9 características de um dependente emocional

O dependente emocional tem uma carência afetiva imensa, chegado a sacrificar sua própria individualidade para manter um relacionamento amoroso.

27 OUT 2020 · Leitura: min.

PUBLICIDADE

9 características de um dependente emocional

A dependência emocional é um transtorno psicológico que gera um apego excessivo a alguém. Quem sofre de dependência emocional não consegue estabelecer relações saudáveis e equilibradas. Devido ao medo ao abandono e à rejeição, a pessoa se anula completamente. Ela vive para satisfazer os desejos do outro, que pode ser um amigo, um familiar ou um parceiro amoroso. 

A dependência emocional é um comportamento viciante no qual o indivíduo acredita necessitar da presença de determinada pessoa para sentir-se completa e feliz. 

A seguir, apresentamos 9 características muito comuns observadas nos dependentes emocionais. É importante destacar que a seguinte lista não substitui o diagnóstico de um psicólogo. Se você apresente algum desses comportamentos e acredita que sofre de dependência emocional, o mais indicado é que busque a ajuda de um psicólogo

1. Se sente ansiosa e angustiada quando está só

Para uma pessoa emocionalmente dependente, estar sozinha significa estar vulnerável e desprotegida. O dependente emocional não se sente seguro para levar uma vida independente e, por isso, necessita o outro para dar sentido a sua existência. O medo da solidão faz com que esse indivíduo aceite se submeter às regras do outros, por mais absurdas que elas sejam, abandonando totalmente a sua identidade e autonomia. 

2. Muita dificuldade em tomar as decisões do dia a dia

O dependente emocional não consegue tomar decisões simples como, por exemplo, o que fazer para o jantar, sem pedir a opinião do outro. Devido ao enorme medo de errar e de ser criticado, necessita a aprovação alheia para se sentir tranquilo. Não confia no seu potencial e nem no seu poder de decisão, consultando as outras pessoas em tudo o que faz. Assim, nunca toma as rédeas da própria vida. 

3. Se sente responsável por cumprir com as expectativas alheias

Por causa da dificuldade em assumir suas aspirações individuais, o dependente emocional toma para si os desejos dos outros, anulando seus sonhos e objetivos pessoais. É aquela pessoa que quando muda de namorado, passa a gostar das músicas que ele gosta, se ele é vegetariano vira também, abandona seus amigos para ficar íntima dos dele, etc. Quando o outro alcança o sucesso, se alegra como se a conquista fosse sua, mas se fracassa, sente uma enorme culpa, como se fosse responsável.

O humor do dependente emocional também oscila de acordo com o estado de espírito do outro. Se ele está feliz, sentirá a mesma alegria. Se está triste, se sentirá péssimo. 

4. Baixa autoestima e sentimento de inferioridade

Em geral, a pessoa emocionalmente dependente tem baixa autoestima e complexo de inferioridade, o que faz com que tenha uma percepção muito negativa de si mesma. Quando faz algo bem, sempre se compara com quem faz melhor. É incapaz de reconhecer suas qualidades e potencial. Isso leva a uma maior necessidade de apoio e carinho. Só se sente realizada quando tem a aprovação constante do outro. 

5. É uma pessoa passiva e submissa

O dependente emocional está constantemente sacrificando as suas necessidades para satisfazer o outro. É incapaz de defender os próprios interesses, inclusive nos momentos que se sente esgotado pelas demandas e exigências alheias. Quando está em um relacionamento, nunca se atreve a tomar a iniciativa e jamais expressa sua opinião, sempre concordando com o que o outro diz e quer. Logo, vive uma vida que não é a sua, especialmente se está com alguém controlador.

6. Dificuldade para colocar limites

Saber colocar limites é fundamental para estabelecer relacionamentos saudáveis. É o que nos permite mostar aos outros quais são os nossos valores, como queremos ser tratados e o que consideramos aceitável em uma relação. O dependente emocional não sabe dizer não. E essa dificuldade o leva a aceitar tudo o que o outro quer e propõe, inclusive o que vai contra o que acredita. 

7. É ciumento

A insegurança, a baixa autoestima e o medo ao abandono fazem com que o dependente emocional seja bastante ciumento. Por causa da falta de amor-próprio, sempre acha que o parceiro vai encontrar alguém melhor, mais interessante, irá traí-lo e deixá-lo. Assim, não suporta ficar longe, nem por pouco tempo. Quando não está com a outra pessoa, sempre quer saber onde ela foi e com quem. Não para de enviar mensagens ou ligar. Abandona os amigos e familiares porque sempre quer estar com o parceiro.

8. Acredita no amor romântico

Tem uma visão romântica do amor, baseada em uma série de mitos como “somos seres incompletos, até que encontramos a nossa outra metade”, “sem você não posso viver”, “o amor é capaz de tudo”, etc. Na prática, essas crenças fazem com que o outro tenha poder absoluto sobre o dependente emocional, pois este coloca a relação acima de tudo.  

9. É altamente manipulável

Todas essas características fazem com que o dependente emocional seja constantemente vítima de pessoas manipuladoras, controladoras e narcisitas. Muitas vezes, elas entram em relações tóxicas e é muito comum a dependência resultar em abuso emocional e físico. 

 

PUBLICIDADE

psicólogos
Linkedin
Escrito por

MundoPsicologos.com

Bibliografia

https://www.mhanational.org/issues/co-dependency

Javier Fiz Pérez, Are you emotionally dependent? Here’s what you need to know: https://aleteia.org/2017/11/25/are-you-emotionally-dependent-it-goes-back-to-your-childhood/

Deixe seu comentário

PUBLICIDADE

últimos artigos sobre dependência emocional