Ciúme retroativo: quando o passado do parceiro é o vilão

O ciúme pode colocar em xeque qualquer relação, e não seria diferente naqueles casos em que o fator desencadeante está no passado. Saiba mais sobre o problema e como superá-lo a seguir.

27 ABR 2018 · Leitura: min.

PUBLICIDADE

Ciúme retroativo: quando o passado do parceiro é o vilão

Não é segredo para ninguém que o ciúme, quando excessivo, pode envenenar qualquer relação. Isso porque é um sentimento negativo, alimentado pela desconfiança e pelo medo de perder alguém. Mas você sabia que nem sempre quem desperta esse sentimento é o atual companheiro(a)?

No ciúme retroativo, como o próprio nome sugere, o foco está no passado, na anterior relação sentimental. O ex aparece como um fantasma na vida do casal, interferindo no equilíbrio da relação e provocando conflitos, muitas vezes, difíceis de resolver.

Conversas recorrentes sobre o ex, tentando averiguar todos os detalhes da relação anterior; comparações constantes para descobrir em que está sendo pior; insistência para falar sobre a vida sexual que tinha com ele(a), e também para conhecer a opinião dos amigos e família. Em pouco tempo, a vida de casal se converte em um trio, no qual a sombra do parceiro(a) anterior está sempre presente.

Uma convivência assim está longe de ser saudável e equilibrada. A pessoa perde mais tempo tentando reproduzir uma relação que já não existe, do que viver e descobrir todas as potencialidades do atual relacionamento.

Síndrome de Rebecca

O ciúme retroativo também é conhecido como Síndrome de Rebecca, o nome de um filme do cineasta britânico Alfred Hitchcock, que por sua vez foi inspirado no romance da escritora Daphne du Maurier. Nele, uma mulher casa com um viúvo rico, e vai viver na casa em que ele morava com a sua primeira mulher. O fantasma dessa primeira paixão assombra a vida do casal. Trata-se da representação "perfeita" desse problema.

shutterstock-762705034.jpg

O que fazer se você sente ciúmes retroativo?

Por trás do ciúme retroativo, há muita insegurança, e possivelmente um problema de autoconfiança e autoestima. É importante entender o que está desencadeando esse tipo de comportamento para ser capaz de reagir. Se não sozinho, com o apoio de um psicólogo.

Estas são algumas armadilhas das que você deve escapar quando se reconhece em meio ao ciúme retroativo:

  • não se trata de uma demonstração de amor, mas de uma imagem distorcida do seu papel na relação;
  • viver pensando e se comparando a alguém do passado é abrir as portas a uma obsessão;
  • não use as redes sociais como combustível para o ciúme, nem perca energia vital revisando perfis e repassando comentários e interações;
  • entenda que todos somos resultados das experiências vividas. O passado deve ficar nesse lugar;
  • ninguém suporta viver sob restrições de liberdade constantes. Definir limites é importante, mas ambos devem ter voz ativa nesse processo.

Um relacionamento só pode perdurar se é baseado na sinceridade e na transparência. Conversar sobre o que você sente, compartilhar seus medos e inseguranças, é o que permitirá superar. Dentro de todo caso de ciúme, há um sofrimento por antecipação, por uma situação hipotética, que normalmente está ligada a uma interpretação equivocada dos sinais.

Não deixe que isso mine a sintonia da sua vida de casal. Paralelo a isso, invista no seu autoconhecimento, para ser capaz de reconhecer todas aquelas qualidades que farão você se sentir mais segura e menos suscetível ao ciúme retroativo. E se notar que seu ciúme é excessivo, procure a ajuda de um psicólogo.

Fotos: MundoPsicologo

PUBLICIDADE

psicólogos
Linkedin
Escrito por

MundoPsicologos.com

Deixe seu comentário

PUBLICIDADE

Comentários 22
  • José Bonifácio

    Quando eu ficava com minha namorada implantei em mim mesmo o ciúme por meio de comentários na foto dela, pois eu desconfiava de que ela talvez não gostasse de ficar comigo. O tem passou e conseguir pedir ela em namoro, mas só foi piorando, fiquei sabendo de alguns caras que comentavam que ela já ficou e que até um deles já apalpou ela nas partes íntimas. Infelizmente n tiro isso da minha cabeça quando estamos longe, sei que não é nada dms ela era virgem ,mais não consigo superar isso

  • Camila de Oliveira

    Eu sinto isso,mas estou tentando melhorar e dedicar mais ao meu presente,passado não volta

