Terapia para adolescentes: o passo a passo para conseguir um psicólogo

É normal que a adolescência seja período de problemas e conflitos, e nem sempre é possível resolvê-los sozinho. O que fazer em casos assim? É possível buscar um psicólogo por conta própria?

20 OUT 2017 · Leitura: min.
Terapia para adolescentes: o passo a passo para conseguir um psicólogo

A adolescência é uma fase complicada, de muitas mudanças físicas e psicológicas. Nem sempre é fácil para quem está crescendo conseguir se encaixar, lidar com esse turbilhão de emoções de uma forma saudável. Por isso, é natural que apareçam sintomas de ansiedade ou nervosismo, rebeldia, stress e até manifestações mais sérias, como os transtornos alimentares, os quadros depressivos ou os pensamentos suicidas.

Se já não é fácil enfrentar esse tipo de conflito, imagina nos casos em que o adolescente não tem uma relação aberta com os pais e responsáveis. Com quem desabafar? Como lidar com os sentimentos desencontrados sem o apoio da família? Onde pedir ajuda?

Irremediavelmente a Internet aparece como um espaço de refúgio, entre as redes sociais e as plataformas de chat. É nela que se manifestam sobre aquilo que os incomoda, especialmente sobre as questões tidas como tabus quando se fala do relacionamento que mantém com os pais. Entretanto, isso nem sempre é suficiente. Daí vem a pergunta: o adolescente pode buscar por conta própria uma psicoterapia?

A resposta é não. Segunda a normativa do Conselho Federal de Psicologia (CFP), é fundamental que pai ou responsável tenha ciência e autorize o acompanhamento psicológico. Isso já é um fator desestimulante para muitos adolescentes, que se preocupam com a privacidade, temendo que o profissional exponha para outras pessoas aquilo que foi falado em consultório.

O psicólogo Arthur Dubrule, que tem experiência nesse tipo de atendimento, esclarece que não funciona bem assim:

"É importante que o adolescente converse com os seus pais sobre fazer uma terapia. Saiba que o terapeuta não contará o conteúdo da sessão nem para os pais, nem para qualquer outra pessoa. O que se fala na terapia, fica na terapia. O termo de confidencialidade é um pilar ético, que permite um encontro pautado na confiança e na certeza de poder se abrir com segurança. A única exceção é quando o adolescente está correndo perigo, mas isso sempre é discutido com ele antes. Nada é feito ou falado sem que ele esteja ciente disso."

Se você é adolescente e sente que precisa de ajuda, veja a seguir o passo a passo para começar uma psicoterapia:

1) Informe-se sobre o profissional

O adolescente pode conversar com os amigos e buscar informações na Internet sobre quais seriam os melhores enfoques para o problema que enfrenta, além de procurar os possíveis psicólogos que poderiam atender o seu caso.

adolescente1.jpg

Um fator decisivo pode ser a proximidade, já que os atendimentos online no Brasil estão regulados e limitados a um número máximo de sessões, sempre demandando a autorização prévia dos pais ou responsáveis.

2) Converse com os seus pais sobre fazer terapia

Como é inviável começar um tratamento psicológico sem que eles saibam, a melhor estratégia é optar pela verdade. Busque o momento adequado para falar com eles sobre fazer terapia.

Isso não quer dizer que você precisa revelar detalhes do que está sentindo e que não se sente confortável para mencionar. Uma das funções da terapia é justamente proporcionar um espaço de escuta sem preconceito ou julgamentos, no qual você poderá falar abertamente sobre tudo o que lhe importa.

O objetivo central da conversa deve ser deixar claro o quão é importante para o seu bem-estar poder contar com a ajuda de um psicólogo.

3) Esteja disposto a negociar

Fazer psicoterapia é um investimento na sua saúde emocional e qualidade de vida. Por outro lado, demanda um investimento financeiro, que o adolescente nem sempre consegue arcar sozinho. Por isso, esteja aberto a negociações.

É possível que seus pais ou responsáveis peçam algo em contrapartida, como dedicar-se mais a uma determinada matéria na escola ou ter mais cuidado com as tarefas de casa. Ceder é importante para conseguir o que você precisa neste momento.

4) Seja sincero durante a terapia

Por mais competente que for o profissional, a psicoterapia só vai funcionar se você estiver disposto a falar abertamente sobre as suas questões. É possível que haja perguntas incômodas, ou momentos de falar sobre coisas que entristecem você e trazem sofrimento. Tudo isso é importante e faz parte do processo de melhora.

A terapia para adolescentes funciona?

A psicoterapia é um auxílio importante da hora de enfrentar as questões que geram mal-estar na adolescência, independentemente da gravidade do problema. Ela amplia o autoconhecimento e oferece os recursos necessários para que a pessoa possa cuidar da qualidade de seus relacionamentos.

Os resultados fazem parte de um processo, não são imediatos, mas costumam mostrar seus efeitos rapidamente, como comenta Arthur Dubrule:

"A terapia em geral não tem data certa para término, pois depende muito da subjetividade de cada caso. Porém o alívio e a melhora costumam aparecer em algum grau já nas primeiras sessões. O ideal é fazer a terapia ao menos uma vez por semana, na duração de 60 minutos, em média."

Sobre as sessões de aconselhamento online, permitidas pelo CFP somente quando o profissional tem o site cadastrado na entidade, Arthur chama a atenção para a necessidade de um contato visual como forma de assegurar a qualidade dos acompanhamentos e manter a segurança no intercâmbio das informações:

"Idealmente, o melhor é a sessão presencial no consultório do psicólogo, porém, quando isso é impossível devido à distância, ela pode ser feita online, mas somente através de uma chamada por vídeo, através de instrumentos como o Skype. A sessão não pode ser feita, de forma alguma, por escrito, por WhatsApp ou e-mail."

Fotos: por MundoPsicologos.com

psicólogos
Linkedin
Escrito por

MundoPsicologos.com

Deixe seu comentário
8 Comentários
  • Denise Trani

    Como convencer sua filha de que ela precisa fazer terapia?

  • Beatriz Faria

    Meu filho precisa de ajuda psicológica, mas não quer ir ao psicólogo o que devo fazer?

  • Katiuscia

    Quando o adolescente tem o interesse em buscar terapia por iniciativa própria. Como o psicólogo deve proceder? Precisa chamar os pais para a primeira sessão? Caso eles não queriam ir à sessão, como o psicólogo deve proceder para pegar essa autorização?

  • Sara Sousa

    Como faço pra conseguir um psicólogo pra minha filha de graça. Ela precisa muito de um. E ela quer passar por um tratamento.

  • Neusa

    Meu filho precisa de ajuda psicológica, mas não quer ir ao psicólogo o que devo fazer?

  • NORMA CANTO DA SILVA VIDAL

    Porque a sessão não pode ser feita por Whatsapp ?

  • jullya lais

    e no caso dos meus pais nao deixarem eu fazer terapia pq pra eles isso é "falta de oque fazer" "drama e falta de vergonha na cara". oq eu faço a respeito?ö

  • Maria LimaV

    Obrigada me ajudou muito, fale mais claramente como me apresentar ao paciente no primeiro contato

últimos artigos sobre adolescência