MundoPsicologos.com
No Google Play Na App Store

Complexo de superioridade: principais sintomas e como tratá-los

Há pessoas que se consideram superiores em todos os aspectos, tendendo a infravalorizar os demais. Um comportamento desagradável e nocivo, que se encaixa no complexo de superioridade.

29 Jan 2019 Dicas de psicologia - Leitura: min.

psicólogos

Se há uma postura que costuma incomodar qualquer um que está ao redor são as pessoas com ares de petulância e superioridade. Elas se consideram verdadeiras sabichonas e têm a necessidade de falar constantemente de sua rotina e conquistas.

Sabia que esse tipo de comportamento pode se encaixar no chamado complexo de superioridade? E, ao contrário do que muitos imaginam, reagir assim costuma ser uma tentativa de encobrir problemas de baixa autoestima. Quer saber mais sobre este complexo?

Principais sintomas do complexo de superioridade

É bastante fácil identificar as pessoas que têm esse complexo. Elas acreditam ser superiores aos demais, por serem mais competentes, mais eficientes, mais inteligentes, mais capazes, etc. Essas crenças permeiam todas as suas relações, sejam na esfera profissional ou no entorno privado (família, amigos, casamento, filhos).

Costumam reagir com irritação quando confrontados pelos demais, ou quando sentem que não são o centro da atenção. Um mecanismo bastante utilizado para retomar o pretenso controle perdido é inferiorizar os demais, através de comentários críticos e desagradáveis. É bastante nocivo ter que conviver com uma pessoa assim, pois são relacionamentos emocionalmente desgastantes e que não têm espaço para experiências construtivas.

shutterstock-790179607.jpg

O principal motor para esse tipo de comportamento, na realidade, é um excesso de insegurança. A pessoa duvida constantemente da sua capacidade e, como mecanismo de defesa, se autoafirma como alguém superior. Essa necessidade de autoafirmação se manifesta através:

  • da necessidade de se vangloriar dos seus feitos e vitórias
  • da necessidade de minimizar as conquistas dos demais
  • de uma visão distorcida de suas capacidades e qualidades, tendendo à exageração
  • da necessidade de reconhecimento
  • da crença de que a aceitação e admiração se conquistam através dos logros
  • de um perfeccionismo excessivo
  • da dificuldade de receber críticas
  • do não reconhecimento dos seus próprios erros

A insegurança que sustenta todos esses comportamentos está intimamente ligada a uma autoestima fragilizada, muitas vezes reflexos de traumas vividos na infância e adolescência. O primeiro passo para lidar com o complexo de superioridade e tratar de bloquear tais comportamentos nocivos é entender o que está provocando essa insegurança, para, então, atuar sobre a origem e poder criar padrões de comportamentos mais positivos, para quem tem o complexo e para todas as pessoas que estão a seu redor.

Tratando o complexo de superioridade

O primeiro passo para enfrentar o complexo de superioridade é entender que está baseado em um autoengano. Romper com essas falsas crenças nem sempre é fácil, nesse sentido, tudo avança melhor ao contar com a ajuda de um psicólogo especializado em desenvolvimento pessoal.

shutterstock-1191669076.jpg

O trabalho da psicoterapia, uma vez chegado às origens do problema, será ajudar a pessoa a se reconciliar com sua essência, entender suas limitações e começar a construir uma autoestima mais equilibrada, sem tanto espaço para a insegurança e todos os seus efeitos nocivos.

Nessa jornada de autoconhecimento, é fundamental também ampliar a consciência dos frutos que se colhe quando se começam a solidificar as mudanças de comportamento, já que os relacionamentos ganham dinâmicas mais positivas e satisfatórias. É uma caminhada que culmina com a pessoa sendo capaz de encontrar seu espaço, sem que isso signifique se digladiar com o outro.

Fotos: MundoPsicologos.com

0 Curtir

Deixe seu comentário

INFORMAÇÃO BÁSICA SOBRE PROTEÇÃO DE DADOS
Responsável: Verticales Intercom, S.L.
Finalidades:
a) Envio de solicitação ao cliente anunciante.
b) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços próprios.
c) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços de terceiros de diferentes setores de atividade, podendo implicar repasse dos dados pessoais a esses terceiros.
d) Segmentação e elaboração de perfis para fins publicitários e para prospecção comercial.
e) Gestão dos serviços e aplicativos oferecidos pelo Site ao Usuário.
Legitimação: Consentimento do interessado.
Destinatários: Está previsto o repasse dos dados aos clientes anunciantes para atender suas solicitações de informação sobre os serviços anunciados.
Direitos: Tem o direito a acessar, retificar e eliminar os dados ou se opor ao tratamento dos mesmos ou a alguma das finalidades, bem como outros direitos, como se explica na informação adicional.
Informação adicional: É possível consultar a informação adicional e detalhada sobre Proteção de Dados em br.mundopsicologos.com/proteccion_datos

Você não pode deixar de ler...