MundoPsicologos.com
MundoPsicologos.com
No Google Play Na App Store

O que é ansiedade social e como enfrentá-la

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

Ter medo e se sentir incomodado por interagir com os demais tem nome: ansiedade social. Veja a seguir os principais sintomas do transtorno e faça o teste para descobrir se é o seu caso.

4 Jun 2019 · Leitura: min.

Falar sobre ansiedade social é falar sobre pessoas que têm muita dificuldade de interagir socialmente. Quando elas estão obrigadas a fazê-lo, isso se traduz em mal-estar, com sintomas físicos e emocionais característicos do quadro. Possivelmente, é um dos tipos de ansiedade menos conhecidos, e justamente pela falta de informação pode ser um dos mais negligenciados.

Este poderia ser o seu caso? Faça o teste e comprove o resultado:

Ansiedade social não se trata de timidez ou de ter poucas habilidades sociais. Quem tem esse tipo de problema se sente extremamente incomodada/o em ter que enfrentar-se a situações que demandam ser o centro da atenção ou interagir com pessoas, conhecidas ou não:

  • falar em público
  • conversar com alguém
  • expressar uma opinião
  • comer diante de outras pessoas
  • ir a festas
  • socializar com os amigos
  • manter contato visual
  • fazer apresentações no trabalho ou faculdade
  • ler para outras pessoas
  • praticar esportes coletivos, etc.

Na maioria das vezes, a ansiedade experimentada está limitada a situações sociais específicas, que são diferentes em cada caso. Isso porque cada indivíduo vivencia o mal-estar social de forma distinta.

A intensidade dos sintomas também varia conforme a pessoa, indo de situações de incômodo facilmente controláveis a sensações de completo esmagamento, com dificuldade de respirar e um medo que paralisa.

Numa situação social, ou a pessoa é foco da atenção dos demais ou precisa interagir. Quem tem ansiedade social, sente medo desse tipo de exposição, seja por temer decepcionar ou cometer alguma equivocação, o que pode ser embaraçoso e dar margem para julgamentos e críticas.

Como dito anteriormente, uma pessoa tímida ou introspectiva não necessariamente tem ansiedade social, porém, é normal que uma pessoa que sofra esse tipo de ansiedade tenha traços perfeccionistas, introspectivos e de timidez.

Sintomas da ansiedade social

Os principais sinais de um quadro de ansiedade social são:

  • nervosismo
  • aumento dos batimentos cardíacos
  • dificuldade para respirar
  • náuseas
  • sudorese
  • tremores e palpitações
  • tensão muscular
  • desconforto abdominal

São sintomas comuns a qualquer quadro de ansiedade, porém, neste caso, o gatilho são as situações sociais. O mal-estar vivido pela pessoa acaba gerando uma associação cognitiva que cria pensamentos irracionais e automáticos que se disparam cada vez que se aproxima uma situação estressante.

É por isso que o próximo passo na trajetória do ansioso social é a “fuga”, ou seja, evitar ao máximo aquelas situações que provocam seu desconforto.

shutterstock-542184253.jpg

Consequências da ansiedade social

Quem tem ansiedade social acaba experimentando problemas para ter e manter relações saudáveis, seja na esfera privada ou profissional. E isso se consolida como base para um sentimento de solidão crescente, já que, para controlar o mal-estar, a resposta imediata do ansioso social é o isolamento.

Quando a ansiedade social não é devidamente tratada, vai se agravando e o impacto na vida da pessoa é notável. Nos casos mais graves, se transforma em fobia social. Quando isso acontece, as crises de ansiedade são agudas e generalizadas, sendo indispensável contar com ajuda especializada para combater os efeitos nocivos do transtorno.

Como tratar a ansiedade social

O acompanhamento psicológico é indispensável para que a pessoa possa compreender as causas da ansiedade social e controlar os sintomas provocados pelo transtorno. Nos casos mais graves, é possível que haja a necessidade de uma abordagem multidisciplinar, com apoio psiquiátrico para indicar os medicamentos mais adequados para neutralizar os sintomas físicos da ansiedade.

