Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

Sentimento por uma pessoa bipolar, depressiva e com traços de psicopatia

Feita por >Jaderson · 27 ago 2019 Transtornos personalidade

Boa noite. Procurei este site para tentar buscar algum apoio, por que honestamente não consigo seguir adiante.. Agradeço de coração a atenção de vocês.
Eu tenho 34 hoje, e durante cerca 4 anos tive um relacionamento instável, e apesar de ser bem amado, não me sentia seguro na pessoa, para evoluir para um casamento. terminamos de uma forma traumática, fiquei muito deprimido pois sei que tinha minha parcela de culpa, mas consegui gradualmente ir elaborando.
Fiquei deprimido apenas por pensar que estava passando da idade de ter uma união, um casamento e mesmo assim não procurei envolver me seriamente com mais ningiem.
Aí passado alguns meses, em fevereiro de 2018 encontrei a filha de uma amiga da família da minha mãe, que nutria um profundo sentimento de admiração por mim. Ela tinha 41 anos, praa há cerca de 6 meses, e duas filhas (uma de cada casamento). não queriamos nos envolver, mas aconteceu. acabamos namorando, me apaixonei como nunca fui apaixonado por uma mulher. Ela dentre todas, era a mulher que eu tanto havia procurado, e encontrei. Comecei a investir em nosso relacionamento mas logo comecei a observar algumas coisas estranhas: pensamentos desconexos, mudança brusca de comportamento oscilação frequente entre amor e ódio, mesmo sendo muito amável com ela, apoiando a em todos os pontos que poderia (pois a amava e mergulhei de cabeça). exerci bem meu papel de padrasto, as filhas dela me adoravam, a minha sogra, meu sogro, cunhado. tinha tudo pra dar certo come ela, pois eram infinitas nossas afinidades e valores. até que ela começou em buscar em mim acusações de traição,mentira, falsidades, me acusando de coisas que não fiz, como se eu fosse o pior dos homens, mesmo não dando motivo algum pra isto. Comecei a notar um comportamento de manipulação muito forte se colocando como vitima em todas as situações de sua vida. neste ponto ela se tornou autoritária, agressiva, quando bebia se deprimia e fazia cenas ameaçando se matar. neste ponto descobri que ela foi diagnosticada como depressiva, bipolar e inclusive teve um periodo no passado de internação, chegando a me agredir fisicamente, não reagi, mas machuquei ao tentar segura la: primeiro começou dentro de casa, depois era na rua. nisto eu já estava parando diariamente há meses na casa dela.
fui até o último para tentar "ajudá-la" e apoia la, quis pagar um tratamento psicológico, mas ela não aceitava nenhum tipo de ajuda, o problema é que enquanto eu apoiava descobri que ela me queimava com amigos, me desmoralizando como se fosse um cafajeste, falando de mim e praticamente destruindo a imagem daqueles que nutria uma admiração por mim, mesmo a apoiando, sendo bom, com ela e minhas enteadas até o último dia que brigamos e terminamos.
havia me afastado de amigos e familiares por que ela tinha ciúmes de todos. inclusive de minha mãe, que sempre foi boa pra ela..
O que ocorre que senti que fui longe de mais por este relacionamento, me afastei de amigo, e familiares e agora estou tendo de construir tudo de novo, só que ninguém entende. até por que as pessoas não sabem, e não vou me expor.
o pior é que ela está agindo como se eu fosse um algoz, sem nunca ter feito nada pra ela, parece que precisa sustentar um papel, colocando palavras de desprezo em redes sociais, reduzindo a nossa história a nada, quase num processo de desconstrução coordenado, me bloqueando, com uma frieza que nunca vi em minha vida inteira, nunca passei por isto antes. sempre fui amado e respeitado. esperava mais maturidade de uma mulher de 41 anos. o problema é que ainda a amo, mesmo depois de tudo, e mesmo sabendo que fui bom pra ela, ela está tão articulada, que me sinto entristecido e fraco pra recomeçar, e quase acredito que mereço tudo isto (mesmo sabendo que ela mesmo gostando de mim, me colocava pra baixo eventualmente). o engraçado é que sempre elevei as qualidades dela, pois ela dizia que tinha baixa estima. depois percebi que eu lidava sim com uma pessoa narcisista. Gostaria de uma orientação pra lidar com isto, e se isto faz parte do quadro, por que sinceramente nunca imaginei que existisse uma pessoa assim, só em filmes ou clínicas de tratamento. me sinto perdido, e sem entendimento agora com 34 anos me acho velho pra encontrar uma mulher pra tentar de novo, e nem quero, me sinto amortecido, com muita mágoa contida. tudo que aconteceu me fez desacreditar nas pessoas e perder minha autoestima que antes disto era tão forte. de homem decidido, seguro, determinado, estou inseguro, perdido, minha mente não me dá folga pra elaborar tudo isto e nem sei que caminho seguir. Quem a conhece, me avisou que ela era problemática, mas eu não acreditei que era deste jeito, jamais.
Tenho contado com apoio de amigos e familiares.

