com a hereditariedade e fatores ambientais como elementos de risco para o desenvolvimento da doença.

Quem tem um esquizofrênico entre os parentes de 1º grau, tem mais possibilidade de desenvolver o transtorno. Além do mais, problemas na gravidez ou parto, alterações bioquímicas das substâncias químicas cerebrais (neurotransmissores), falhas na aplicação de uma injeção, entre outros fatores que impactam o desenvolvimento do sistema nervoso, podem facilitar o surgimento da doença.

Quais os sintomas da esquizofrenia?

Os sintomas da esquizofrenia podem ser diversos e estão separados em dois grupos: os produtivos e os negativos. Veja a seguir os mais comuns:

  • alucinações - as mais frequentes são ouvir vozes, falando sobre o paciente ou acompanhando-o com comentários sobre suas atividades do dia a dia. É normal que, em alguns casos, as vozes deem ordens sobre como agir ou comportar em situações específicas.
  • delírios - a pessoa tem certeza absoluta de que está sendo perseguida, vigiada, de que alguém está tentando prejudicá-la a qualquer custo ou de que, ao repetir determinado gesto, está impedindo uma tragédia. Os delírios podem ser diversos e uma pessoa com esquizofrenia pode ter mais de uma forma de manifestá-los.
  • falta de motivação - a pessoa fica apática, sem ânimo e perde a vontade de realizar até ações simples, como conversar, cuidar da higiene pessoal ou comer.
  • alterações do pensamento - a linha de pensamento se torna confusa e desorganizada, o discurso passa a ser incoerente e difícil de entender. É habitual que a pessoa acredite que seus pensamentos estão sendo lidos por outras pessoas, ou até sendo roubados.
  • perda da capacidade afetiva - uma das marcas do esquizofrênico pode ser a falta de expressão afetiva, ou seja, a incapacidade de reagir emocionalmente às distintas situações. E, quando manifesta alguma reação, ela costuma ser incongruente e totalmente inadequada ao contexto em que está inserida.

Como tratar a esquizofrenia?

Como, na maioria das vezes, quem tem esquizofrenia não têm consciência dos sintomas e das dificuldades enfrentadas, é normal que um familiar ou amigo seja a pessoa que busque ajuda.

O tratamento mais habitual é o que alia psiquiatria e psicologia, já que é necessário o uso de medicamentos e o apoio psicossocial para reintegrar esse paciente à família e ao seu entorno social.

Se você necessitar de ajuda especializada sobre este tema, entre em contato com psicólogos especializados em esquizofrenia.

Foto: por image munky (Flickr)

psicólogos
Escrito por

MundoPsicologos.com

Deixe seu comentário
Comentários 1
  • Zelita Barbosa pinto

    Tenho um irmão enfretando esse problema desde de a adolescência e a cada dia mesmo sendo medicado ele vem piorando e muito agrecisivo e come de tudo que vem pela frente, ouve vozes, não dorme a noite, como fazer nessa situação para reintegrar ele ao convívio social?