A pessoa ansiosa pode contribuir ativamente para o tratamento aprendendo técnicas de autogerenciamento às quais recorrer quando apareçam os primeiros sinais da ansiedade social. Algumas dicas que podem ajudar você com esse processo são:

  1. durma 8 horas por dia, para acordar bem disposta/o
  2. se prepare psicologicamente para as situações sociais
  3. cerque-se de pessoas com as quais se sinta confortável
  4. tente não evitar as situações incômodas, apesar do mal-estar
  5. estabeleça suas prioridades, já que a sensação de ter uma rotina organizada ajuda a diminuir a ansiedade
  6. evite consumir cafeína, nicotina e outros estimulantes
  7. pratique exercício físico regularmente, já que a endorfina aumenta a sensação de bem-estar
  8. mantenha o foco no tratamento e não se desanime diante das dificuldades
psicólogos
Escrito por

MundoPsicologos.com

Deixe seu comentário

Ansiedade social não se trata de timidez ou de ter poucas habilidades sociais. Quem tem esse tipo de problema se sente extremamente incomodada/o em ter que enfrentar-se a situações que demandam ser o centro da atenção ou interagir com pessoas, conhecidas ou não:

Na maioria das vezes, a ansiedade experimentada está limitada a situações sociais específicas, que são diferentes em cada caso. Isso porque cada indivíduo vivencia o mal-estar social de forma distinta.

A intensidade dos sintomas também varia conforme a pessoa, indo de situações de incômodo facilmente controláveis a sensações de completo esmagamento, com dificuldade de respirar e um medo que paralisa.

Numa situação social, ou a pessoa é foco da atenção dos demais ou precisa interagir. Quem tem ansiedade social, sente medo desse tipo de exposição, seja por temer decepcionar ou cometer alguma equivocação, o que pode ser embaraçoso e dar margem para julgamentos e críticas.

Como dito anteriormente, uma pessoa tímida ou introspectiva não necessariamente tem ansiedade social, porém, é normal que uma pessoa que sofra esse tipo de ansiedade tenha traços perfeccionistas, introspectivos e de timidez.

Sintomas da ansiedade social

Os principais sinais de um quadro de ansiedade social são:

São sintomas comuns a qualquer quadro de ansiedade, porém, neste caso, o gatilho são as situações sociais. O mal-estar vivido pela pessoa acaba gerando uma associação cognitiva que cria pensamentos irracionais e automáticos que se disparam cada vez que se aproxima uma situação estressante.

É por isso que o próximo passo na trajetória do ansioso social é a “fuga”, ou seja, evitar ao máximo aquelas situações que provocam seu desconforto.

shutterstock-542184253.jpg

Consequências da ansiedade social

Quem tem ansiedade social acaba experimentando problemas para ter e manter relações saudáveis, seja na esfera privada ou profissional. E isso se consolida como base para um sentimento de solidão crescente, já que, para controlar o mal-estar, a resposta imediata do ansioso social é o isolamento.

Quando a ansiedade social não é devidamente tratada, vai se agravando e o impacto na vida da pessoa é notável. Nos casos mais graves, se transforma em fobia social. Quando isso acontece, as crises de ansiedade são agudas e generalizadas, sendo indispensável contar com ajuda especializada para combater os efeitos nocivos do transtorno.

Como tratar a ansiedade social

O acompanhamento psicológico é indispensável para que a pessoa possa compreender as causas da ansiedade social e controlar os sintomas provocados pelo transtorno. Nos casos mais graves, é possível que haja a necessidade de uma abordagem multidisciplinar, com apoio psiquiátrico para indicar os medicamentos mais adequados para neutralizar os sintomas físicos da ansiedade.

A pessoa ansiosa pode contribuir ativamente para o tratamento aprendendo técnicas de autogerenciamento às quais recorrer quando apareçam os primeiros sinais da ansiedade social. Algumas dicas que podem ajudar você com esse processo são:

  1. durma 8 horas por dia, para acordar bem disposta/o
  2. se prepare psicologicamente para as situações sociais
  3. cerque-se de pessoas com as quais se sinta confortável
  4. tente não evitar as situações incômodas, apesar do mal-estar
  5. estabeleça suas prioridades, já que a sensação de ter uma rotina organizada ajuda a diminuir a ansiedade
  6. evite consumir cafeína, nicotina e outros estimulantes
  7. pratique exercício físico regularmente, já que a endorfina aumenta a sensação de bem-estar
  8. mantenha o foco no tratamento e não se desanime diante das dificuldades
", "publisher": { "@type": "Organization", "name": "MundoPsicologos.com", "logo": { "@type": "ImageObject", "url": "https://www.mundopsicologos.com/site/own/logo-h-2x.png", "width": 350, "height": 100 } } } ]