Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

Família tóxica: o que fazer se você faz parte de uma

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

A convivência em família nem sempre é fácil, ainda mais se a dinâmica está marcada por relações tóxicas. Aprenda como identificar e bloquear esse tipo de dinâmica, para evitar problemas.

17 AGO 2018 · Leitura: min.
Família tóxica: o que fazer se você faz parte de uma

Com certeza você já ouviu falar sobre pessoas tóxicas, que são aquelas que acabam trazendo sofrimento emocional e uma série de problemas em função de seus padrões de comportamento. Mas e quando a tal pessoa tóxica está dentro do seu núcleo familiar? Como identificar e se livrar dos efeitos nocivos desta convivência?

O primeiro fator complicador é o fato de que família não se escolhe. Se as amizades e relações de coleguismo são totalmente opcionais, ou seja, ao se deparar com uma pessoa tóxica pode-se facilmente decidir não manter o contato, com a família é um pouco diferente. O vínculo que nos une a pais, irmãos e até mesmo tios e primos é mais complexo, pois se supõe que deve durar para sempre.

Porém, é importante entender que há uma série de consequências ao deixar que a convivência dentro de uma família tóxica se estabeleça e ganhe força. Problemas psicológicos como ansiedade, stress e depressão costumam ser os primeiros a se manifestar. Também é possível que sejam desencadeados transtornos de personalidade, além de criar dependência emocional, sentimentos de inferioridade, baixa autoestima e dificuldade para resolver conflitos.

Como identificar uma família tóxica?

Para que uma família seja considerada tóxica, ao menos um destes fatores pode ser identificado na convivência habitual de seus membros:

  1. Problemas de comunicação: a comunicação se faz notar por sua absoluta ausência. Cada integrante da família funciona como um órgão independente, que simplesmente dividem espaços comuns. Tendem a ser autossuficientes, porém carecem de vínculo afetivo.
  2. Manipulação emocional: para conseguir atenção e carinho, normalmente se recorre à chantagem emocional, às mentiras "piedosas" e à manipulação.
  3. Distanciamento emocional: são os casos em que os pais nunca chegaram a atender as necessidades afetivas básicas dos filhos. Nunca faltou comida ou caprichos, porém a relação emocional sempre foi fria, sem abraços, beijos ou outros gestos de compreensão, apoio e carinho. Os filhos crescem sem uma figura referente de afeto e isso afeta a visão que têm de si mesmos, como filhos e pessoas.
  4. Conflitos constantes: é muito comum a falta de respeito entre os membros da família, inclusive com episódios de violência verbal e/ou física.
  5. Troca de papéis: são ocasiões como quando os pais são mais imaturos que os filhos, e esses se vêm obrigados a assumir as funções dos progenitores, por exemplo. Ou quando há um caso típico de triangulação, ou seja, um dos filhos acaba atuando como pai/mãe, com o apoio do progenitor, deixando de lado seu papel natural, que é de filho.

shutterstock-626962817.jpg

Como bloquear as relações tóxicas em família?

O primeiro passo sempre é ter consciência de que você faz parte de uma família tóxica. Quando isso acontece, é altamente recomendável buscar o apoio de um psicólogo especializado em dinâmicas familiares. Ele poderá ajudar você a enfrentar tanto os seus conflitos familiares como melhorar o seu papel dentro deste núcleo, sendo mais coerente com seus desejos e necessidades.

Também é importante que você analise e repense seu próprio comportamento, já que parte da responsabilidade pelas dinâmicas tóxicas pode ser sua. Alguns pontos que ajudam você a minimizar possíveis más posturas são:

  • ter empatia
  • respeitar a intimidade e o espaço de cada um na relação familiar
  • pensar sempre antes de opinar ou comentar, para evitar falar algo do que você pode se arrepender
  • ter paciência
  • evitar agir de forma impulsiva
  • ser assertivo

Em momentos oportunos, pode auxiliar sugerir aos membros da família que procurem acompanhamento psicológico individual ou até mesmo em grupo, a fim de obter identificações mais claras dos comportamentos familiares destrutivos, como também obter um olhar imparcial e especializado de fora da família, para construir novas possibilidades, quanto à maneira de se relacionarem em família. 

