MundoPsicologos.com
MundoPsicologos.com
No Google Play Na App Store

Ansiedade: o que fazer quando ela é excessiva?

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

A ansiedade faz parte do funcionamento normal e natural do nosso corpo. No entanto, o que fazer quando ela passa dos limites e compromete a qualidade de vida e relações sociais?

12 Fev 2019 · Leitura: min.
Ansiedade: o que fazer quando ela é excessiva?

A ansiedade é vista pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como um transtorno mental que altera o ritmo de vida, a produtividade, o bem-estar, emocional e a saúde física da pessoa. Segundo a OMS, atualmente 9,3% da população brasileira sofre de transtorno de ansiedade.

O dado indica que estamos progressivamente, desenvolvendo uma preocupação exagerada e precipitada em relação ao futuro. Mas, por que isso acontece? Estamos estimulando excessivamente o nosso cérebro, pela quantidade de conteúdos advindos de nossa rotina.

Apesar do problema ser preocupante, deixo aqui um alerta. Ter a sensação de ansiedade faz parte do funcionamento normal e natural do nosso corpo. Gosto de fazer a seguinte comparação: todos nós temos temperatura assim como todos temos ansiedade.

O que fazer quando a ansiedade passa dos limites?

Quando a ansiedade passa a ser excessiva, prejudicando a sua qualidade de vida e estando presente nos hábitos diários, é preciso ligar o sinal de alerta. Assim, acontecem sintomas somáticos, isto é, começam a aparecer no corpo, por exemplo, dores de cabeça, cólicas intestinais, dores no estômago, coração acelerado, boca seca, tontura, entre outros.

Há também os sintomas psicológicos percebidos em sua emoção. Esse excesso de preocupação com o futuro, com o dia seguinte, traz impactos no funcionamentos cognitivo e comportamental.

ansiedade5.jpg

Explico melhor a você. Pessoas com transtorno de ansiedade possuem uma disfunção numa região cerebral, chamada córtex pré-frontal (região da testa). Essa região estar envolvida na tomada de decisão refletida. Por isso, pessoas muito ansiosas podem perder a capacidade de realizar escolhas coerentes com a realidade, de tomar decisões para solucionar problemas e executar mudanças. Normalmente, são agitadas, apressadas, precipitadas e impulsivas.

Veja bem, esse transtorno mental relacionado ao estresse excessivo não é frescura e nem brincadeira. Sabemos que não é, pois repercute no funcionamento integraal do corpo. Por isso, há de se considerar que o nível de sofrimento psíquico é emergencial e deve ser tratado com ética e respeito.

Faço outro alerta! Na maioria das vezes, o tratamento do transtorno de ansiedade mostra resultados muito satisfatórios se você estiver sendo acompanhado por um médico psiquiatra e por um psicoterapeuta.

Essa intervenção combinada, entre os dois profissionais não tira a sua responsabilidade de se posicionar diante da sua vida, de querer se sentir bem, com saúde, de realizar algumas mudanças nos hábitos e estilo de vida. O que você pode fazer hoje?

Um forte abraço!

Artigo escrito pela psicóloga Sara Rodrigues, inscrita no Conselho Regional de Psicologia de Pernambuco

Fotos: MundoPsicologos.com

Escrito por

Sara Rodrigues Psicóloga

Deixe seu comentário
Comentários 3
  • janna marques

    Tenho diariamente me manter calma e tranquila, vou até meu limite, mas , vejo que não consigo

  • SARA RODRIGUES

    Compreendo sua dor, Elizeti. Acredito que você, realizou um passo muito importante, buscando conhecimento, percepção de si mesma. Por isso, não desista, persista em querer viver melhor, com qualidade, senti-se bem com saúde. Siga em frente!

  • Elizeti

    Sofro tanto com isso meu Deus não sei que ser calma tranquila