Por que pode ser tão difícil deixar uma relação tóxica?

Romper uma relação nunca é fácil e pode ser ainda mais complicado quando ela é tóxica. Conheça os motivos neste artigo.

29 OUT 2020 · Leitura: min.

PUBLICIDADE

Por que pode ser tão difícil deixar uma relação tóxica?

Uma relação que vale à pena tem como objetivo amar e ser amado. Cuidar e ser cuidado. Quando encontramos alguém que nos ama de verdade e nos faz feliz, um mundo de possibilidades se abre diante de nós. O amor, se é saudável, aumenta a nossa autoconfiança, melhora a saúde física e mental e nos ajuda a crescer como indivíduos. 

No entanto, embora a vida a dois deva ser algo bom, muitas pessoas continuam mantendo um relacionamento tóxico e destrutivo, que gera sofrimento e dor, por não serem capazes de terminar. 

Viver uma relação tóxica é devastador. Gera alto nível de estresse, de ansiedade e pode levar à depressão. Se você está comprometida com alguém e a maior parte do tempo está infeliz, não pense que a relação vai melhorar com o tempo. É provável, inclusive, que piore. As pessoas são como são e não costumam mudar muito. Ao menos que realmente queiram e façam um esforço sustentável e constante para isso. Jeffrey Bernstein, psicólogo

Na maioria das vezes, quem está em um relacionamento abusivo sabe do problema, mas simplesmente não consegue se libertar, podendo passar anos com alguém que não vale à pena. Mas, por que é tão difícil romper uma relação tóxica? A seguir, apresentamos os principais motivos. 

  • Baixa autoestima: pessoas que não acreditam em si mesmas e que não têm amor-próprio podem manter uma relação tóxica por pensar que não merecem nada melhor. Essas pessoas têm um complexo de inferioridade que faz com que aceitem tudo o que o outro impõe.
  • Medo de se arrepender: este medo está relacionado com a baixa autoestima. Pessoas que são fracas emocionalmente são inseguras e têm dificuldade em tomar decisões. E o parceiro, muitas vezes, se aproveita disso, dizendo frases do tipo “se você terminar comigo, se arrependerá eternamente” ou “nunca vai encontrar alguém que ama você como eu”. 
  • Nunca ter vivido um relacionamento saudável: se alguém nunca teve uma relação feliz pode pensar que os abusos sofridos fazem parte de qualquer relacionamento. Não fazem. Muitas vezes, a vítima tem dificuldade em reconhecer que está com uma pessoa tóxica porque esse é o único modelo de relação que connhece.
  • Deseja ajudar o parceiro: isso pode ocorrer principalmente se a pessoa é empática. Seu companheiro têm muitos problemas e ela sabe. Mas mesmo assim quer ajudá-lo a ser alguém melhor. É capaz de ver todas as suas qualidades e acha, erroneamente, que se dá o apoio que ele precisa, terá um parceiro maravilhoso. E assim segue na relação, esperando uma mudança que nunca vem.
  • Medo de ficar sozinha: muitas vezes, pessoas que têm medo à solidão preferem estar em um relacionamento medíocre que não ter alguém. No entanto, ao cair nessa armadilha, perde-se de vista que passar um tempo só é o que abrirá caminho para conhecer alguém que realmente seja especial. Além disso, a dura verdade (e que poucos reconhecem) é que quem está em um relacionamento tóxico está mais sozinho do que nunca.
  • Vergonha da opinião alheia: quem está em uma relação tóxica costuma ser muito hábil na hora de guardar segredos. Essa pessoa pode ocultar a verdadeira natureza da relação por medo do que os outros vão dizer e por querer proteger a própria reputação. Isso pode ser ainda mais complicado se desde fora o companheiro parecer uma boa pessoa
  • Dificuldade em deixar ir: os seres humanos não gostam de perdas. Temos dificuldade em deixar ir. Esse é um dos motivos pelos quais nos mantemos apegados a alguém que nos machuca quando o mais indicado seria romper a relação.
  • Outras justificativas: muitas pessoas admitem que permanecem em relacionamentos nocivos por motivos como: estilo de vida cômodo, medo de encontrar alguém ainda pior, atração sexual, pressão social, pelo bem dos filhos, dependência emocional, dependência financeira, crença religiosa, por querer manter a família intacta. 

Para refletir

Como se vê, os motivos que levam alguém a permanecer com um parceiro tóxico são muitos. No entanto, é importante ter em mente que jamais devemos estar em uma relação na qual somos abusados e obrigados a suportar comportamentos manipuladores, problemáticos e imaturos. 

Se o seu companheiro não está realmente comprometido a melhorar os seu pontos fracos, talvez seja o momento de você assumir que ele nunca mudará. Para quem já está sofrendo, se separar pode ser como escalar o Himalaya com os pés descalços. Ou seja, algo impossível. Mas basta começar a se libertar para as vantagens surgirem. 

Se você consegue assumir que a relação é tóxica e reconhece o que prende nela, seguramente será capaz de encontrar a força necessária para rompe-la e virar a página. 

PUBLICIDADE

psicólogos
Linkedin
Escrito por

MundoPsicologos.com

Bibliografia

Carolyn Steber, 7 Reasons Why It’s So Difficult To Leave An Unhealthy Relationship: https://www.bustle.com/p/7-reasons-why-its-so-difficult-to-leave-unhealthy-relationship-16003317

Oriana Novau, ¿Por qué resulta tan complicado separarse de la pareja maltratadora?: https://www.lavanguardia.com/vida/20160606/402325843919/el-divan-psicologia-parejas-maltrato-separacion-violencia.html

Deixe seu comentário

PUBLICIDADE

Comentários 1
  • Ronas

    Ótimo parabéns pela informação a todos

últimos artigos sobre terapia de casal