Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

Carnaval: viva o lado bom da vida!

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

Alegria combina com saúde e segurança. Se vive melhor tendo alguns cuidados essenciais que possam garantir ao folião uma forma de se divertir sem arrependimentos futuros.

1 MAR 2019 · Última alteração: 4 MAR 2019 · Leitura: min.
Carnaval: viva o lado bom da vida!

Durante o carnaval, algumas pessoas optam por viajar para a praia, para o campo ou mesmo para outros lugares do país. Pois, todo momento que podemos destinar para nosso lazer, buscando fazer um contraponto a agitação diária pode vir a ser mesmo útil e reenergizante. No entanto, muitos optam pelo destino da folia e junto dela podem encontrar ou se envolver em situações indesejadas para si e para outros. Por esse motivo, criar um ambiente saudável em meio à euforia da festa pode tornar tudo mais interessante.

É muito fácil percebermos que algumas questões relacionadas a censura possam se fazer presentes no que tange ao modo como se fazem comemorações festivas como as que ocorrem no carnaval, sobretudo por conta do excessos. Contudo, embora haja a oportunidade de se desprender das tensões diárias em alguns dias de folia em bloco de rua com amigas(os) ou mesmo sozinha(a) o evento requer alguns cuidados importantes.

Não corra riscos desnecessários

É preciso ter em mente que existem riscos à saúde que são desnecessários e não combinam em nada com a alegria desejada. Existem grupos de profissionais da saúde preocupados com a qualidade da folia e com o bem estar do folião e que se fazem presentes por meio de grupos voluntários e solidários nas ruas do Brasil. Nesse sentido, muito desses operadores da saúde trabalham com o processo de redução de danos que tem sido utilizado e se mostrado eficiente em seu objetivo de minimizar prejuízos. Ou seja, consiste em entidades autônomas e grupos de profissionais de segurança e de saúde disponibilizados pelo poder público então munidos de aparatos, cuidados e orientações que procuram dar conta em garantir a tranquilidade para as pessoas desfrutarem com segurança e muita alegria.

shutterstock-555728611.jpg

A disponibilização de preservativos, a necessidade do consumo frequente de água e o acompanhamento médico são algumas das precauções fundamentais propiciadas por esses grupos para viabilizar que o folião possa conseguir aproveitar a festa sem que haja efeitos colaterais indesejáveis. Afinal, nada em excesso é bom. Se soubermos aproveitar a festa tendo alguns cuidados importantes será possível construir um cenário sem consequências nocivas imediatas e futuras.

Cabe ao folião e as demais pessoas em torno da festa fazer uso do bom senso e multiplicar a conscientização, pois não é possível considerar que os abusos – sejam quais forem – se tornem uma tônica portadora de um gosto amargo capaz de estragar a festa. No que se refere a liberdade é necessário se levar em conta que "não é não", ou seja, se uma pessoa não quiser ficar com a outra, ela deve ser respeitada, pois fora de uma situação de consentimento, uma tentativa de envolvimento e assédio configura-se em abuso e, nesse caso, o abuso sexual não se traduz em alegria ou prazer para ninguém, mas sim em um sofrimento e crime.

Portanto, algumas medidas se fazem necessárias para valorizar a alegria de modo que haja o bem estar individual e coletivo.

Algumas dicas recomendáveis no carnaval:

  • Se for beber álcool, beba moderadamente;
  • Faça uso constante de água, pois a desidratação devido a atividade física associada ao consumo de álcool exige uma reidratação periódica;
  • Equilibre o momento de euforia e de agitação com alguns minutos de descanso para se recompor;
  • Alimente-se bem, ainda que pouco, mas várias vezes se possível;
  • Evite drogas e evite aceitar oferta de bebidas e outras drogas de terceiros;
  • Mantenha algum documento de identificação juntamente com algum cartão e/ou uma soma de dinheiro de forma segura com você;
  • Não dirija depois de beber, pegue um táxi;
  • Caso ocorra envolvimento sexual com alguém, use preservativos;
  • Caso identifique um abuso, violência ou exploração sexual de menores, dê sua contribuição avisando as autoridades. Pois, no Brasil os canais gratuitos e de funcionamento 24h para isso é o disque 100 e para a violência contra a mulher é o disque 180.

Não se exponha a riscos desnecessários, pois a festa acaba e a vida continua. De todo modo, buscar viver um momento de alegria é poder sentir a festa de forma a não transformar aquilo que pode elevar seu astral em um momento do qual você se coloque vulnerável, vindo a se sentir mal e muito arrependimento depois. Pois, para que se possa aproveitar o melhor da festa é preciso considerar alguns cuidados essenciais que permitirão a você realmente aproveitar o lado bom da vida.

Por Adriano Andrade Barboza, psicólogo inscrito no Conselho Regional de Psicologia do Paraná

Fotos: MundoPsicólogos.com

Escrito por

Adriano Andrade

Psicólogo Número do CRP: CRP 08/026153

Graduado em Psicologia pela PUCPR e pós-graduado em Psicologia Clínica: Abordagem Psicanalítica pela mesma universidade. direciono-me para a grande área da Psicologia e da Filosofia e ao viés psicanalítico. Formação complementar na área de uso abusivo de substâncias pela UNIFESP e USP. Atua como psicólogo clínico em consultório particular.

Ver perfil
Deixe seu comentário

últimos artigos sobre alcoolismo