Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

Ansiedade? Mate essa charada!

Escrevi este livro para auxiliar terapeutas em seu trabalho de tratar a ansiedade da criança e pré-adolescentes, através de técnicas cognitivo comportamentais, numa forma lúdica e divertida.

29 OUT 2019 · Leitura: min.
Ansiedade? Mate essa charada!

A ansiedade é uma resposta natural que todos os animais apresentam diante de qualquer ameaça à sua integridade, a emoção mais associada é o medo, mas por ansiedade também compreende-se as reações fisiológicas que acompanham essa emoção.

Tais reações fisiológicas são resultantes, principalmente, da liberação de adrenalina pelo sistema nervoso central. A adrenalina prepara o organismo para enfrentar o perigo, pois acelera o metabolismo, a respiração e os batimentos cardíacos, e como resultado, o indivíduo fica mais alerta, forte e veloz.

Entretanto, a natureza não desenvolveu este sistema para um uso contínuo, e sim como um mecanismo de sobrevivência em casos de perigos tais como ataque de predadores ou incidentes naturais.

No mundo moderno o que tem-se observado é que o excesso de estimulação, altas demandas de desempenho, violência urbana e outros aspectos do estilo de vida estão levando as pessoas, inclusive crianças, a manterem esse sistema ativado constantemente.

O desgaste físico e psicológico que resultam disso gera o adoecimento, igualmente físico e mental, que vem se agravando a cada geração. Os chamados transtornos de ansiedade são resultantes deste desgaste, principalmente quando há propensão genética, e são estes as fobias, ansiedade generalizada, pânico, transtorno obsessivo-compulsivo, ansiedade de separação e ansiedade social.

Em alguns casos, o paciente poderá fazer uso de medicação psicotrópica, mas os melhores resultados são obtidos quando a psicoterapia é associadas ao tratamento farmacológico. A terapia de eleição para os transtornos de ansiedade é a terapia cognitivo-comportamental, método através do qual o paciente irá aprender a manejar seus sintomas físicos, alterar os hábitos prejudiciais e estabelecer hábitos de vida mais saudáveis, e examinar seus pensamentos e emoções para encarar os desafios da vida de forma mais tranquila.

Preocupada com o grande número de crianças e pré-adolescentes que sofrem com ansiedade, escrevi um livro para auxiliar os terapeutas a apresentarem para os pequenos pacientes a problemática da ansiedade, motivá-los a mudar se engajando na psicoterapia, e melhor compreenderem as técnicas do tratamento cognitivo-comportamental.

O livro começa com uma charadinha:

"O que é, o que é?

É uma " coisa" que acontece no corpo dos animais e da gente;

Ser humano é inteligente, então acontece também na nossa mente;

Dá tremedeira e pernas bambas, seca a boca e molha as mãos;

Esfria a barriga e esquenta a cabeça, que fica cheia de preocupação;

O pensamento fica mais rápido, mas não leve tudo em consideração...

É certeza que nesta hora, nem tudo o que a gente pensa é verdade!

O nome dessa "coisa" é Ansiedade".

O livro segue então, com 10 capítulos, cada qual com um objetivo, contendo atividades lúdicas nas quais terapeuta e paciente irão interagir e evoluir o tratamento. O resultado da psicoterapia com crianças é mais rápido quando os pais participam do processo e por isso, as sessões de orientação para os responsáveis é parte fundamental do tratamento.

Se o seu filho apresenta muitos medos incomuns para idade, se recusa a ir ou permanecer na escola, queixa-se com frequência de dor de cabeça ou estômago, rói unhas, apresenta choro frequente, tem dificuldades para socializar, passa mal antes ou durante atividades competitivas, tem tonturas, tremores ou falta de ar, apresenta hábitos estranhos ("manias"), etc, ele pode estar sofrendo com algum tipo de transtorno de ansiedade e necessita avaliação profissional.

Quanto antes o problema for diagnosticado e adequadamente tratado melhor será o prognóstico.

Escrito por

Maria Angela Marchini Gorayeb

Ver perfil
Deixe seu comentário

últimos artigos sobre ansiedade