Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

Ansiedade

Pessoas ansiosas vivem com a mente no futuro. Por um lado pode ser positivo pois estão um passo à frente. Antecipam dificuldades, são precavidas, planejadas. Porém, pode gerar sofrimento.

1 OUT 2015 · Leitura: min.
Ansiedade

Pessoas ansiosas vivem com a mente no futuro. Por um lado isto pode ser muito positivo, pois estão sempre um passo à frente. Antecipam dificuldades, são precavidas e planejadas. Porém, quando isto vai um pouquinho além, pode gerar muito sofrimento.

Muitas vezes recebo em meu consultório pessoas dizendo que quando estão se preparando para algo que está por acontecer, como a caminho de um almoço, por exemplo. Já estão pensando nos afazeres seguintes, no que deverão fazer à tarde.

O excesso de exigência, de crítica, o desejo de progredir rapidamente, apesar de muito valorizados na sociedade moderna, não podem vir antes da saúde ou até mesmo da vida e do bem viver. Não se trata de largar tudo ou simplesmente "deixa a vida me levar" como diz a canção. Mas se trata, isto sim, de viver o presente. O presente é um presente.

Como é que você recebe os seus presentes?

É preciso então saber diferenciar os compromissos realmente necessários, os compromissos reais daqueles gerados pelas preocupações vinculadas ao futuro e/ou à medida comparativa, excessivamente elevada ou ainda às exigências externas e nem sempre reais nem fundamentadas no eu.

É preciso viver e saborear o momento presente! Estar no aqui e no agora, de fato! A ansiedade é uma reação natural do organismo em situações de medo, dúvida ou expectativa e serve para garantir a sobrevivência. Mas quando acontece sem que exista um motivo aparente, com duração e intensidade indesejáveis ou passa a interferir na vida da pessoa, precisa ser tratada.

ansiedad.jpg

Sintomas como boca seca, taquicardia, tensão muscular, tremores, excesso de sudorese, tonturas e dores de cabeça são comuns nestes quadros e merecem cuidado porque, quando se prolongam na vida da pessoa, acabam por gerar um desgaste com consequências importantes como prejuízo na memória, dificuldade cognitiva e dificuldade de concentração, muito comuns em pessoas que estejam vivendo fases de estresse prolongado ou que sofram de ansiedade.

Mas como ajudar a si mesmo?

Algumas vezes é necessário entrar com medicamentos pelo menos por um tempo, até que a pessoa faça psicoterapia e aprenda a lidar consigo mesma. Mas em alguns momentos, precisamos de medidas emergenciais.

Neste caso:

  1. Afaste-se por uns minutos do ambiente gerador de ansiedade. Claro que o ideal seria que você fosse para um outro ambiente, que trabalhasse este ambiente para si mesmo mas às vezes, simplesmente sair da sala e ir ao banheiro ou mesmo dar uma volta no quarteirão, pode ajudar e muito.
  2. Respire e preste atenção à sua respiração. Faça isso sem críticas e sem querer controla-la. Apenas respire, preste atenção ao seu fluxo respiratório e vá observando as mudanças benéficas que naturalmente a sua respiração vai fazendo por você no seu corpo.
  3. Alongue o seu corpo. Pensamentos acelerados causam tensão emocional e estas causam mudanças indesejáveis na sua postura com tensão muscular.
  4. Grave frases afirmativas, no presente do indicativo e na primeira pessoa. Por exemplo: Eu posso. Repita diversas vezes ao dia. Melhorar o que pensamos a respeito de nós mesmos modifica nossa autoestima modificando nossa atitude pessoal e corporal.
  5. Procure agir como se isto já fosse uma verdade absoluta. Esta é uma técnica que ajuda a incorporar aquilo que se deseja. Então, vá para a frente do espelho, treine. Treine até que seu comportamento seja natural.
  6. Compartilhe. Procure uma pessoa de sua absoluta confiança, parente, amigo, ou um psicoterapeuta e divida com ela. Fale, fale tudo mas também ouça. É muito importante ouvir pois uma nova ideia pode surgir, uma saída que com a "cabeça quente" você não conseguiu perceber.

Fotos: MundoPsicologos.com

Escrito por

Sandra Colaiori Psicologia

Ver perfil
Deixe seu comentário

últimos artigos sobre ansiedade