  • Marcos Aurélio

    Oi Sou de Natal RN e tenho um passado sexual horrível porém não aceito o fato de minha atual esposa ter sido de outros homens antes de mim Tendo uma filha que irá se casar em breve E nesse evento a presença do pai da noiva (ex dela) irão está no mesmo ambiente Que irá acontecer após 6 meses desta data de hj A o qual tenho esse TOC do ciúme retroativo. Então já sofro e fico doente com tudo isso É horrível Acho que esse é um problema espiritual Que me deixa muito mau,uma raiva e triste d+

  • Anônimo

    Me relaciono com um mulher que antes vivia um relacionamento conturbado com outra mulher e que estava grávida de um cara que abandonou ela e filho ainda na barriga. Pois bem, elas conviveram juntas durante 7 anos e minha atual adotou a criança como filho e vestiu a camisa desde então. Enquanto conversávamos sem nenhuma malícia eu incentivava o diálogo, o momento entre as duas para poder manter a união delas... Entendam que isso foi antes dela começar a sentir algo por mim. Depois de uns meses ela se declarou, até então morávamos em estados diferentes +- 2.000 km de distância. Ela resolvendo as coisas da separação ficava indo e vindo da casa da ex para levar os pertences e conversar assuntos relacionado a criança. Na véspera de Natal eu fiquei em casa sozinha esperando ter ela " perto " para ficar comigo. A mesma disse q iria levar uma coisas na casa da ex isso foi por volta das 18:00... A boba ficou esperando, nisso não consegui dormir preocupada e tbm não fiquei ligando muito menos mandando mensagem, apenas esperei. As 3 da manhã ela me manda mensagem e me conta que teve uma recaída e que rolou transa. Meu mundo desabou, eu que já vinha de um relacionamento abusivo me decepcionei novamente com uma pessoa que depositei confiança. Hj estamos a dois anos juntas, o filho dela tem 9 anos e sempre que a ex manda mensagem querendo resolver assuntos sobre o menino esse click vem e eu fico super mal. Não sei como agir. Vou viver minha vida e termino tudo numa boa? Eu achei q superei, mas é como se fosse um gatilho não sei explicar...

  • Evelyn Martins de Oliveira

    Comecei um relacionamento a um ano ,primeiro beijo ,primeiro namorado e etc... nunca tinha ficado com ninguém, já meu namorado com várias, e antes de mim segundo ele sua primeira namorada ... parece besteira mas me incomodo muitooo com o passado dele ,pois nao fui o primeiro nada dele ,a única coisa q me tranquiliza é q fui a única q conseguir umas atitudes e jeito dele ,que não eram legais .. Mas sei lá saber que ele já teve outras me deixa mal ,saber q já teve uma história, mesmo q seja passado ,sabe ,eu sei que ele lembra isso e normal fazer o que ... eu tento parar com esses pensamentos mas sei lá, quanto mais eu tento mais eu penso aaaaa quando acho q já passou volta , eu sei que ele me ama q gosta mais de mim do que já gostou de outra pessoa mas sei la

  • Paulo Soares

    Roberto li seu texto e senti sua dor. Me identifiquei pois vivo situação semelhante. Penso que você deveria buscar ajuda profissional pois é claro que você não está bem! Está hipervalorizando uma situação que ocorreu num passado distante! Nossa imaginação é capaz de criar monstros e a sua criou um bem assustador! Procurei ajuda profissional Roberto, não perca anos na infelicidade! Pense em você!

