MundoPsicologos.com
No Google Play Na App Store

Os 5 erros mais comuns na educação dos filhos

A fase de desenvolvimento da criança é uma das que mais merece a atenção dos pais. É preciso ficar atento aos erros que se comete no dia a dia, muitas vezes de forma inconsciente. Leia mais.

15 Dez 2017 Atualidades sobre psicologia - Leitura: min.

psicólogos

aber como agir na criação dos filhos nem sempre é uma tarefa fácil. Além do mais, cada situação requer um tratamento distinto. Isso porque é necessário que os pais avaliem o entorno da criança de maneira integral antes de tomar uma atitude, para assim saberem os motivadores de ações consideradas reprováveis.

Por mais que se busquem sempre os acertos, é bastante comum que alguns equívocos sejam cometidos no dia a dia.Muitos do erros, aliás, sequer são percebidos pelos pais, mas podem contribuir para prejudicar o desenvolvimento da criança. Daí a importância de pais e responsáveis ficarem atentos a comportamentos rotineiros, que assumem na interação direta com a criança, mas também que marcam a convivência em seu entorno mais próximo.

Para a criança, impera uma relação de espelho, e algumas condutas indiretas também contribuem para prejudicar a formação do caráter da criança. Quer exemplos práticos? Confira a seguir 5 erros bastante recorrentes, e que têm um efeito negativo na educação dos filhos.

1) Não impor limites

A criança necessita saber desde cedo que existem limites e regras que precisam ser respeitados.Isso vale para coisas simples do dia a dia, como horário para brincar, comer, fazer as lições escolares e dormir.

Além disso, uma criança que se desenvolve sabendo dos limites, assim como a lidar com as negações, tende a encarar problemas e frustrações futuros de maneira mais equilibrada e com menos sofrimento.

2) Deixar de valorizar os sentimentos

Se a criança ou o adolescente passa por um momento difícil, como o fim de uma amizade ou um episódio de bullying escolar, é preciso que os pais estejam abertos para conversar. Negligenciar os sentimentos dos filhos por acreditar ser algo passageiro e sem importância pode prejudicar o desenvolvimento e equilíbrio psicológico dele.

O que costuma ser visto como uma besteira por parte do adulto pode contribuir para afetar a autoestima e autoconfiança da criança, justamente nessa etapa tão importante, que é o processo de formação.

shutterstock-472648375.jpg

3) Falta de consenso entre os pais

A mãe diz não, mas o pai diz sim. O que faz a criança? Como fica sua cabeça? Por mais que haja desacordos entre os pais a respeito de certos casos, é preciso que se chegue a um consenso e ocorra uma sintonia entre ambos.

Desse modo, manter um diálogo constante sobre situações e chegar a um dominador comum é essencial. Cabe destacar que, quando a discordância ocorre na frente do filho, é pior. Pode gerar desconfiança e fazer, mesmo que de maneira inconsciente, com que a criança passe a jogar e saber a quem perguntar algo diante de um desejo.

4) Não cumprir o prometido

A confiança é uma das bases de todas as relações, e isso se aplica também à convivência entre pais e filhos. Porém, são frequentes as situações em que pais prometem algo à criança, mas deixam de cumprir, seja ir ao parque, brincar ou viajar.

Situações assim, além de contribuir para a quebra da confiança, também podem levar a criança a seguir o exemplo e reproduzí-lo no futuro. É muito importante que, se algo não pode ser cumprido, as razões fiquem claras para a criança.

5) Negligenciar tempo

Este talvez seja um dos erros que mais afeta o desenvolvimento da criança, que busca nos pais uma referência. A correria do cotidiano faz com que, em muitas situações, o tempo destinado aos filhos fique em segundo plano, o que cria até mesmo uma falta de intimidade entre as partes.

Sem a atenção necessária dos pais, o filho costuma suprir as necessidades de outras formas, dedicando mais tempo à TV ou ao computador, por exemplo. Por outro lado, os pais ausentes tendem a tratar de suprir a falta por meio de presentes, o que geralmente piora a relação, já que condiciona o amor e a atenção da criança à gratificação.

Como explicam psicólogos especializados em casos de psicologia infantil, não existe um "manual de instruções" sobre como educar as crianças. Porém, é preciso ficar atento a cada detalhe e, principalmente, dedicar tempo aos filhos. Assim como ocorre na vida adulta, dialogar e estar próximo são maneiras de solucionar e evitar possíveis problemas.

Fotos: por MundoPsicologos.com

0 Curtir

Deixe seu comentário

INFORMAÇÃO BÁSICA SOBRE PROTEÇÃO DE DADOS
Responsável: Verticales Intercom, S.L.
Finalidades:
a) Envio de solicitação ao cliente anunciante.
b) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços próprios.
c) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços de terceiros de diferentes setores de atividade, podendo implicar repasse dos dados pessoais a esses terceiros.
d) Segmentação e elaboração de perfis para fins publicitários e para prospecção comercial.
e) Gestão dos serviços e aplicativos oferecidos pelo Site ao Usuário.
Legitimação: Consentimento do interessado.
Destinatários: Está previsto o repasse dos dados aos clientes anunciantes para atender suas solicitações de informação sobre os serviços anunciados.
Direitos: Tem o direito a acessar, retificar e eliminar os dados ou se opor ao tratamento dos mesmos ou a alguma das finalidades, bem como outros direitos, como se explica na informação adicional.
Informação adicional: É possível consultar a informação adicional e detalhada sobre Proteção de Dados em br.mundopsicologos.com/proteccion_datos

Você não pode deixar de ler...