Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

8 principais dúvidas sobre psicoterapia

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

A falta de informação sobre os benefícios da psicoterapia, como é feita e para que serve ainda é o motivo pelo qual muita gente deixa de pedir ajuda. Isso acaba aumentando seu sofrimento.

6 NOV 2018 · Leitura: min.
8 principais dúvidas sobre psicoterapia

Uma triste realidade quando se fala de saúde mental é que ainda há muita desinformação sobre os benefícios que o processo psicoterápico pode proporcionar a uma pessoa que enfrenta transtornos, está passando por uma situação de sofrimento emocional ou simplesmente necessita desenvolver melhor suas capacidades.

A saúde mental é tão importante quanto a saúde física, precisando ser cuidada e compreendida. O sofrimento emocional provoca uma série de sintomas, e dependendo da gravidade do problema que a pessoa enfrenta, também se manifestam de forma física.

Se você também tem dúvidas sobre a psicoterapia, para que serve e como é realizada, fique atento a este artigo. Respondemos às principais dúvidas para naturalizar o processo de apoio psicoterápico:

1) Psicólogo atende amigo ou familiar?

Para que a psicoterapia funcione como é devido, é importante que o profissional seja capaz de deixar suas questões pessoais fora do consultório, para que valores e opiniões não interfiram no acompanhamento ao paciente. É por isso que os psicólogos rechaçam o atendimento a familiares e amigos, preferindo derivá-los a outros profissionais.

psicoterapia1.jpg

2) Psicólogo receita remédio?

O psicólogo clínico realiza atendimentos de quadros complexos, como podem ser a depressão e os transtornos de personalidade. Entretanto, não está autorizado a prescrever medicamentos, função que fica restrita aos profissionais da medicina, nesse caso, ao psiquiatra, que trabalha de forma conjunta com o psicólogo. O psicólogo ao identificar que o paciente necessita de apoio medicamentoso para enfrentar sintomas físicos e psíquicos realiza o encaminhamento. 

3) Qual a duração de uma terapia?

Não há uma resposta única, porque depende muito das questões que estão sendo trabalhadas pelo paciente, de quão complexas e arraigadas são, bem como da frequência com que se realiza a psicoterapia. Isso sim, os atendimentos costumam durar 50 minutos e ser realizados semanal ou quinzenalmente.

4) É preciso revelar todos os segredos ao psicólogo?

Você, enquanto paciente, é quem decide sobre o que se fala durante a psicoterapia. Você não precisa falar sobre temas que resultam ser incômodos, especialmente no princípio, quando o vínculo de confiança com o profissional está sendo estabelecido. Aos poucos você vai se conectando com sigo mesma/o e permitindo que os conteúdos emerjam. 

Porém, não caia na armadilha de mentir ao psicólogo. Pense que, quanto mais informação tiver sobre você, mais fácil será para ele/ela contribuir para a sua recuperação.

psicoterapia.jpg

5) Quantos tipos de terapia existem?

As psicoterapias podem ser individual, de casal, em grupo e familiar. Há profissionais especializados em atendimentos de crianças e adolescentes, bem como de adultos e idosos. Além disso, o psicólogo pode utilizar diferentes abordagens como fio condutor do atendimento, sendo as mais conhecidas a psicanálise, a terapia cognitiva-comportamental, a Gestalt-terapia, a terapia humanista, a EMDR e a terapia breve.

6) Como saber que preciso de terapia?

Se você sente que experimenta um mal-estar crescente, se tem sintomas de algum transtorno, padrões tóxicos ou se deseja ampliar seu autoconhecimento para viver uma vida mais plena e equilibrada, saiba que é um forte candidato para fazer terapia. O mais importante é entender que terapia não é coisa de doido, e que se trata de um processo benéfico a qualquer idade.

7) O que fazer se a terapia não funciona?

É importante compreender que a terapia não é um processo instantâneo. O trabalho desenvolvimento pelo psicólogo e pelo paciente dentro do consultório precisa de tempo para florescer, especialmente em casos de transtornos graves.

Porém, há um fator que pode colocar em cheque todo o rendimento da terapia, que é a falta de conexão entre ambos. Por isso, se você não está satisfeito com o psicólogo/a que te acompanha, não tenha medo de buscar outros profissionais.

8) O psicólogo pode revelar o que foi dito na terapia?

O exercício profissional de qualquer psicólogo está regido pelo Código de Ética que estabelece confidencialidade e sigilo das informações tratadas em consultório. As excepções são os casos de ameaça à vida, do próprio paciente ou dos demais.

Além disso, muita gente alega que não tem dinheiro para fazer terapia. No entanto, existem profissionais que reservam horários na agenda para atendimento social com preço mais acessível. Não deixe de entrar em contato com o profissional. Caso ele não tenha horário disponível para o projeto social, é possível negociar o valor de cada sessão.

Fotos: MundoPsicologos.com

psicólogos
Linkedin
Escrito por

MundoPsicologos.com

Deixe seu comentário

últimos artigos sobre terapias e abordagens