Aprendendo a controlar a ansiedade

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

Stress, trânsito, correrias, pressão no trabalho, falta de tempo para si mesmo. Estamos vivendo momentos tensos e cada vez mais é importantíssimo administrar melhor a ansiedade.

31 Mar 2014 · Leitura: min.
Aprendendo a controlar a ansiedade

Quando falamos que uma pessoa é ansiosa, logo nos vem a ideia de alguém agitado, estressado, apressado. porém nem sempre a ansiedade é algo ruim. Nós precisamos de um pouco de ansiedade para nos motivarmos no dia a dia, para ter pique para o ritmo moderno.

No entanto, é fundamental aprender a controlar e equilibrar a ansiedade. Quando falo em controlar, isso não significa reprimir, mas encontrar um meio termo. Por exemplo, se percebemos que estamos falando mais rápido, comendo com pressa e sem prestar atenção, se nosso corpo começa a dar sinais de cansaço excessivo, com dores frequentes, e se não conseguimos realizar as tarefas do nosso cotidiano, esses são sinais importantes para agirmos diferente.

É possível continuarmos atentos, ou seja, ligados, porém com tranquilidade, com paz interior. Nesses tempos agitados, onde vivemos correndo, sempre tendo que dar conta de mais e mais, necessitamos muito aprender formas alternativas e sustentáveis de viver. Isso significa em primeiro lugar respeitar nossa natureza, ou seja: de quantas em quantas horas temos fome, sono.

Como funciono emocionalmente? Quais são meus pontos sensíveis, aqueles que me fazem sair do ponto? Como atuo com meus pares e familiares? Consigo me colocar, ou tenho feito a vontade dos outros? Essas são apenas algumas reflexões para nos conectarmos com nosso interior, pois ficamos exageradamente ansiosos quando passamos por cima de nossas necessidades básicas.

Aprender a equilibrar é ouvir suas vontades e também seu potencial. É incluir lazer, meditação, ou tempo para contemplar a natureza, boas horas de sono, amigos, boa música. Controlar a ansiedade para que ela não atinja níveis preocupantes, que desencadeiam doenças, brigas familiares, decepção e frustração.

Pessoas que coordenam as atividades do dia a dia, tanto pessoais quanto profissionais, com prazer, cuidados com a saúde, exercícios físicos são em geral mais bem-sucedidas e têm mais saúde emocional. Na maioria das vezes, damos a desculpa que não temos tempo, mas o tempo somos nós que fazemos, portanto, mãos à obra.

Vamos treinar todos os dias viver melhor.

Abraços, Elizabeth Ventura.

Foto: por owlgray (Flickr)

Escrito por

Elizabeth Ventura

Deixe seu comentário
Comentários 2
  • José Maria da Silva souza Souza

    Muito EXCELENTEera o wue estava precisando e estou em tratamento da sindrome da ansiedade que me afetou recente fisicamente

  • Nelson

    Concordo plenamente, precisamos estar atentos para os sinais de alerta de que precisamos mudar nossas atitudes e nossos costumes, tantas vezes nocivos a nós mesmos. Parabéns pelas dicas!