Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

Você negociando com você

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

Muitas pessoas passam anos se sabotando ou se mutilando, empurrando com a barriga alguns dos seus problemas, mas chega uma hora que não dá mais para você negociar com você.

1 JUN 2015 · Leitura: min.
Você negociando com você

Muitas pessoas passam anos se sabotando ou se mutilando, empurrando com a barriga alguns dos seus problemas, mas chega uma hora que não dá mais para você negociar com você.

Todo ser humano passa por fases desenvolvimento e dentro dessas fases por situações variadas e repetitivas. Ao longo dessas situações vamos dando diferentes significados e adquirindo novas aprendizagens a ponto de não repetirmos alguns erros, porém nem sempre isso é possível e vez por outra caímos novamente em algo que percebemos como um erro.

O processo de negociação

Algumas dessas repetições de erros até ocorrem porque o sujeito negocia com ele próprio a possibilidade de uma possível nova aprendizagem ou de algum prazer ou vantagem na situação. Ao longo desses processos de desenvolvimento humano e dessas situações há situações e fases que já não são mais possíveis de serem negociadas; citando apenas um exemplo dentre muitos, um homem quando ainda solteiro tem sua comida preparada e sua roupa passada pela sua mãe do jeito que ele gosta, porém quando esse mesmo homem casa-se todas essas atividades passarão ser exercidas pela sua esposa ou por ele.

Alguns homens não conseguem processar esse luto de papel que era o do filho solteiro e agora passa a ser o do homem casado. Da mesma forma algumas mães não conseguem processar esse luto do papel de mãe de filho solteiro para mãe de filho casado. Esse exemplo é somente um entre milhões e serve justamente para eu deixar no ar a seguinte questão: Você já pensou nas situações que não são mais passíveis de negociação de você com você?

Foto: por Enthuan (Flickr)

psicólogos
Linkedin
Escrito por

Dielson Rocha

Deixe seu comentário

últimos artigos sobre autoestima