MundoPsicologos.com
No Google Play Na App Store

Qual a diferença entre neurose, psicose e perversão?

A personalidade é uma estrutura complexa. Muitas vezes, o comportamento de uma pessoa demonstra um padrão fora da "normalidade", que demanda cuidados. No artigo falamos mais sobre o assunto.

21 Mai 2018 Problemas psicológicos - Leitura: min.

psicólogos

A personalidade é algo complexo, que começa a ser formado nos primeiros anos de vida e que vai sofrendo alterações com o passar do tempo, fruto da experiência e da convivência. Essas mudanças podem ser positivas e negativas, e algumas delas serem desencadeadas por problemas psicológicos.

Mas atenção! É importante saber entender as diferenças entre as características e a estrutura de uma personalidade. As primeiras seriam as mais moldáveis, e a última a parte mais difícil de alterar. A psicologia contempla três estruturas de personalidade: neurose, psicose e perversão. Entenda. 

Mesmo para os que estão familiarizados com os termos, é provável que coexistam diversas dúvidas sobre o que realmente querem dizer. Os três conceitos são usados para descrever cada uma dessas estruturas e quais sintomas e transtornos mentais podem ser manifestados dentro de suas particularidades quando adoecidas. Neste artigo explicaremos essas diferenças e como tratá-las.

O que é neurose?

A neurose é uma estrutura da personalidade que está intimamente ligada à angústia. A pessoa consegue manter um pensamento racional e distinguir o certo do errado. Ela tem a necessidade de seguir as normas e fazer aquilo que é correto, sentindo-se culpada quando não consegue cumprir com essa expectativa.

As atividades normais do dia a dia da pessoa não se vêm afetadas pela estrutura neurótica, porém a pessoa não consegue resolver de forma satisfatória esses conflitos internos. Quando foge à regra, precisa justificar seu comportamento, e para isso recorre a argumentos que falem de merecimento ou necessidade. Mesmo assim, não consegue se sentir aliviada.

Na neurose, a culpa e a ansiedade andam de mãos dadas. Segundo especialistas, a forma como a pessoa lida com essa ansiedade é o que a encaixa em um dos três tipos de neurose: a fóbica, a histérica e a obsessiva. A neurose é a estrutura de personalidade mais comum e saudável. Quando ocorre a somatória de inúmeros fatores que favorecem a manifestação de um transtorno mental, estas manifestações possuem um bom prognóstico de tratamento e podem incluir transtornos de humor e ansiedade. 

shutterstock-1022896765.jpg

O que é psicose?

A psicose é uma estrutura da personalidade que prejudica a percepção e o pensamento da pessoa, afetando sua capacidade de julgamento. Diferentemente do neurótico, o psicótico não reconhece as regras ou mesmo que as reconheça se sente indiferente a elas, nem respeita as normas estabelecidas. Por ser isento de culpa ou ansiedade, é possível que seja capaz de distinguir o certo do errado, mas por se colocar sempre em primeiro lugar e não possuir capacidade empática, tende a seguir o que considera bom para si, independentemente de "certo ou errado" dentro da sociedade ou comunicade em que está inserido. 

Esse tipo de estrutura de personalidade costuma estar associada a transtornos psíquicos mais graves e crônicos. Quando ocorre um surto psicótico, é comum que haja alucinações e medo paranóico. Seus sintomas são mais intensos e persistentes, afetando negativamente a rotina e crítica da pessoa, como ocorre na manifestação da esquizofrenia. 

Alguns especialistas ressaltam que é uma das estruturas de personalidade mais perigosas, porque os psicóticos são capazes de ações extremas sem mostrar qualquer remordimento. Quando o indivíduo é muito inteligente, todo esse potencial é utilizado para manipular, controlar e para submeter aqueles que estão a seu redor. Na manifestação de transtornos mentais desta estrutura pode-se mencionar: sociopata, desvio de caráter e esquizofrenia. 

shutterstock-728177566.jpg

O que é perversão?

A perversão é uma estrutura de personalidade na que a busca pelo prazer é constante. A pessoa sabe que existem normas, são capazes de reconhecê-las, mas tendem a transgredi-las.

No lugar de sentir culpa ou remordimento, o perverso costuma desfrutar desses momentos, não mostrando quaisquer sinais de ansiedade. Ao contrário, a ansiedade somente aparece nos momentos em que deseja transgredir e não consegue.

O perverso costuma materializar seu desejo de perturbar a ordem natural das coisas, as normas estabelecidas, por meio de dois grandes grupos de comportamento: a perversão sexual e a perversão social. É natural reunirem características exibicionistas e descaradas, sendo impulsivas e manipuladoras. A canalização de seu prazer é direcionada a algo que destoa do comum, considerado o movimento saudável da estrutura neurótica - parceiro, família, realização pessoal - para algo perverso e desejos fora do padrão. Podemos mencionar: pedofilia, zoofilia, entre outros.  

Como tratar uma personalidade disfuncional?

O primeiro passo é procurar um especialista em transtornos de personalidade para fazer um diagnóstico detalhado, e tratar de entender como a estrutura da personalidade vem comprometendo o equilíbrio psíquico da pessoa.

Nos casos mais problemáticos, é importante que o tratamento seja feito de forma multidisciplinar, com a participação de um médico psiquiatra. Os medicamentos, além de minimizar determinados sintomas, controlarão eventuais crises e brotes. vale ressaltar que mesmo que o prognóstico do perverso e psicótico não prevejam cura, o suporte adequado pode controlar a manifestação de sintomas e minimizar riscos que o indivíduo possa oferecer para si e terceiros, tornando-se indispensável.  

Fotos: MundoPsicologos.com

11 Curtir

Deixe seu comentário

INFORMAÇÃO BÁSICA SOBRE PROTEÇÃO DE DADOS
Responsável: Verticales Intercom, S.L.
Finalidades:
a) Envio de solicitação ao cliente anunciante.
b) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços próprios.
c) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços de terceiros de diferentes setores de atividade, podendo implicar repasse dos dados pessoais a esses terceiros.
d) Segmentação e elaboração de perfis para fins publicitários e para prospecção comercial.
e) Gestão dos serviços e aplicativos oferecidos pelo Site ao Usuário.
Legitimação: Consentimento do interessado.
Destinatários: Está previsto o repasse dos dados aos clientes anunciantes para atender suas solicitações de informação sobre os serviços anunciados.
Direitos: Tem o direito a acessar, retificar e eliminar os dados ou se opor ao tratamento dos mesmos ou a alguma das finalidades, bem como outros direitos, como se explica na informação adicional.
Informação adicional: É possível consultar a informação adicional e detalhada sobre Proteção de Dados em br.mundopsicologos.com/proteccion_datos

Comentários (6)

Você não pode deixar de ler...