MundoPsicologos.com
No Google Play Na App Store

Sexo! Como lidar com as dúvidas da criança sobre o assunto

Muitos pais não conseguem falar sobre sexo com os filhos porque para elas também é um tabu.Muitas vezes a criança quer simplesmente saber como ela nasceu, de onde ela veio.

10 Fev 2017 Sexualidade - Leitura: min.

Londrina Paraná

10 Recomendações

Quem nunca foi pego de surpresa com uma pergunta sobre sexo?

De onde eu vim? Como nascem os bebês?

O que é Sexo?

1. Conjunto de caracteres que permitem classificar os seres vivos entre macho e fêmea.

2. Conjunto de órgãos sexuais ou parte deles, como o pênis no homem e a vulva e a vagina, na mulher.

3. Conjunto dos indivíduos do mesmo sexo.

4. A atividade sexual.

5. Ato sexual.

A dificuldade em falar sobre sexo tanto para os pais quanto para professores, começa muitas vezes na própria vida, ou seja, quando tiveram as próprias dúvidas, não tiveram a abertura dos seus pais para falar sobre o assunto, e muitas vezes esse ciclo se repete e acaba se estendendo aos filhos e alunos. O comportamento dos pais depende da forma como eles lidam com o corpo, com a sexualidade. Muitas pessoas não conseguem falar sobre sexo com os filhos porque para elas também é um tabu.

Muitas vezes a criança quer simplesmente saber como ela nasceu, de onde ela veio (o que é natural).

Da mesma forma, se a dúvida da criança for como ela nasceu, a resposta que muitos pais devolvem aos teus filhos, é que o papai colocou uma sementinha dentro da mamãe, ou que o bebê é o resultado do sexo sem proteção, ou seja, depende muito da postura dos pais.

A maior dificuldade é FALAR, talvez por temer que uma conversa estimule o sexo, ou MEDO de dizer algo errado.

Mas quem tem as respostas certas? Na verdade ninguém tem todas as respostas.

O que deve ser falado vai de acordo com a capacidade de compreensão da criança. Não existe hora certa para começar a falar de sexo , é sempre a criança, que define a hora certa, quando ela começa a questionar.

-Os pais devem falar com a criança do sobre o corpo de seu filho.

-Orientar que o corpo dele é só dele e que ninguém pode tocá-lo por baixo da roupa.

-Além de prevenir e evitar abusos com a criança.

Conversar é preciso!

Só o fato de os pais estarem aberto ao diálogo já ajuda! A criança só precisa se sentir acolhida, em suas perguntas. Caso os pais não dão conta de responder a criança, muitas crianças acabam perguntando aos professores, até encontrar alguém disposto a responder de maneira satisfatória.

Nota-se que a grande dificuldade que as famílias têm hoje para orientar seus filhos, preferindo, na maioria das vezes, transferir essa função para a escola. E muitas vezes os professores assim como os pais, não tem as respostas certas e não sabem como responder e lidar com essa situação.

O mais importante é não ter MEDO e nem VERGONHA de lidar com o tema, que na verdade não é fácil mesmo. Ter Consciência que, conforme a criança vai crescendo as dúvidas e curiosidades vão aumentando. Estar aberto para o DIÁLOGO, e ESQUECER o entendimento PRÓPRIO (SUBJETIVO) do conceito que tem sobre Sexo.

A primeira coisa a fazer é entender o que ela quer saber, então, PERGUNTE: Por que você quer saber? O que ouviu sobre sexo? Onde ouviu falar isso?A mudança ocorre naturalmente, conforme a criança vai crescendo.

Por exemplo, ela já não toma mais banho com os pais, vai aprendendo os cuidados com a higiene, a criança pode perguntar sobre os órgãos genitais.

A VERDADE é sempre a melhor resposta.

Saiba o nível de compreensão da criança para explicar o tema da melhor maneira possível, com naturalidade.

Responda apenas o que ela quer saber e escutar (enquanto a criança não estiver satisfeita com a resposta, continuará a questionar).

Outra situação que muitos pais não sabem lidar é com a masturbação, ou seja, a partir dos 3 ou 4 anos de idade que a criança percebe que tocar em certas partes do corpo é gostoso. As regras sociais começam a aparecer neste momento, quando os pais precisam dizer para ela que aquilo é normal, mas não deve ser feito na frente das pessoas. Se o tema não for tratado com naturalidade pelos pais, para a criança também não vai ser. O melhor é que não existe certo, nem errado: tudo depende como a família lida com isso.

Por exemplo: Se os pais andam dentro de casa sem roupa, o filho vai encarar aquilo com naturalidade. No entanto, se o pai se sente envergonhado, a criança também percebe a situação.

Hoje, graças à clareza com que tudo é dito e discutido, podemos falar sobre o assunto com mais tranquilidade. Quanto mais conversar e orientar, mais se desenvolverá a capacidade de discernimento para a tomada de decisões. A orientação deve buscar a construção de hábitos e atitudes saudáveis, tanto físicas quanto emocionais.

A Família e a escola devem transmitir e proporcionar este conhecimento da melhor maneira possível, para que, juntos, consolidem a educação de futuros homens e mulheres conscientes, responsáveis e felizes. Prevenindo e protegendo seus filhos de situações dolorosas e traumáticas, como de abuso sexual infantil.

Seja simples! Use palavras que a criança entenda!

0 Curtir

Deixe seu comentário

INFORMAÇÃO BÁSICA SOBRE PROTEÇÃO DE DADOS
Responsável: Verticales Intercom, S.L.
Finalidades:
a) Envio de solicitação ao cliente anunciante.
b) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços próprios.
c) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços de terceiros de diferentes setores de atividade, podendo implicar repasse dos dados pessoais a esses terceiros.
d) Segmentação e elaboração de perfis para fins publicitários e para prospecção comercial.
e) Gestão dos serviços e aplicativos oferecidos pelo Site ao Usuário.
Legitimação: Consentimento do interessado.
Destinatários: Está previsto o repasse dos dados aos clientes anunciantes para atender suas solicitações de informação sobre os serviços anunciados.
Direitos: Tem o direito a acessar, retificar e eliminar os dados ou se opor ao tratamento dos mesmos ou a alguma das finalidades, bem como outros direitos, como se explica na informação adicional.
Informação adicional: É possível consultar a informação adicional e detalhada sobre Proteção de Dados em br.mundopsicologos.com/proteccion_datos

Você não pode deixar de ler...