7 passos para superar a dependência emocional

A dependência emocional oculta uma necessidade de controle e segurança, manifestada por alguém que não confia em si mesmo. Entenda por que é nociva e quais são os recursos para superá-la.

22 AGO 2018 · Última alteração: 21 OUT 2019 · Leitura: min.

PUBLICIDADE

7 passos para superar a dependência emocional

Quando o seu bem-estar, sua felicidade ou seu equilíbrio emocional depende de outras pessoas ou do que elas façam, é muito possível que você manifeste claros sinais de dependência emocional. Trata-se de uma condição problemática, que te impede de enfrentar as situações do dia a dia como deveria, seja por falta de autoconfiança ou por medo de ficar sozinha/o.

E você? Já se perguntou qual o seu nível de dependência emocional? Faça o teste para averiguar a resposta:

De acordo com os especialistas, a dependência emocional é alimentada pela baixa autoestima e pela insegurança. Como resposta direta, a pessoa busca externamente no outro, seja no relacionamento de casal, na família ou amigos,  a segurança que não tem em si mesma. Fica "viciada" no que essas relações são capazes de proporcionar e chegam a considerar que é impossível viver sem elas. Imagina o sofrimento emocional que isso representa?

Por isso, para conseguir romper com os elos da dependência emocional e superá-la é fundamental começar a entender de onde vem esse apego, que não tem limite. Isso significa reconhecer medos e limitações, mas também aproveitar o processo de reflexão para entender quais são as suas próprias potencialidades, porque todos as temos.

É possível que se descubram feridas emocionais e situações de instabilidade, mas isso permitirá, aos poucos, ir trilhando um caminho mais autossuficiente. O processo é lento e, na maioria dos casos, merece ser acompanhamento por um psicólogo especializado em desenvolvimento pessoal. Entretanto, você pode começar a mudança ser com pequenos ajustes nos seus comportamentos e posturas:

shutterstock-692559550.jpg

  1. Comece reconhecendo que está dependente: nunca seremos capazes de superar algo que tratamos de negar. O primeiro passo sempre é saber que você se sente dependente emocional e por que existe esse apego desmesurado. Trate de entender o que cada uma dessas relações oferece a você, de positivo e negativo.
  2. Não tenha medo da incerteza: a dependência emocional vem de uma necessidade de controle, porque isso seria sinônimo de segurança. Porém, quando ela se instala, a relação se converte em tóxica. Ter consciência de que o futuro não se controla, de que a única esfera real de influência que temos é sobre nós mesmos (não me sobre os outros), ajuda a encarar o que está por vir com mente mais aberta e com menos medo, já que o incerto não tem porque ser, necessariamente, negativo.
  3. Centre-se mais em você: não se trata de ser uma pessoa egoísta, mas de ter consciência de que o que realmente importa é a sua opinião, o que você pensa sobre você, não a opinião dos demais. E é importante que você trabalhe todos os pontos que ajudam a reforçar a sua identidade pessoal.
  4. Seja capaz de dizer não: faz parte do equilíbrio emocional saber dizer não. Você precisa entender que respeitar o outro não significa abrir mão daquilo que é fundamental para recuperar e manter a sua autonomia emocional. Seja assertiva/o e respeite sua individualidade.
  5. Não viva do passado: o passado ensina e, nesse sentido, é sempre uma referência. Mas isso não quer dizer que você deva estar presa/o a essas experiências, especialmente as negativas. Isso é colocar uma carga no presente totalmente desnecessária. O grande aprendizado consiste em justamente ser capaz de trasladar as lições do passado e aplicá-las ao presente, para fazer melhor, ser melhor e se sentir melhor.
  6. Questione as suas regras: está claro que todas as experiências vividas ajudam a conformar as "regras" e crenças quando se trata de relacionamento, por exemplo. O problema é que essas regras nem sempre são objetivas ou refletem a realidade. Daí a importância de revisá-las constantemente, em função de quem você é no "agora" e de quais são as suas necessidades.
  7. Assuma a responsabilidade das suas emoções: os sentimentos pertencem à pessoa, e é contraproducente querer colocar a culpa dessas manifestações em causas externas; seria assumir uma postura vitimista. Você precisa entender que tem o controle e, exatamente por isso, é responsável por como manifesta suas emoções.

Para superar a dependência emocional é fundamental que você aprenda a estar bem sozinha/o. Saiba que isso é possível! Não deixe de pedir ajuda profissional se precisar de suporte para alcançá-lo.

Fotos: MundoPsicologo.com

PUBLICIDADE

psicólogos
Linkedin
Escrito por

MundoPsicologos.com

Deixe seu comentário

PUBLICIDADE

Comentários 92
  • Gislaine Nicoli

    Boa tarde!!! Depois de 6 meses, sem ele me sinto melhor, pensei que fosse morrer, mas estou aqui e de pé. Eu sempre pensei que fosse amor, mas agora eu vejo que era obsessão. Acho que já estou pronta pra outra, mas dessa vez eu não quero deixar as coisas que eu gosto de fazer por ninguém, quero ser eu mesma.

  • Keciany praia da Silva

    Eu tô fudida na merda do nada eu começo a chorar eu não gosto nem de lembrar deke pq eu já fico nervosa meu coração acelera Se eu pudesse eu passa o dia dormindo so pda pensar quando eu tô nerv9sa eu começo a torci e aí da vontade de vomitar fico com falta de ar eu não aguento maaais eu só qieria que tudonisso pasasse

  • Keciany praia da Silva

    Eu tô fudida na merda do nada eu começo a chorar eu não gosto nem de lembrar deke pq eu já fico nervosa meu coração acelera Se eu pudesse eu passa o dia dormindo so pda pensar quando eu tô nerv9sa eu começo a torci e aí da vontade de vomitar fico com falta de ar eu não aguento maaais eu só qieria que tudonisso pasasse

  • bruno cesar sanchez wismek correa

    para o pessoal que quer ajuda, busquem os centros universitarios mais proximos em sua cidade, cursos de psicologia normalmente oferecem acompanhamento com valores acessiveis, e desejo boa sorte a todos. Dependencia emocional é realmente horrivel e as pessoas deveriam saber mais para entender que não é algo intencional, e acabar não machucando ainda mais a pessoa fragilizada, lembrando que focar no que a gente gosta, se libertar é o melhor caminho! Deus abencoe a todos!

  • Hanna

    Tive um sonho com meu amor me traindo e cheguei até aqui nas pesquisas. Agora sei que preciso aceitar que tenho dependência emocional. Não tenho ciúmes essecivo e apoio ele sair com amigos, mas tenho medo da relação acabar e esse é um sinal de dependência. Obrigada pelo esclarecimento.

  • Tina Fernandes

    Queria entrar no grupo de whats que alguns falaram, qual o link?

  • Sónia Fernandes

    Sou dependente emocional durante 14 anos. Isto é horrível viver assim, sempre com medo que a relação acabe, de sofrer traições, de estar sempre ligada às coisas negativas do passado, não expressar as minhas vontades ou opiniões com medo de discussões e que ele sai de casa. Cheguei ao meu limite! Não quero mais viver assim mas não sei o que mudar para sair desta situação.

  • Mariana

    Preciso de ajuda, urgente!!!!!

  • Joseane Ferreira

    Boa noite! Venho de quatro relacionamentos abusivos consecutivos. Preciso deixar de ser uma pessoa dependente emocional. Por favor, o que eu devo fazer? Me ajude!!!!!!!!!

  • Michelle Pegas

    Ok quero o link do grupo para participar


Carregando...



últimos artigos sobre dependência emocional