Fotos: MundoPsicologos.com

psicólogos
Linkedin
Escrito por

MundoPsicologos.com

Deixe seu comentário
39 Comentários
  • Caroline Terres

    Pois é tenho uns parentes tóxicos pq não é certo eu chamar eles de família. Pq família apoia, não fala não de vc, não t põe para baixo, e nem mesmo sua mãe fala mal dos outros filhos para vc, não te cobra o tempo que te cuidou e quando vc é pequeno e nem mesmo sabia se cuidar, e os meus fazem isto então não são família para mim são parentes. Me afastei as vezes m dói mas é o melhor.

  • Mauricio Marques

    minha irmã é um caso sério, acha que eu sou o problema da casa d diz que eu brigo com todo mundo. Ja briguei bastante, especialmente quando jovem, mas esse estigma grudou em mim. Ela mesma fala mal de mim para os outros, o que não me ajuda em novas relações de amizade ou coleguismo. É aquilo se a irmã do cara fala mal de, imagina como deve ser mal mesmo. Ela por sua vez brigou com o marido, com a cunhada, com o cunhado, comigo não brigou mas não fala comigo, e sua principal atividade é lutar box, disse que isso a faz desestressar. Eu já tentei conversar e falar que somos irmãos, mas não adianta. No final a relação entre todos os familiares não tem qualidade. Sinceramente, já fui em vários profissionais de psicologia, mas não mudou nada. Não sei mais o que fazer.

  • Marta lucia kochinski

    Eu vivo em uma família toxica, meus pais não aceitam a minha opinião, não posso pensar diferente deles, não posso ter meus gostos, tenho que gostar do que eles gostam, pra eles não sou capaz de fazer as coisas, não posso tentar, não posso falar nada que eles saem contando pra deus e o mundo, nunca o que eu faço é suficiente pra eles, tenho que ser a filha perfeita, não posso demorar para fazer certas coisas que meu irmão demora ou nem faz. Não aguento mais, tudo o que eu falo, eles dão risada como se eu tivesse falando bobagem, e na maioria das vezes. Fui criada em uma família extremamente machista, preconceituosa. A família é tão machista que na cabeça do meu pai, que se acha o chefe da casa, as mulheres cuidam da casa e os homens tem que ter força, pra ele criança tem que trabalhar, pq ele com a idade do meu irmão, 14 anos, pegava saco mais pesado que ele, e eu não concordo com isso. Esses dias em uma das raras conversas ele falou que quando eu tiver um marido, quando ele chegar em casa, vou ter que fazer comida pra ele, eu falei que não, que eu também vou estar chegando de um trabalho, também vou estar cansada, meu pai disse: que vergonha, meu deus que filha que estou criando, como se fosse obrigação da mulher saber cozinhar, e eu nem gosto de cozinhar, mas ele não entende. Eu não aceito alguns pensamentos que eles tem em relação a religião, fui criada para ser católica, mas não concordo com algumas coisas que os católicos pregam, pq eu acho o catolicismo extremamente machista, tipo quem se sacrifica por todos é o homem, quem é líder é o homem, não tem nenhum discípulo que é mulher, a mulher só sofre, chora, tipo maria queria ser mãe, alguém perguntou se ela queria ser mãe, e pq ela precisava de um homem com ela, tanta ideia errada, é por isso que me considero sem religião. Minha mãe faz tudo pelo meu pai, ele não faz seu café, não esquenta seu leite, quando meu pai tá entrando em casa, ela acorda, como se ela tivesse a obrigação de servir a ele, ela acha que só pq meu pai paga minha faculdade tenho que fazer o que ele quer na hora que ele quer. Mas não adianta falar nada com a minha família, sempre saio de burra, que eu não sei nada, e já meu irmão é totalmente diferente, ele pode demorar pra fazer as coisas, ninguem fala nada, pode ficar o dia inteiro no celular, ninguem fala nada, pode fazer o que quiser, ninguem fala nada. Como eu falei, vivo em machismo extremo, onde mulher tem que agradar e fazer tudo para o homem, mesmo que homem e mulher recebam o salário.

  • Sara

    Eu tenho uma irmã e uma mãe tóxica, e insuportável viver com elas infelizmente ainda não tenho condições de me mudar e tenho que viver aturando falazada o dia todo na cabeça, reclamações da vida, fofoca pelas costas e aturar minha irmã só me só me difamado para minha mãe que já não é uma pessoa de boa consciência

  • Bela

    Sofro com uma família tóxica... Decidi me afastar, mesmo sendo sangue do meu sangue. Se não me fazem bem, não é justo que eu permaneça me destruíndo emocionalmente por eles. Sou ansiosa e tenho certeza que depressiva também, mas para eles isso não passa de frescura. Nada que eu faça é bom, me preocupo e me envolvo muito com os problemas deles. Minha irmã e minha mãe são as piores! Estou muito cansada disso tudo!

