MundoPsicologos.com
MundoPsicologos.com
No Google Play Na App Store

5 pensamentos de uma pessoa ansiosa

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

Medo de ter feito algo errado, preocupação excessiva com o futuro, receio de sempre esquecer algo importante. Conheça um pouco mais do que passa pela cabeça de uma pessoa ansiosa.

2 Jul 2017 · Leitura: min.
5 pensamentos de uma pessoa ansiosa

Ficar nervoso, suar e roer as unhas. É natural passar por momentos de ansiedade diante de situações novas e, principalmente, desafiadoras. Exemplos pontuais são uma entrevista de emprego, o primeiro dia no trabalho novo ou um encontro romântico. Porém, passados os primeiros minutos, é natural que tudo volte à normalidade.

Em alguns casos, no entanto, a ansiedade faz com que pensamentos considerados sem importância se transformem em uma preocupação constante, a qual passa a fazer parte do cotidiano da pessoa. O que passa exatamente pela cabeça de uma pessoa ansiosa? O que fazer quando a situação foge do controle?

Não há fórmulas, é verdade. Mas conhecer melhor as dinâmicas das pessoas ansiosas colabora para a compreensão do problema, ajuda a ter empatia e abre novos caminhos para apoiar quem está passando por uma crise. Pensando nisso, separamos 5 exemplos de coisas que rondam a cabeça de um ansioso. Veja também algumas dicas de como lidar com a situação.

1) Medo de dizer algo que não deve

É comum que a pessoa ansiosa conviva com o receio dizer algo indevido a alguém, o que limita as suas ações. O mesmo ocorre diante de uma entrevista de emprego, quando quem convive com a ansiedade tende ase deparar um nervosismo acima do normal.

Isso faz com que a pessoa não consiga se expressar como gostaria e se sinta frustrada.

2) Medo de algo ruim acontecer

Uma pessoa ansiosa geralmente convive com um sentimento de medo acima do normal. Isso se aplica ao medo de perder o emprego, o companheiro, medo de as coisas não saírem bem diante de um novo desafio, etc.

São pensamentos assim que justificam um possível negativismo, dão lugar a um nervosismo constante, prejudicando a estabilidade da pessoa até em pequenas tarefas do dia a dia.

3) Preocupação excessiva com o futuro

Grande parte das pessoas se preocupa com o futuro, faz planos sobre metas a atingir em um período determinado. Porém, a pessoa ansiosa tende a se preocupar com cada minuto, com cada acontecimento que desvie um pouco do planejado.

Essa necessidade de ter controle de todos os detalhes obviamente nunca se concretiza, o que serve para alimentar o ciclo de frustração e nervosismo.

shutterstock-714101596.jpg

4) Aversão a lugares com muita gente

Uma reação muito normal entre as pessoas que sofrem de ansiedade é a incomodidade imediata ao se imaginar em lugares lotados de gente. Em parte, pelo medo de que algo errado aconteça, mas também pelo medo de os outros reparem no modo como ela se veste ou se porta.

Para o ansioso, lidar com julgamentos pode supor uma experiência bastante negativa.

5) Medo de esquecer de algo importante

Você conhece alguém que necessita voltar três vezes para se assegurar de que fechou a porta? Ou que está sempre pensando que esqueceu algo importante, como a chama do fogão acessa? Pessoas ansiosas normalmente convivem com o medo constante de haver esquecido algo importante, o queas deixa em estado de preocupação constante.

Esses comportamentos, que à primeira vista não têm importância, vão se somando ao longo do dia e das semanas, sendo combustível para o nervosismo e a própria ansiedade.

É preciso aprender a lidar com os pensamentos!

Como explicam profissionais especializados em ansiedade, o primeiro passo é se dar conta de que as situações destacadas ocorrem no cotidiano e de forma recorrente. Em seguida, afirmam ser preciso aprender a lidar com a situação e agir da maneira mais racional possível, separando o que é real, do que é provável.

Nesse sentido, a psicoterapia tem um papel importante, já que ajuda o indivíduo a compreender seus próprios comportamentos. Sem isso, o esforço para controlá-los será pouco eficiente.

Ansiedade: pode estar associada a outros problemas

Cabe destacar que, em alguns casos, a ansiedade tende a estar associada a outros transtornos, como a fobia, a síndrome do pânico e o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC).

Quando não tratada, a ansiedade pode, inclusive, levar à depressão. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é o país com maior número de casos de ansiedade, atingindo cerca de 9,3% da população (19 milhões de pessoas).

Fotos: por MundosPsicologos.com

psicólogos
Escrito por

MundoPsicologos.com

Deixe seu comentário