MundoPsicologos.com
MundoPsicologos.com
No Google Play Na App Store

Quando o ciúmes vira um problema

Texto que mostra quando o ciúme deixa de ser normal e aceitável e passa a ser patológico, um problema para quem vive essa situação e quem sente.

15 Jun 2015 Casais - Leitura: min.

São Paulo (cidade) São Paulo

1 Recomendação

Todos nós, em algum momento de nossas vidas, sentimos ciúmes de alguém. O ciúme é normal e ele vem carregado de amor, ele demonstra o medo que sentimos de perder a pessoa amada e uma pitadinha dele é normal em toda relação (não só entre casais, mas também entre amigos, família etc.). Mas e quando esse ciúme extrapola a normalidade e vira um grande problema?

O conhecido ciúme patológico é definido por um sentimento exacerbado e formado por diversas emoções como tristeza, raiva, medo e principalmente ansiedade, acompanhado por uma sensação de perseguição e a eterna dúvida de que pode sempre estar sendo traído(a), e de que todas as pessoas a sua volta representam uma grande ameaça de perda da pessoa amada.

O ciumento passa então a ter comportamentos inadequados como, por exemplo, seguir o parceiro, mexer no celular, invadir conta de e-mail, verificar roupas, carteira... Além disso, também ocorrem consequências físicas como taquicardia, sudorese, dores musculares, respiração acelerada, entre outros.

O desejo principal do ciumento é poder controlar o seu parceiro, trazendo para ele um sentimento de posse. Isso acontece normalmente devido à baixa autoestima do ciumento que não consegue se valorizar e enxergar nele suas qualidades e então acredita assim que todas as pessoas são bem melhores que ele e por isso todas elas representam uma grande ameaça para o ciumento, já que ele pode ser uma pessoa facilmente abandonável e que pode ser facilmente traído.

Normalmente, as pessoas que passam por esse tipo de ciúme patológico tiveram uma infância difícil, negligenciada pelos pais, ou então são crianças que viram repetidamente casos de traição entre seus pais, ou até mesmo abandono de um dos pais para a construção de uma nova vida, uma nova família. Somam-se a isso fatores como medo, instabilidade, insegurança. Numa relação baseada em ciúme, vale lembrar que não é apenas o parceiro alvo desse ciúme quem sofre, o ciumento sofre ainda mais com a sua inquietação e ansiedade, por isso ele precisa de ajuda.

Para que o ciúme patológico não domine sua vida, é importante, primeiramente, que a pessoa entenda e aceite a sua condição de ciumento excessivo. É necessário que se tenha um diálogo aberto com o(a) parceiro(a) sobre essa condição, para que juntos possam achar a melhor solução para esse problema.

Procurar ajuda ainda pode ser o melhor caminho e é sempre bom pararmos para analisar alguns quesitos da nossa relação como: como está sua relação com o seu parceiro? Como você se comporta dentro dessa relação? E o mais importante, o que o seu parceiro esta fazendo para que você se sinta inseguro a ponto de sentir tanto ciúmes?

Responda essas perguntas para você mesmo, analise o que você está vivendo com o seu parceiro e descubra se o seu ciúme realmente está passando do limite a ponto de estragar sua relação e mais ainda, a sua vida.

Foto: por Wolf Soul (Flickr)

1 Curtir

Deixe seu comentário

INFORMAÇÃO BÁSICA SOBRE PROTEÇÃO DE DADOS
Responsável: Verticales Intercom, S.L.
Finalidades:
a) Envio de solicitação ao cliente anunciante.
b) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços próprios.
c) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços de terceiros de diferentes setores de atividade, podendo implicar repasse dos dados pessoais a esses terceiros.
d) Segmentação e elaboração de perfis para fins publicitários e para prospecção comercial.
e) Gestão dos serviços e aplicativos oferecidos pelo Site ao Usuário.
Legitimação: Consentimento do interessado.
Destinatários: Está previsto o repasse dos dados aos clientes anunciantes para atender suas solicitações de informação sobre os serviços anunciados.
Direitos: Tem o direito a acessar, retificar e eliminar os dados ou se opor ao tratamento dos mesmos ou a alguma das finalidades, bem como outros direitos, como se explica na informação adicional.
Informação adicional: É possível consultar a informação adicional e detalhada sobre Proteção de Dados em br.mundopsicologos.com/proteccion_datos

Comentários (1)

Você não pode deixar de ler...