MundoPsicologos.com
MundoPsicologos.com
No Google Play Na App Store

Personalidades difíceis em Game of Thrones (GOT)

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

Já observou a fundo o comportamento dos personagens da série? Saiba que eles têm características marcantes que podem ser indícios de transtornos psicológicos.

14 Mai 2019 · Leitura: min.
Personalidades difíceis em Game of Thrones (GOT)

A última temporada de Game of Thrones está no ar, fechando uma série com dez anos de intrigas, amores, assassinatos e mudanças de reis. Com a ajuda do psiquiatra José Mendoza Velásquez (Universidade Nacional do México) e usando o DSM-V (Manual de Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais), provamos descrever alguns personagens da série, como se eles tivessem passado por uma avaliação de personalidade.

Obviamente, a descrição não é exata, já que não conhecemos pessoalmente os personagens e apenas conhecemos sua história pelo que o autor queria que soubéramos. Mesmo assim, vamos tentar.

Tyrion Lannister

É um personagem que evoluiu consideravelmente durante sua jornada, de bêbado e frequentador de bordel a conselheiro da rainha. Seu nascimento causa a morte de sua mãe e sua aparência é desprezada por qualquer um, especialmente por seu pai. Ele, inicialmente, alterna comportamentos, buscando ter a aprovação dos outros. Com o assassinato de seu pai, se liberta e inicia seu caminho de crescimento. Essa extrema necessidade de aprovação e a busca de atenção é típica do transtorno de personalidade histriônica.

Os sintomas desse distúrbio são, frequentemente, egossintônicos, em que o sujeito deixa de reconhecer que os outros podem perceber seu comportamento como manipulador, excessivo ou superficial. Isso leva a dificuldades nas relações sociais, em que os relacionamentos são, normalmente, perturbados pela raiva e pelo mau humor. Indivíduos com transtorno histriônico são manipuladores, fascinantes, sedutores, impulsivos e expressam suas emoções de forma exagerada, tendendo a ser tão envolventes a ponto de afetar o aspecto racional das escolhas.

Se pensarmos no Tyrion dos últimos episódios, ele é um homem que tenta de todas as formas ter a aprovação de sua rainha, mas continua fazendo escolhas erradas, que o levam a uma enorme frustração por não ser capaz de convencer os outros a fazer o que ele quer.

tyronlannister.jpg

Daenerys Targaryen 

É um personagem que, junto com outros, cresceu durante a série. Ela foi vendida por seu irmão, mas, imediatamente, soube como ganhar espaço e poder, conseguindo conquistar grandes exércitos e ser amada. Daenerys, no entanto, parece manifestar sintomas associados ao distúrbio da personalidade narcisista, caracterizado por ideias grandiosas ligadas à convicção de merecer tratamento especial, de ter talentos únicos, de ser brilhante e atraente.

As características do distúrbio narcisista são: fantasias de sucesso, poder e encanto ilimitados, acreditando que esses pontos não são suficientemente apreciados, excessiva admiração por suas qualidades, tendência a explorar os outros, falta de empatia, sentimentos de desprezo e atitudes arrogantes e presunçosas. Apesar disso, ela mostrou empatia com seus conselheiros e amigos várias vezes, cuidando deles, inclusive.

Daenerys passou a ter problemas ao perceber que outros podem ter mais aprovação que ela, além do fato que de que um homem pode tirar seu único sonho e objetivo de vida.

daenerystargaryen.jpg

Jorah Mormont

Leal, hábil e inteligente, mas ao mesmo tempo dependente de sua rainha. Apesar de seu amor não correspondido pela rainha Daenerys, ele decide segui-la e ficar perto dela para protegê-la a todo custo, até o fim. Geralmente, as pessoas com o transtorno de personalidade dependente escolhem parceiros com personalidades fortes, muitas vezes, narcisistas, que assumem comportamentos dominantes e que, não raras vezes, podem se tornar agressores (mas esse não é o caso).

O medo de perder as pessoas e de ser abandonado e deixado sozinho, típico do transtorno de personalidade dependente, torna esses indivíduos vítimas potenciais de manipulação e abuso. Eles acham difícil discordar dos demais e tomar decisões independentemente dos outros, sentindo medo e pânico apenas com a ideia de fazer algo por conta própria, sem a ajuda de ninguém.

jorahmormont.jpg

Arya Stark

A menina da série que não quer ser uma dama. A vida lhe apresentou tantos desafios que a afastaram cada vez mais da versão tão desejada por sua mãe, Catelyn Tully-Stark. Quando Arya volta para casa, inicialmente, tem um comportamento desconfiado e até passa a suspeitar de seu própria família, acostumando-se a pensar no pior e a duvidar de todos, obcecada por vingança. Essas características fizeram com que muitos amassem a Arya, mas, para o psiquiatra Velasquez, não há dúvidas de que ela tem traços do transtorno da personalidade paranoica.

Indivíduos com essa personalidade pensam que serão prejudicados e enganados, mesmo sem qualquer evidência que justifique esses pensamentos. Eles se preocupam com essa possibilidade e começam a julgar o comportamento dos outros de maneira meticulosa, sempre esperando o pior. Dificilmente confiam ou se tornam íntimos dos outros, pois temem que possam usar seus pontos fracos para prejudicá-los.

As pessoas com esse transtorno guardam rancor por longos períodos e não estão dispostas a perdoar o menor erro. Prova disso, é a lista que acompanha Arya ao longo de sua jornada, em várias ocasiões ela adormece repetindo a "lista da morte" em voz alta. Obviamente, não podemos dizer que Arya nasceu assim, mas vemos que as circunstâncias da vida a tornaram tão cautelosa.

aryastark.jpg

Joffrey Baratheon

Dada a sua pouca idade, podemos dizer que ele tem os sintomas associados ao transtorno de conduta, por sua tendência a ser agressivo e arrogante, pela vontade e prazer em intimidar os outros, por uma certa crueldade e pelo prazer em provocar sofrimento físico aos outros, usando armas ou outros objetos. Lembra quando o tio Tyrion Lannister fez com que ele encontrasse duas mulheres em seu quarto?

O que aconteceu não foi muito agradável, já que elas foram ameaçadas pelo rei e forçadas a se machucar fisicamente. O transtorno de conduta é típico da infância e adolescência, que na vida adulta tem características semelhantes ao transtorno de personalidade antissocial, com uma atitude de desprezo, desrespeito e violação de direitos. A pessoa com desordem antissocial exibe hostilidade e /ou agressão física e tende a ser manipuladora.

joffrey.jpg

Bibliografia: DSM-V (Manual de Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais).

Psychoanalyzing "Game of Thrones", José J. Mendoza Velásquez, MD; Bernardo Schubsky; Mariana Lopez-Mejia.

Game of Thrones, série televisiva.

Fotos: divugação

psicólogos
Escrito por

Psicóloga Guendalina Giurso

Deixe seu comentário