  • Andréa Figueira

    Eu convivo com uma irmã tóxica que parece ter prazer em fazer intrigas com meu nome. Ela presta atenção em cada detalhe do que eu faço, faz comentários para me deixar para baixo e sempre faz o insinuações de que eu sou uma pessoa má. Eu tenho um bom emprego, ganho razoavelmente bem e ela ganha pouco mais do que um salário mínimo. As vezes eu tenho a impressão de que ela tem inveja de mim, como se eu tivesse algum tipo de privilégio na família e fosse uma pessoa egoísta. Eu ajudo nas contas de casa, ajudo minha mãe quando ela precisa e minha irmã sempre faz comentários do tipo “o que vc dá é muito pouco”, “vc não liga para ninguém”, “quer comidinha gostosa, vai no mercado e compra com o seu dinheiro, porque o que vc dá não é nada”. Ela é hipócrita nas atitudes, acha que é um bom exemplo querendo me dar lição de moral o tempo todo porque faz agradamos para a minha mãe. Com essas atitudes, ela vive falando que eu não faço nada para a família, sou egoísta e má. Mas eu tenho convicção de que sou uma pessoa de bom coração. Não vivo de mau humor com cara feia, como ela. Não vivo xingando as pessoas e tratando com ignorância. Ela me xinga por qualquer motivo, arruma brigas e me ofende com palavras feias por bobeira. É horrível conviver com isso, parece uma nuvem negra dentro de casa. Algum tipo de energia ruim muito forte... tão forte que eu sinto alívio e alegria quando ela não está em casa. Já parei de falar com ela várias vezes, mas sempre dou outra chance e volta tudo de novo. Não sei o que faço. Quero ir embora.

  • Matheus Victor

    Pode parecer bobagem de minha parte mais não é , sou um menino de 14 anos e eu caí na depressão por causa do bullying e falta de apoio e respeito dentro de casa e as vezes algo dentro de mim diz que minha "família"(tóxica) não me amar , eu não suporto mais já faz um tempo que tem uma dor insuportável dentro de mim e eu sinceramente quero morrer. Na minha casa mora eu , meus irmãos e minha mãe se é que posso chama-la de mãe , ela sempre foi uma pessoa de mente fechada , precomceituosa e até racista às vezes e ela tem o seu filho preferido e ela sempre dá razão pra ele inclusive um tempinho atrás eu tiver uma discussão com ela e falei isso que ela só dá razão pro meu irmão e tratar eu minha irmã que é uma embuste como se fossem pessoas que não presta e ela falou que eu e minha irmã não presta , eu fiquei na minha, sou gay e já passei por muita coisa , já pratiquei automutilação e já tentei me matar com remédios que eu tomava quando fazia acompanhamento psicológico e depois abandonei as consultas e ela é evangélica e achar que estou curado mais na verdade ela está enganada. Queria poder falar um pouco mais porém esse comentário iria ser um livro, é isso apenas queria alguém que me fizesse bem e ser feliz.

  • Cleide

    Vivo com meu marido e poucas vezes acompanho ele na casa do irmão e sobrinhos ja casados que mora em Goiânia. Pois o pouco que vou lá eles me colocam para baixo. Agora mesmo fez um comentário que me deixou arrasada. Não sou de briga e acabo me trancando no quarto chorando....não sei como agir a essa situação..

  • Lucy

    Minha família é uma família tóxica! As vezes me pergunto: "Será que sou tóxica também?" (Acredito que sim) Mas acho que não, pois vivo bem no casamento, na vizinhança, com a família do marido e quem é tóxico na minha família não.

  • Lua

    Minha família se encaixa perfeitamente. Por um tempo eu achei que eu via eles com mal olhos, depois de um tempo notei as reações. De todos quando eu me sair de casa e ter minha família. Minha mãe fala dos filhos pelas costas. Uns pras outros. Colocando mais entrigas na família. Apelido, xingamentos,ofensa, fofocas de mãe. É muito tresti não confiar em sua própria mãe. Contar sobre oq vc está passando, pois se eu contar ela sai correndo pra falar tudo pra. Meus irmãos. Daí vem as piadas, os bedoxe. Falsidade. Me sinto uma estranha quando estou perto deles


Carregando...



últimos artigos sobre terapia familiar