MundoPsicologos.com
MundoPsicologos.com
No Google Play Na App Store

Quando minha ansiedade vira um problema

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

Quando falamos sobre os males modernos, um dos assuntos que sempre vem à tona é a ansiedade. Leia algumas considerações sobre o assunto.

14 Jul 2014 · Leitura: min.
Quando minha ansiedade vira um problema

Quando se fala de ansiedade, a primeira coisa que temos que entender é que a ansiedade é algo natural, presente em todos os seres humanos e que tem uma função em nossa vida que não é necessariamente algo ruim. A ansiedade serve para nos deixar em estado de alerta, aumentando assim nossa capacidade de responder rapidamente a situações de estresse.

Ela funciona realmente como parte do nosso sistema de defesa, como um grande alarme que soa e nos deixa atentos toda vez que percebemos que algo não está certo ou que merece nossa completa atenção. “Tudo bem, mas eu detesto ficar ansioso", você deve pensar. Mas tente olhar da seguinte forma: você detesta estar ansioso, vai fazer de tudo para terminar logo aquela situação e assim deixar de sentir-se ansioso. Bingo, o seu sistema de alarme fez seu papel.

A grande questão é quando seu sistema de alarme (ansiedade) fica “desregulado", soando assim em situações que não são necessárias tanto alarde, como por exemplo, frente a situações sociais que seu alarme soa insistentemente e lhe trava no que deveria fazer (fobia social).

Ou na frente de determinado animal que seu alarme fica enlouquecido e não te deixa pensar em mais nada (fobias especificas). Em situações corriqueiras e que de repente ele soa tão alto que parece que vai te fazer um terrível mal (ataque de pânico). Ou ainda frente a terrível situação de andar com o alarme soando dia e noite (ansiedade generalizada).

Como saber se a ansiedade deixou de ser “normal" e passou a ser um problema (patológica)? Há uma forma simples de entender se algo passou da linha de normalidade: o FIDI. F: Frequência, I: Intensidade, D: Duração, I: Interferência.

Se a resposta para qualquer uma das três primeiras letras for “muito “, então certamente a última letra, a interferência, vai estar prejudicada. É quando a frequência, intensidade e/ou duração estão tão altas que passam a interferir no seu dia a dia. Quando perceber que sua ansiedade estiver caminhando para receber “altas notas no FIDI", você deve procurar a ajuda de um psicólogo de sua confiança.

Escrito por

Psicólogo Rodrigo Martins

Deixe seu comentário