Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

Teste: como saber se estou apaixonado?

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

Seja no começo do relacionamento ou se ainda está no plano do desejo, é normal que se pergunte se, efetivamente, está imerso em uma paixão. A resposta depende de inúmeros fatores. Confira!

18 DEZ 2019 · Leitura: min.
Teste: como saber se estou apaixonado?

Como saber se você está realmente apaixonada/o? Por que é importante sabê-lo? Primeiramente, porque a resposta pode influenciar muitos aspectos da nossa vida, desde como nos relacionamos com possíveis pretendentes ou atuais companheiros, até em como traçamos e perseguimos nossos objetivos futuros.

Se você não está totalmente segura/o sobre os seus sentimentos, tem um motivo extra para fazer o nosso teste:

 

Se surpreendeu com a resposta? Sente que necessita mais informação sobre o tema? Acompanhe a seguir a reflexão que tem como base estudos realizados sobre os sinais do amor e do apego.

Você está viciada/o nesta pessoa

O amor afeta o nosso cérebro. Nos primeiros dias de convivência e do relacionamento, esta euforia que se sente é explicada pelo aumento da atividade neuronal nas zonas do cérebro com alta concentração de dopamina (hormônio relacionado ao sistema da recompensa) e à busca por mecanismos que satisfaçam esse desejo de ser recompensado. 

Também se observa um pico de atividade no córtex cingulado anterior, a parte do cérebro que está associada aos pensamentos obsessivos, uma experiência recorrente nas pessoas que se apaixonam (Aron, Fisher, Mashek, Strong e Brown, 2005).

À medida que o relacionamento e a convivência avançam, pensar no companheiro/a continua ativando o sistema de recompensas, mas, no lugar de disparar o pensamento obsessivo, ativa zonas cerebrais associadas ao apego (Acevedo, Aron, Fisher y Brown, 2011).

Você deseja que seus amigos e familiares amem esta pessoa

Outra evidência de estar apaixonada/o é o fato de desejar mobilizar o apoio das pessoas do seu entorno mais íntimo em favor deste relacionamento (Patrick e Faw, 2014), o que serve de indicativo de que o círculo social das pessoas desempenha, em grande parte das vezes, um papel importante no "sucesso" de um relacionamento amoroso (Sprecher, 2011).

A pessoa quer saber o que a sua família pensa sobre seu pretendente ou atual companheiro/a, qual é a valoração que os amigos fazem dessa convivência... e, se isso acontece com você, é um claro demonstrativo de consolidação de apego.

Você comemora os logros desta pessoa, mesmo se não consegue algo similar

Se você está apaixonada/o, possivelmente terá uma reação "fora do padrão" ao ver que se destaca em uma tarefa ou atividade, ao presenciar suas vitórias. Isso porque os casais românticos se sentem conectados e são capazes de compartilhar seus êxitos.

É por isso que, ao invés de ser invadida/o por um sentimento negativo ou por uma onda de inferioridade, comumente o que se sente é orgulho, admiração e outras emoções positivas, inclusive se são coisas que você também realiza e que significa alcançar uma excelência que você não foi capaz de conseguir (Lockwood e Pinkus , 2014).

Você gosta desta pessoa, e é recíproco

O afeto não é sinônimo de amor, mas, na maioria das vezes, é um requisito prévio. Numa investigação multicultural, os especialistas foram capaz de identificar este fator crítico - que o amor é o afeto mútuo, quando um claramente aprecia o outro (Riela, Rodríguez, Aron, Xu e Acevedo, 2010). Da mesma forma, a consideração da personalidade do outro como positiva e desejável, é um precursor do amor.

Você sente falta desta pessoa, quando não estão juntos

O simples fato de sentir saudade da pessoa quando ela não está por perto já é um indicativo de quão interdependentes estão as suas vidas. Se você se questiona sobre se realmente ama alguém, um dos fatores que considera é justamente quanto sente a sua falta quando ele/a não está. Aliás, há estudos que demonstram que há uma relação direta entre a intensidade desse sentimento e o nível de compromisso com o relacionamento.

Sua identidade se fortaleceu ao conhecer esta pessoa

Quando você está apaixonada/o, sua identidade também muda, evolui. Você descobre nos traços da sua personalidade, novas características que se consolidam ao experimentar a diversidade da convivência, através da influência direta do seu novo companheiro/a romântico (Aron, Paris e Aron, 1995).

Ou seja, começa-se a diferenciar o "eu" antes de se apaixonar do "eu" depois de se apaixonar. Talvez você já consiga perceber essa diferença, talvez outras pessoas também já percebam... de qualquer forma, as coisas que são importantes para você, seus hábitos, hobbies, costumes, estarão sujeitos a essa força que tem o poder de mudar pensamentos e comportamentos, e o desejo é de que tal influência seja positiva, já que nem sempre é assim.

Você tem ciúme, mas não desconfia

A resposta emocional do ciúme, de forma natural e equilibrada, não se traduz em um comportamento tóxico para o relacionamento. Se nos centramos numa perspectiva evolutiva, sentir ciúmes é uma resposta adaptativa, que acaba por colaborar com a continuidade do relacionamento, sempre que seja um gatilho para uma tomada de consciência, através do qual os envolvidos percebem as possíveis ameaças, dialogam e ajustam suas posturas.

As pessoas ciumentas tendem a estar mais focadas no relacionamento (Rydell, McConnell e Bringle, 2004). Mas isso somente poderá ser entendido como um indicador positivo, como a confiança e o companheirismo, quando seja um ciúme "emocional" ou "reativo". A partir do momento em que uma pessoa se transforma em "desconfiada", alimentando um ambiente de permanente suspeita, desencadeia problemas de autoestima, ansiedade no relacionamento e permite que se instale uma falta de confiança crônica (Rydell y Bringle, 2007).

-----------

Se apaixonar e construir um vínculo de apego são uma base maravilhosa para um relacionamento saudável. No entanto, é importante ter presente que viver em casal (ou decidir começar uma relação) em muito se baseia na satisfação e na sensação de bem-estar que estar com o outro te proporciona.

Os modelos de relacionamento (como o de Rusbult) servem para confirmar que o coração de um relacionamento de casal é a dedicação e o compromisso mútuo. Se o amor é carinho, admiração, segurança e conforto emocional, o compromisso é a decisão de apostar por estar com esta pessoa, num contexto social e cultural.

O amor necessita do suporte do compromisso para florescer num relacionamento estável e saudável.

psicólogos
Linkedin
Escrito por

MundoPsicologos.com

Deixe seu comentário

últimos artigos sobre desenvolvimento pessoal