9 dificuldades encontradas para as mulheres deixarem o relacionamento abusivo e como a psicologia pode ajudar

Existem muitos motivos que dificultam a saída da mulher do relacionamento abusivo. Veja quais são essas dificuldades e como a psicologia pode te ajudar.

23 NOV 2020 · Leitura: min.

PUBLICIDADE

9 dificuldades encontradas para as mulheres deixarem o relacionamento abusivo e como a psicologia pode ajudar

Existem muitos motivos que dificultam a saída do relacionamento abusivo. Ao se aproximar dessas mulheres é possível entender um pouco das dificuldades enfrentadas por elas. Quando se encontrar em um relacionamento abusivo, é preciso que tenha apoio para sair dessa situação, sem maiores traumas e que após o rompimento ainda consiga estabelecer outras relações e a psicologia pode te ajudar nisso.

A psicoterapia é uma das ferramentas que fazem parte da rede de apoio, para auxiliar a mulher nessa caminhada. Inclusive te ajudando a identificar os fatores que são obstáculos para que consiga sair dessa relação.

Veja abaixo alguns desses fatores que podem estar sendo obstáculo para você:

1. Financeiro

Esse fator é encontrado principalmente se o seu relacionamento é mais antigo, onde era mais comum a mulher se dedicar exclusivamente à família ou ainda que seja um relacionamento recente, onde foi privada de progredir na vida profissional, por algum motivo. Com isso pode haver o temor por deixar a relação e não conseguir manter seu sustendo e dos filhos ou mesmo manter o padrão de vida, que possui com o relacionamento.

2. Baixa autoestima

Ter uma imagem negativa sobre si, pode fazer com que tenha uma imagem distorcida também da relação, se vendo valendo menos que o outro. Isso pode fazer com que você se veja como incapaz de levar a vida sem o parceiro.

3. Medo de ficar só

Por ter a imagem de si negativa, acaba por levar ao terceiro fator, quando acredita que por ser tão ruim, esse relacionamento é o que merece e sendo assim não seria capaz de encontrar outra pessoa que possa se interessar por você, que só o abusador será capaz de "ama-la".

4. Culpa

Se sentir culpada pelos abusos que sofre, já que se vê como ruim e o abusador alguém que merece consideração, já que é capaz de ama-la. Em casos de agressões físicas, muitas vezes tem pensamentos de que foi você quem provocou tal situação e o abusador faz questão de reforçar esse pensamento.

5. Julgamento social

Esse fator é mais presente quando está em um casamento, onde socialmente é reforçado a ideia de que é a responsabilidade da mulher manter a harmonia do lar. Por isso tem o receio de ser julgada como fracassada e incompetente, por não conseguir manter o casamento.

6. Pena do parceiro

Mesmo com todos os abusos e as vezes até agressões físicas, você se vê como "cuidadora" e sente pena do parceiro e entende as falhas dele, principalmente quando vem associada com algum transtorno como o alcoolismo, depressão e etc. Mais uma vez te levando a sentir culpa, só de pensar em abandona-lo, justamente em momentos que acredita ser uma fase difícil, que ele esteja passando. Afinal, acredita que um relacionamento é para passar os momentos difíceis também.

7. Filhos

Outro fator que inegavelmente pesa na decisão são os filhos, principalmente quando a ideia de "homem abusivo", se contrasta com a ideia de "bom pai". Vem a preocupação com os filhos, de separa-los do pai. Mas lembre-se, os filhos só serão feliz, com pais felizes e saudáveis. Conviver com o relacionamento ruim dos pais, pode levar os filhos a terem uma imagem distorcida de relacionamentos, prejudicando as relações futuras.

8. Naturalização dos Abusos

Existe a tendência de ir naturalizando os abusos, já que eles começam de forma sútil e vão se intensificando. Com isso, fica mais "fácil", ir perdoando e habituando a essa dinâmica.

9. Fatores emocionais

Outro importante obstáculo é você mesma. O fator psicológico se faz presente o tempo todo, onde não consegue se dar conta da proporção que a violência tem tomado em sua vida. O relacionamento abusivo faz com que a mulher tenha percepção distorcida do que acontece a sua volta, por isso é importante apoio psicológico.

Como a Psicologia Pode Ajudar?

A psicologia pode te ajudar através da psicoterapia (terapia individual), que irá auxilia-la na tomada de consciência sobre os abusos e o que te faz manter o relacionamento, desenvolver habilidades para prevenir que entre em um novo relacionamento abusivo, assim como saber como descobrir e impor limites na relação, além do resgate da autonomia e da autoestima.

Você se identificou com algum dos fatores? Já usou uma dessas justificativas? Conhece alguém que passa por isso? Em caso positivo, chegou a hora de buscar auxílio, para encontrar possibilidades para sair dessa situação, já que alguns dos fatores são cercados de mitos e crenças, que na não condizem com a realidade. A rede de apoio é fundamental para que a mulher se sinta amparada e confiante.

PUBLICIDADE

Escrito por

Psicóloga Ariene Soares

Ver perfil

Bibliografia

Beiras, A., Moraes, M., de Alencar Rodrigues, R., & Espinosa, L. M. C. (2012). Políticas e leis sobre violência de gênero: reflexões criticas. Psicologia & Sociedade, 24(1), 36-45.Beiras, A., Moraes, M., de Alencar Rodrigues, R., & Espinosa, L. M. C. (2012). Políticas e leis sobre violência de gênero: reflexões criticas. Psicologia & Sociedade, 24(1), 36-45.

Guimarães, F. L., Diniz, G. R. S., & Angelim, F. P. (2017). "Mas Ele Diz que me Ama...": Duplo-Vínculo e Nomeação da Violência Conjugal. Psicologia: teoria e pesquisa, 33(1).

Deixe seu comentário

PUBLICIDADE

1 Comentários
  • Wilma cardoso Rodrigues Prado

    Me sintô dentro em todos os casos.

últimos artigos sobre dependência emocional