Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

Uso precoce do álcool por adolescentes

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

Buscar uma vida mais saudável para o adolescente no Brasil passa por questões como abuso de álcool e drogas. Pois, os adolescentes estão cada vez mais cedo aderindo ao alcoolismo.

29 JUL 2018 · Leitura: min.
Uso precoce do álcool por adolescentes

Uso precoce do álcool por adolescentes

Ao abordar a questão sobre a precocidade do consumo do álcool por adolescentes no Brasil, deve-se considerar, primeiramente, aspectos como o ato de adolescer que passa por movimentos de inconstâncias que podem se configurar por um período conturbado em torno da busca de identidade do adolescente, pois ele tem a preocupação pela procura de um papel no meio social, cujo movimento pode lhe causar uma grande confusão identitária, afinal, a preocupação com a opinião do outro o leva a modificar suas atitudes o tempo todo. Nesse processo de tentativa de integração ao grupo de outros jovens, cuja instabilidade também pode ser significativa, possibilita-se dizer que tal processo pode vir a ser, na maioria das vezes, como se esse adolescente estivesse entrando numa sala de espelhos de um circo, cujas imagens refletidas são distorcidas e lhe darão pouca estabilidade de autoimagem.

A realidade dos conflitos dos adolescentes, como a pressão social, relacionamento com os pais, tentativa de extroversão social e busca por sexo, podem ser alguns dos fatores que permitem dar indícios no processo de vulnerabilidade do adolescente em relação ao uso e abuso do álcool.

O uso precoce do álcool por adolescentes pode representar danos sérios a curto, médio e longo prazo, com diversas patologias, além do fato de que, há como efeito no aparelho psíquico, em processo de desenvolvimento, uma maior propensão à dependência química na fase adulta, ou seja, as chances desse adolescente se tornar um adulto alcoolista ou adicto de outras drogas cresce exponencialmente, é o que indica algumas pesquisas da área.

No que se refere ao acesso à mercadoria, trata-se de um produto muito acessível numa cultura de consumo que possui franca aceitação e cuja preferência é alta entre os adolescentes pelo fato preponderante de produzir efeitos de satisfação imediatos ao consumo. Além de considerar tais aspectos, há ainda o fato de que dados mais específicos sobre a precocidade dos adolescentes em relação ao consumo de álcool revelam que os mesmos iniciam a ingerir bebidas alcoólicas em média aos 12 anos de idade.

Portanto, respeitar a idade mínima legal do uso de álcool para adolescentes, torna-se um dos pontos fundamentais para favorecer o melhor desenvolvimento juvenil que merece total atenção e um movimento de prevenção por parte dos pais e da sociedade como um todo. Pois, em países como os EUA a idade mínima para comprar bebidas alcoólicas é de 21 anos, ou seja, desse modo, é possível considerar que o desenvolvimento psíquico do jovem seja preservado, permitindo que ele possa ter uma constituição mais saudável e com menores chances de disfunções biopsicossociais.

Escrito por

Adriano Andrade

Psicólogo Número do CRP: CRP 08/026153

Graduado em Psicologia pela PUCPR e pós-graduado em Psicologia Clínica: Abordagem Psicanalítica pela mesma universidade. direciono-me para a grande área da Psicologia e da Filosofia e ao viés psicanalítico. Formação complementar na área de uso abusivo de substâncias pela UNIFESP e USP. Atua como psicólogo clínico em consultório particular.

Ver perfil
Deixe seu comentário

últimos artigos sobre alcoolismo