Resposta enviada

Em breve, comprovaremos a sua resposta para publicá-la posteriormente

Algo falhou

Por favor, tente outra vez mais tarde.

A melhor resposta 28 AGO 2019

Antes de se perguntar o que você poderia fazer por ela, creio que seria importante, Jaderson, que você se questionasse o que você pode fazer por si mesmo, o que você é capaz ou não de suportar, qual o seu grau de sofrimento decorrente de um relacionamento desequilibrado - dentro da perspectiva do "dar e receber" numa relação a dois.

Mesmo considerando a necessidade dela de iniciar um tratamento psicológico, talvez fosse o caso de você também começar a se dispor a passar por um processo de psicoterapia, não apenas para abordar as questões de seu relacionamento, mas também para aprofundar seu próprio conhecimento acerca de si. Seu relato, Jaderson, deixa nas entrelinhas uma certa impressão de dependência emocional sua por esta pessoa que "te queimava com amigos" e te "desmoralizava como se fosse um cafajeste", e é natural que isso te afete rebaixando a sua autoestima... Na sua fala, você diz que ainda a ama, mas não faz menção ao seu amor próprio... Detrata a sua própria autoimagem, se considerando "velho" tendo apenas 34 anos...

Este padrão de instabilidade relacional e insegurança pessoal, Jaderson, é algo que você relata também em seu primeiro relacionamento de 4 anos. Isto posto, e independentemente do que você decida em relação à sua atual parceira, te sugiro que busques um auxílio psicológico em sua cidade, pois certamente esta insegurança e instabilidade seja um padrão que vá se repetir em todas as suas outras relações. Trabalhando o seu próprio lado emocional e psíquico, isso também irá repercutir nos seus relacionamentos afetivos, nos seus modelos mentais, nas suas decisões e na sua qualidade de vida. Olhe um pouco mais para si.

Espero ter te ajudado, Jaderson.

Saulo Cruz Rocha
Psicólogo.

Saulo Cruz Rocha Psicólogo em Fortaleza

11 respostas

22 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

28 AGO 2019

Olá Jaderson!. Grato por participar. Os nomes das doenças, no caso das psíquicas, carece sempre da individualização. As pessoas de 70 anos podem fazer muitas coisas novas em suas vidas, imagina as pessoas de 34 anos. Não se prenda aos aspectos interpretados por você como causadores de injustiça e sofrimento, mas sim, ao aprendizado e à ideia de que o tempo reorganiza e dá sentidos às coisas. Somente você sabe da tua verdade íntima e profunda. As pessoas gradativamente entenderão isso. Ela, nos estágios harmônicos dela, também tem as verdades dela. Será muito enriquecedor você conduzir essa reorganização mental com a ajuda de um psicólogo. Um abraço: Ary Donizete Machado.

Ary Donizete Machado Psicólogo em Limeira

1600 respostas

814 pontuações positivas

Fazer terapia online

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Psicólogos especializados em Transtornos personalidade

Ver mais psicólogos especializados em Transtornos personalidade

Outras perguntas sobre Transtornos personalidade

Explique seu caso aos nossos psicólogos

Publique a sua pergunta de forma anônima e receba orientação psicológica em 48h.

50 Você precisa escrever mais 9200 caracteres

Sua pergunta e as respectivas respostas serão publicadas no site. Este serviço é gratuito e não substitui uma sessão de terapia.

Enviaremos a sua pergunta a especialistas no tema, que se oferecerão para acompanhar o seu caso pessoalmente.

A sessão de terapia não é grátis e o preço estará sujeito às tarifas do profissional.

A sessão de terapia não é grátis e o preço estará sujeito às tarifas do profissional.

Coloque um apelido para manter o seu anonimato

Sua pergunta está sendo revisada

Te avisaremos por e-mail quando for publicada

Esta pergunta já existe

Por favor, use o buscador para conferir as respostas

Psicólogos 10800

Psicólogos

perguntas 9200

perguntas

respostas 31100

respostas