  • Roberto s J

    Olha, eu vivo um inferno com minha mulher e tem a ver com o passado dela, não fui seu primeiro homem, posso dizer o segundo, minha esposa é fria, gelada mesmo, desinteressada, não é carinhosa, é apagada, nas relações que temos eu que sempre tomo a iniciativa, e quando parte dela é porque eu sempre reclamo ou reclamei, mas não tem uma atitude espontânica por parte dela. Acontece que com o ex não foi assim, ela se entregou a ele, ela se doou, e pra isso fez o que ele a pediu, para poder tela e possui-la até fez ela viajar pra longe pra acontecer, e ela aceitou. Aceitou porque queria, porque gostava, porque estava apaixonada, e certas atitudes e decisões fazemos quando queremos e temos vontade. Todo esse querer e essa a vontade aconteceu com o ex, só com o ex, pois comigo é só na base da imploração, do pedido, tem que pedir as coisas, tem que reclamar para acontecer, tem que implorar, nada ao natural. 28 anos de casado e eu nesse marasmo sentimental. Mas ai perguntam: Porquê esta então a 28 anos juntos? Pelos filhos talvez, pelo costume, pelo sossego e por falta de iniciativa de minha parte, penso muito em como ficariam meus filhos eu longe, as vezes penso mesmo depois de tantos anos que algo ainda possa mudar, mas não vai, vou ser sempre o segundo, o primeiro sim foi o sortudo premiado com toda a entrega, pois se entregou para quem ama, para quem gostava de verdade. Tentei mudar eu de alguma forma para ver se mudava alguma coisa na pessoa, mas não, continua como sempre foi, gelada, fria, desinteressada, comigo uma verdadeira morta, onde as coisas acontece quando tem uma reclamação de minha parte. Acho que se existiu vidas passadas eu devo ter sido muito ruim para alguém e estou sendo punido, castigado, por tanta infelicidade conjugal. Gosto de carinho, abraços, beijos, sentir, e não tenho nada disso como troca, dediquei minha vida para a pessoa, em troca eu ganho apenas solidão. Se penso no passado dela é porque ela me faz pensar, pois creio e tenho certeza que a entrega do corpo para alguém é porque algo de muito especial e muito forte a pessoa sente. amor, paixão, querer de verdade. E comigo não é nunca foi assim, ela apenas achou em mim um apoio, uma escora onde pode recomeçar de uma desilusão, mas nunca se entregou a mim totalmente, eu preciso pedir um pouquinho, eu preciso procurar um beijo, eu preciso pedir um abraço, eu tenho que implorar tudo. Vivo assim, sozinho, casado e solitario, um desgraçado nessa parte emocional, pois ela me faz se sentir assim, desgraçado, desprovido. Já para o outro fez o que ele pediu, se entregou, deu o que tinha de mais puro em mulher por amor, por gostar, eu fiquei com o que restou, aliás não fiquei com nada. Pois não tenho nada por parte dela, apenas os filhos que me deu. Não procura um beijo, não procura um abraço, não procura um carinho, procura sim pra falar de coisas interessantes e preocupantes na visão dela, contas pra pagar, coisas pra arrumar, problemas, mas afetividade, carinho, nada, amor queria e doou o seu para o outro do passado. Nem pesso ajuda nos comentários, pois pelo anos que assim vem sendo não vai mudar em nada, é só um desabafo mesmo de um cara desagraceado, desgraçado mesmo nessa parte.

  • Kristian Kruger Silveira

    Minha duvida é: Sera que ela ja amou ele mais do que me ama?

  • Bruna

    Também vivo isso tenho ciúmes do passado do meu marido pois ele foi meu primeiro namorado mas ele quis me largar sofri muito nesse tempo ele viveu a vida dele namorou uma Menina depois outra e outra teve um filho e depois de 8 anos me procurou como eu o amava e o amooo muito voltamos pensei que conseguiria mostrar pra ele que ele fez errado em me largar e pronto mas quando ficamos eu vi que ele era e é tudo pra mim o problema está em Mim que morro de ciúmes do que se passou na vida dele , porq estou tentando me curar desse ciúmes pois nosso relacionamento é perfeito muita das vezes o ciúmes estraga casais perfeito por isso estou tentando me curar e creio que vou pois o q passou passou e se fosse importante e ele não me amasse não teria voltado e se tornado o companheiro que é pra mim , espero que Deus cure todos Casais Qué sofreM com esse problema

  • Andre Fernandes

    Já passei por isso com minha primeira namorada. Fiquei muito mal na época, setia como se fosse refém dos meus próprios pensamentos negativos. O ciúme começou depois da minha ex me contar casualmente um história sobre um ficante em uma festa. Disto a coisa aumentou, me sentia um detetive da minha própria bad, quanto mais eu via em redes sociais ou perguntava a ela, pior eu ficava. Procurei psicologo, pesquisei artigos na internet, até comecei a fazer exercícios para melhorar alto estima, mas nada adiantou. Cheguei a entrar em depressão. Obviamente o relacionamento terminou devido aos vários abusos psicológicos que acabei cometendo com ela e que foram so minando a relação. Resolvi a situação me mudando para a cidade mais longe que consegui, e até hoje quando visito minha cidade natal e sem querer topo minha ex ou a vejo em redes sociais (tive q dar block nela nas redes para não ver nada, mas temos amigos em comum o q dificulta isso) sinto um pequeno aperto no peito. Na época sentia que ela era o amor especial da minha vida, não precisávamos nem conversar para saber o que o outro pensava. Em nenhuma outra relação que tive depois durou mais que 2, 3 meses. Esse lance de amor não é igual filmes, musica, livros, onde tudo é perfeito ou bonito. Se tivesse a opção, voltaria no tempo e nunca nem teria trocado uma palavra com ela, pois no final acabei causando muito mal pra ela e especialmente pra mim mesmo.


Carregando...



últimos artigos sobre ciúmes