Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

Brasil é o país mais ansioso do mundo e tratamento ainda é tabu

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

O aumento no número de pessoas com ansiedade não é caso isolado do Brasil. O transtorno está crescendo em nível mundial.

15 JUN 2019 · Leitura: min.
Brasil é o país mais ansioso do mundo e tratamento ainda é tabu

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), 8,6 milhões de brasileiros, ou 9,3% da população, têm ansiedade. Esse número alarmante coloca o Brasil no ranking como o país mais ansioso do mundo. Os dados também indicam que o transtorno acomete mais as mulheres: 7,7% delas são ansiosas, mais que o dobro dos homens (3,6%).

A ansiedade é um fenômeno característico do ser humano e que, na medida correta, pode ser benéfico, estimulando a pessoa a entrar em ação ou a reagir diante de determinada situação. No entanto, quando a ansiedade é intensa, causa o efeito contrário, impedindo reações e prejudicando muito a qualidade de vida.

Hoje em dia, vem sendo cada vez mais difícil não se encontrar com situações que geram ansiedade. Principalmente, porque somos diariamente estimulados a manter um comportamento que produz uma resposta imediata. Esse padrão de comportamento sob pressão e estressante e o contínuo crescimento populacional, são alguns dos fatores que fazem com que a ansiedade venha aumentando, não só no Brasil, mas em nível mundial.

Apesar do tema ser bastante difundido e de haver uma maior conscientização sobre o transtorno, ainda existe uma questão que é tabu em torno da ansiedade: o uso de medicamentos. De acordo com os especialistas, há pessoas com muita resistência ao tratamento medicamentoso, por uma ideia equivocada quanto aos seus efeitos colaterais. Por outro lado, há quem queira tentar tratar o transtorno apenas com medicamentos e, inclusive, não consiga abrir mão do seu uso por medo da aparição dos sintomas da ansiedade.

Psicoterapia e uso de medicamentos

Para definir qual é o tratamento mais adequado, o psicólogo precisa conhecer a intensidade, frequência e duração dos sintomas da ansiedade. Também é necessário entender a capacidade de cada um no enfrentamento das situações do dia a dia. Essa informação se tem através de um acompanhamento psicológico, compreendendo o histórico de cada pessoa, além dos aspectos comportamentais, emocionais e cognitivos relacionados aos episódios de ansiedade.

“Normalmente, em casos de transtornos de ansiedade, o tratamento medicamentoso é indicado para que a pessoa tenha um suporte, para que não tenha tantos prejuízos em sua vida, na medida que apresenta e vivencia os sintomas”, comenta a psicóloga Maitê Hammound.

Já com a psicoterapia, a pessoa trata as causas da ansiedade e aprende como se comportar diante de situações que desencadeiam o transtorno. Porém, esse processo somente é possível quando os sintomas não estão à tona e a pessoa consegue explorar suas questões com tranquilidade. O tratamento medicamentoso pode ser benéfico também nesse sentido, controlando os sintomas da ansiedade para que a pessoa possa realizar com claridade seu processo psicoterapêutico.

Entender as causas do transtorno e seus gatilhos é fundamental para tratar a ansiedade e recuperar a qualidade de vida. Procurar ajuda psicológica é o primeiro passo para compreender o transtorno e avaliar sua dimensão. Com isso, o psicólogo poderá indicar o tratamento mais adequado. Se for o caso, recomendará também o tratamento associado a medicamentos, que somente poderão ser receitados por um médico psiquiatra.

psicólogos
Linkedin
Escrito por

MundoPsicologos.com

Deixe seu comentário

últimos artigos sobre ansiedade