MundoPsicologos.com
No Google Play Na App Store

7 tipos de conflitos mais comuns entre casais e como superá-los

Quem sonha em ter uma vida de casal perfeita precisa ter cuidado com as expectativas irreais, um dos fatores que mais geram conflito no casal. Conheça neste artigo os tipos mais comuns.

8 Out 2018 Casais - Leitura: min.

psicólogos

Se para você um casal feliz é aquele que nunca briga, cuidado! Você pode estar alimentando uma percepção pouco real do que são os relacionamentos de verdade. Dividir sua vida com alguém resulta enriquecedor e prazeroso, mas também tem seus momentos desgastantes, especialmente quando chegam as brigas.

É impossível exterminar os conflitos numa vida de casal, mas se os envolvidos não dão a devida atenção a esses momentos de desencontro, tratando de encontrar soluções que sejam satisfatórias para ambos, a relação pode simplesmente ruir. Neste artigo falamos sobre os conflitos mais comuns entre casais e compartilhamos dicas para superá-los. Confira!

1) Falta de equilíbrio

É normal que existam pequenas e grandes diferenças entre o casal, tanto no que diz respeito à personalidade como em questões mais práticas como planos para o futuro. Não encontrar um equilíbrio entre essas duas individualidades que convivem, sabendo fazer concessões quando necessário, é um dos conflitos mais comuns.

Para enfrentar esse tipo de problema, é importante evitar descarregar a frustração no outro, fomentar o diálogo no casal e criar uma dinâmica em que ambos participam ativamente da busca por soluções, tendo o mesmo peso na hora de tomar de decisões.

2) Comunicação negativa

Há comportamentos e expressões que são frequentemente utilizados na rotina de um casal justamente por sua carga negativa, porque servem para ferir o outro durante uma discussão, para assumir o controle em determinada situação, para escancarar sua insatisfação ou aborrecimento, etc.

Trata-se de um círculo vicioso, que somente serve para aumentar os problemas de comunicação, dar margem às más interpretações e enfraquecer o vínculo entre o casal. Algumas vezes, com um pouco de força de vontade e dedicação, é possível identificar essas posturas nocivas e recorrer mais uma vez ao diálogo para construir novos caminhos.

Outras vezes porém, é necessário recorrer a um profissional que ajude a identificar e transformar esses padrões de comportamento e expressões construindo novas vias de resposta, mais saudáveis e mais construtivas. 

shutterstock-440503675.jpg

3) Insatisfação sexual

Nem sempre o problema do casal é a falta de desejo. As disfunções sexuais são mais comuns do que a maioria das pessoas gosta de admitir. Além disso, a dificuldade de falar abertamente sobre o sexo e o prazer, seja por tabu ou por problemas de comunicação, também afeta a satisfação sexual do casal.

Aqui nem sempre ter uma conversa franca com o parceiro/a é suficiente. É importante saber pedir ajuda profissional, se necessário, tanto de um psicólogo especializado em terapia sexual e casais, como acompanhamento médico.

4) Divisão de tarefas injusta

Outro problema comum entre os casais e que vai minando, pouco a pouco, a qualidade do relacionamento é a falta de equilíbrio na divisão de tarefas. Quem cuida dos afazeres domésticos, das contas da casa, das necessidades básicas dos filhos, das compras, etc.

O modelo sexista de dividir tarefas, mulheres cuidam da casa e dos filhos e homens pagam as contas, está mais que falido. É importante que ambos se envolvam em tudo e uma forma interessante de minimizar conflitos é fazer uma rotação periódica de tarefas e responsabilidades.

shutterstock-429084262.jpg

5) Falta de sinceridade

Não há nada que provoque mais ressentimento no casal que repetidas situações de falta de sinceridade e confiança. Mentiras, ciúme, falta de cumplicidade, invasões de privacidade, tudo isso contribui para o afastamento.

O caminho para corrigir esses comportamentos nocivos e afastar ameaças ainda mais graves como pode ser a infidelidade é uma conversa franca. Se ambos não estão dispostos a dar o melhor de si, pode ser sinal de que o que precisa ser discutido neste momento é se o relacionamento deve realmente ser mantido nessas condições.

6) Expectativas irreais

Outro grande vilão da vida de casal são as expectativas irreais, construídas por ambos antes e durante a convivência. O romantismo eterno, a disposição constante para o sexo, a comemoração de cada uma das datas importantes, os presentes, os amigos em comum… nem sempre tudo acontece como o esperado.

Como dissemos no início, quando você decide se relacionar com alguém, é importante estar preparado para ir ajustando a ideia que você tem do que seria a vida a dois ao que o outro realmente é capaz de ser ou dar, pois expectativas irreais só geram frustração. Isto feito, sem abrir mão de questões indispensáveis para a sua felicidade pode abrir espaço para um relacionamento real. 

7) Falta de espaço para o "eu"

Viver um relacionamento de casal achando que a vida de ambos se resume àquilo que compartilham no dia a dia é perigoso. Uma vivência feliz demanda amigos, família, trabalho, lazer e momentos de independência.

Quando não se respeita o espaço necessário para exercer essa individualidade, além de estar criando conflitos difíceis de solucionar, se está alimentando uma dependência entre o casal que nunca é positiva. É importante saber estimular esses momentos de independência, algo que impacta positivamente a autoestima e a confiança.

Foto: MundoPsicologos

0 Curtir

Deixe seu comentário

INFORMAÇÃO BÁSICA SOBRE PROTEÇÃO DE DADOS
Responsável: Verticales Intercom, S.L.
Finalidades:
a) Envio de solicitação ao cliente anunciante.
b) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços próprios.
c) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços de terceiros de diferentes setores de atividade, podendo implicar repasse dos dados pessoais a esses terceiros.
d) Segmentação e elaboração de perfis para fins publicitários e para prospecção comercial.
e) Gestão dos serviços e aplicativos oferecidos pelo Site ao Usuário.
Legitimação: Consentimento do interessado.
Destinatários: Está previsto o repasse dos dados aos clientes anunciantes para atender suas solicitações de informação sobre os serviços anunciados.
Direitos: Tem o direito a acessar, retificar e eliminar os dados ou se opor ao tratamento dos mesmos ou a alguma das finalidades, bem como outros direitos, como se explica na informação adicional.
Informação adicional: É possível consultar a informação adicional e detalhada sobre Proteção de Dados em br.mundopsicologos.com/proteccion_datos

Você não pode deixar de ler...