Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

Sogras e noras: como ter uma relação saudável?

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

A relação com a sua sogra é um pesadelo? Com certeza, você não é a única. Mas de quem será a culpa? Veja a seguir dicas para transformar a convivência em uma experiência mais saudável.

23 MAI 2018 · Última alteração: 19 OUT 2019 · Leitura: min.
Sogras e noras: como ter uma relação saudável?

A impopular figura da sogra há anos é alvo fácil de piadas e brincadeiras de mau gosto. Não faltam adeptos da premissa de que ter uma convivência positiva e construtiva é impossível, ajudando a espalhar a má fama. O que justificaria tamanha tensão? Como ser capaz de transformar uma convivência forçada numa relação saudável?

O primeiro passo é reconhecer que o relacionamento pode estar sendo "estranho" para ambas as partes. Nesse sentido, é muito importante exercitar a empatia, já que os conflitos entre sogras e noras costumam surgir de um sentimento de invasão de território.

A sogra, muitas vezes, é incapaz de compartilhar com outra pessoa o filho ou filha que leva vários anos criando. É um sentimento que nem sempre se manifesta de forma consciente, ela simplesmente sente que há outra pessoa tentando roubar o seu lugar. Por mais exagerado que possa parecer, é um comportamento intrínseco ao instinto de muitas mães.

A nora, por sua vez, se cansa das numerosas situações em que é comparada, seja com o comportamento da mãe do seu companheiro ou com o de uma ex. Isso sem contar o fato de serem conscientes de quão forte é o vínculo entre mãe e filho. Ter uma relação igualmente sólida pode ser fonte de muita pressão e stress.

shutterstock-404371648.jpg

Além disso, também entram em jogo as ideias pré-concebidas da nora ideal e da sogra ideal. Ao não cumprir as expectativas, prevalece um sentimento negativo, como um rechaço quase automático, que afeta todas as decisões relacionadas àquela pessoa.

Dicas para ser uma boa nora

Coloque-se no lugar da sua sogra. Pense que, algum dia, você também poderá ter filhos e tente imaginar os sentimentos que uma situação assim despertará em você: ciúme, medo de perder a alguém que você ama incondicionalmente, medo de ficar sozinha, nostalgia, etc.

Evite a rivalidade. Aceite a experiência da sua sogra e buscar seu apoio fará com que se sinta valorizada. É importante que você assuma que ambas têm defeitos e qualidades, e tente manter a cordialidade.

Evite comparações. Não deixe que o relacionamento com os seus pais seja o único referencial. Com sua sogra, o tratamento pode ser diferente, mas isso não tem porque ser necessariamente negativo.

Escolha com cuidado as palavras na hora de indicar que há alguma atitude ou comportamento da sua sogra que está incomodando você. Não se trata de ser "puxa saco", mas de tratar o outro com o devido respeito, falando dos seus sentimentos de maneira sincera e amigável.

shutterstock-103402682.jpg

Dicas para ser uma boa sogra

Aceite que seu filho cresceu. Você precisa entender que chegou o momento de ele tomar suas próprias decisões, desenvolvendo uma vida de forma independente. Se você deixar ele livre para escolher, continuará sendo um porto seguro, sempre que surgirem dificuldades.

Não imponha suas normas. Você criou sua família da forma que considerou oportuna, mas não há motivos para seguir interferindo na vida do seu filho independente. Ele agora criará suas próprias regras, em base a seus valores e necessidades.

Não queira mudar a sua nora. Se ela não se encaixa nas suas expectativas de nora perfeita, é preciso se adaptar. A escolha é do seu filho, não sua. Entenda que ela terá sua própria personalidade e que, por mais divergências que tenham, ela ama seu filho igual que você.

Esteja sempre disponível para ajudar, para compartilhar sua experiência, mas não se ofenda se não recorrerem a você. É a vez deles de viver a vida, com erros e acertos. 

E ainda, uma importante reflexão que deve ser feita para ambas viabilizando a convivência harmoniosa é o fato de que não deve existir rivalidade. Tanto a sogra, nora, sogro ou genro exercitam papeis diferentes na vida do cônjuge não deixando espaço para questionamentos sobre quem é o mais importante, mais amado ou mais presente. Todos possuem sua importância no papel que exercem em sua família.  

Fotos: MundoPsicologos

psicólogos
Linkedin
Escrito por

MundoPsicologos.com

Deixe seu comentário

Últimos artigos sobre Dicas de psicologia