MundoPsicologos.com
MundoPsicologos.com
No Google Play Na App Store

É impossível ser feliz sozinho. Será?

​Faltam poucos dias para o "Dia dos Namorados" e tem muita gente tensa porque está solteira. Vale à pena? Por que não aproveitar para refletir sobre o quão é importante estar bem com você?

6 Jun 2017 Casais - Leitura: min.

São Paulo (cidade) São Paulo

11 Recomendações

Faltam apenas alguns dias para o "Dia dos Namorados" e a data pode ser sinônimo de tensão para muitos solteiros. É quase inevitável não fazer um balanço da vida amorosa, se entristecendo por não ter alcançado o sucesso desejado nesse campo.

Muita calma nessa hora! Ao invés de seguir o impulso de buscar desesperadamente o par ideal, para não passar o tão temido dia desacompanhado, aproveite esta semana para refletir. Afinal, ficar sozinho está longe de ser o fim do mundo!

Ao falarmos sobre o amor e relacionamentos, a discussão sempre é vasta e complexa. Há os que acreditam que é absolutamente necessário estar em um relacionamento para ser feliz, outros que acreditam que a busca pela companhia é instintiva e chega a ser vital ao longo da vida. Alguns apostam em destinos traçados, almas gêmeas e vidas passadas, mas o fato é: ainda existe uma grande confusão sobre o que é transmitido quando se diz respeito ao amor e a felicidade caminharem juntos.

Culturalmente, o conceito de amor e felicidade vem se perpetuando em inúmeras gerações. Crescemos ouvindo falar sobre contos de fadas, nos envolvendo com finais felizes de filmes, novelas e romances, suspirando com histórias de amores proibidos, e acabamos aderindo um ideal de amor.

Diante da emoção, não nos questionamos sobre o que acontece depois que o príncipe casa com a princesa. Se a fantasia realmente se aproximasse da vida real, certamente o "E eles foram felizes para sempre" ficaria muito distante da vida cotidiana e dinâmica dos relacionamentos.

A fantasia nos faz associar a ideia de felicidade ao amor, sendo quase inevitável pensar que é impossível ser feliz sozinho, ou que relacionamentos são sinônimo de felicidade. Está mais do que na hora de revermos tal conceito, deixando de lado a missão de encontrar a tão almejada "tampa da panela".

shutterstock-148700801.jpg

Amor para a vida toda

Felicidade está, sim, atrelada ao amor; mas não ao amor do outro, e sim ao amor próprio! Enquanto acreditarmos que a felicidade depende de outro alguém, além de estarmos condicionados a ser infelizes até o tão esperado encontro da alma gêmea, certamente ao encontrá-la continuaremos carregando o fardo da infelicidade ao nos sentirmos frustrados com a distância entre a realidade e a fantasia que criamos em nossa imaginação.

A felicidade não depende do outro, e sim do amor que cultivamos por nós mesmos. É o amor e a autoestima que permitirão valorizar nossas qualidades, habilidades e aumentar nossa segurança. É o que nos dará perspectiva para poder olhar a vida com mais prazer.

O conceito de felicidade está muito mais próximo de sentir-se vivo e pleno, e muito mais distante da necessidade de estar em um relacionamento afetivo, para sentir-se feliz. Amor próprio proporciona satisfação pessoal, fazendo o sentido da vida ganhar novas perspectivas, e isso certamente nenhum relacionamento estará apto a oferecer!

Felicidade: se você não buscar em seu interior, é utopia!

Relacionamentos não existem para completar, e sim para complementar. Ao estarmos em harmonia com nossas questões pessoais, objetivos e motivações, ampliaremos a chance de encontrar alguém para complementar nossa felicidade, tornando-se uma das razões para se sentir feliz, mas nunca a causa.

shutterstock-567605476.jpg

A autoestima é o caminho para felicidade

A ausência de autoestima, além de tornar-se um peso por estar ligada à insatisfação pessoal, estimula a ansiedade para se envolver em um relacionamento, a qual pode ser extremamente traiçoeira!

Ao temer a solidão, estamos propensos a engatar ou prolongar relacionamentos com parceiros que não estão alinhados com nossos valores e objetivos, prejudicando a satisfação e prazer. Isso sem contar que impede ou retrasa o envolvimento com alguém que realmente poderia somar.

É por isso que o desenvolvimento da autoestima, e saber gozar do processo de autoconhecimento, sempre serão as ferramentas mais eficazes contra a infelicidade e as ciladas emocionais. Estar solteiro é uma ótima oportunidade para dedicar mais tempo e esforço em nós mesmos, se descobrindo e redescobrindo todos os dias.

shutterstock-333743132.jpg

Hora de reciclar as memórias

Reciclar ideias e sentimentos também faz parte deste momento! Abra mais espaço para si mesmo e se desapegue de memórias passadas, ampliando suas oportunidades e contribuindo para o bem-estar genuíno!

Desfrute do momento presente, pois mudanças e transformações só se aplicam ao presente e ao futuro. Ao invés de investir seu tempo e energia tentando se conformar com o fato de que muitas vezes o "para sempre" acaba, amadureça com suas experiências anteriores e, só assim, o passado se tornará uma ponte para o futuro.

O alcance de seus sonhos e objetivos depende de você, por isso não economize na reflexão para o amadurecimento! A ausência de reflexão nos fada à repetição, nos fazendo buscar relacionamentos e parceiros similares, seja por um padrão que precisa ser revisto ou pela tentativa inconsciente de reparar erros do passado no relacionamento presente.

Em seus relacionamentos anteriores podem haver inúmeras semelhanças, mas a mais importante entre elas é você! Qual a sua responsabilidade naquilo de que você se queixa? Aproveite o momento para se descobrir.

Apaixone-se! Só assim você poderá escolher ao invés de ser escolhido, e se deliciará com a companhia de alguém que, embora consiga viver sem você, escolhe viver com você. É hora de somar e se envolver em um relacionamento que o faça agradecer pelos anteriores não terem dado certo, mas comece por você!

Artigo: por Maitê Hammoud

Fotos: por MundoPsicologos.com

0 Curtir

Deixe seu comentário

INFORMAÇÃO BÁSICA SOBRE PROTEÇÃO DE DADOS
Responsável: Verticales Intercom, S.L.
Finalidades:
a) Envio de solicitação ao cliente anunciante.
b) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços próprios.
c) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços de terceiros de diferentes setores de atividade, podendo implicar repasse dos dados pessoais a esses terceiros.
d) Segmentação e elaboração de perfis para fins publicitários e para prospecção comercial.
e) Gestão dos serviços e aplicativos oferecidos pelo Site ao Usuário.
Legitimação: Consentimento do interessado.
Destinatários: Está previsto o repasse dos dados aos clientes anunciantes para atender suas solicitações de informação sobre os serviços anunciados.
Direitos: Tem o direito a acessar, retificar e eliminar os dados ou se opor ao tratamento dos mesmos ou a alguma das finalidades, bem como outros direitos, como se explica na informação adicional.
Informação adicional: É possível consultar a informação adicional e detalhada sobre Proteção de Dados em br.mundopsicologos.com/proteccion_datos

Comentários (1)

Você não pode deixar de ler...