Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

Anorexia infantil

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

Muito se fala da obesidade. Mas hoje vamos dar um tempinho neste assunto e vamos falar sobre algo que tem ganhado espaço nos consultórios e tem preocupado pais e profissionais da área.

23 NOV 2017 · Leitura: min.
Anorexia infantil

anorexia nervosa é caracterizada pela perda intensa de peso às custas de dietas rígidas que são autoimpostas, na busca desenfreada para atingir a condição de magreza. Ela é acompanhada por uma distorção significativa da imagem corporal e pela manifestação de amenorreia (falta da menstruação) no caso do sexo feminino.

Os principais motivos que levam essas pessoas a buscar por um emagrecimento incessante são: baixa autoestima e distorção da imagem corporal. Isso as leva a uma prática compulsiva de exercícios físicos, jejum prolongado ou mesmo o uso de laxantes e diuréticos, como uma forma auxiliar para a perda do peso.

Várias alterações do apetite e perturbações da imagem corporal podem ocorrer nas crianças em idade escolar. Isso não quer dizer que todos que apresentam alguma dessas perturbações desenvolverão necessariamente um transtorno psíquico alimentar. Vale ressaltar, no entanto, que alguns traços presentes na idade escolar são considerados fatores de risco para o surgimento dos transtornos alimentares na adolescência, alertando os pais e o profissional de saúde que atende crianças para reconhecer e investigar estes traços ainda insipientes.

A influência da cultura

Fatores psicossociais podem ter um importante papel para desencadear transtorno alimentar. A influência da "cultura do corpo" e da pressão para a magreza que as mulheres sofrem nas sociedades ocidentais (especialmente as adolescentes) parece estar associada com o surgimento de comportamentos anoréticos.

Várias complicações médicas podem surgir em decorrência da desnutrição e dos comportamentos purgativos, tais como anemia, alterações endócrinas, osteoporose e alterações que podem levar a arritmia cardíaca e morte súbita, dentre outras. Outros quadros psiquiátricos podem aparecer junto ao da anorexia como, transtornos do humor, transtornos de ansiedade e/ou transtorno de personalidade.

shutterstock-313539272.jpg

É importante consultar um profissional de saúde ao notar alguns desses sintomas, pois quanto antes iniciar o tratamento, melhores as chances de remissão, controle ou melhora dos sintomas. Além disso, o profissional de saúde poderá diferenciar um quadro de anorexia de um quadro de emagrecimento por doença clínica, ou seja, quando a pessoa emagrece muito por algum motivo de saúde que não psíquico. Este não é acompanhado, por exemplo, de alteração de imagem corporal e nem medo de ganhar peso.

O alerta hoje fica para que as pessoas se conscientizem sobre essa "cultura do corpo", que está levando nossas crianças, até mesmo do sexo masculino, a desenvolverem cada vez mais este quadro tão sério, que antes era visto com mais frequência em adolescentes e do sexo feminino.

Vídeo fofo (será?)

Esses dias, vi um vídeo muito fofo de uma menina muito pequenininha subindo em uma balança e fazendo carinha de assustada ao ver seu peso. Fofo demais o vídeo, e a menina mais ainda. E viralizou na internet pela fofura. Mas fica a reflexão. O que ela estava fazendo? Imitando a mãe?

Provavelmente ela não estava entendendo o que estava acontecendo. Somente repetia o que via. Mas será sempre assim? Ou está começando cedo demais? E quantas vezes mais ela verá sua mãe repetir esse ato de subir na balança e falar sobre essa preocupação? Ter essa reação?

Outro dia, uma mãe postou um vídeo dela e da filha caminhando. Lindo né? Se não fosse a frase embaixo sobre aprender a ficar magrinha. A frase seria linda se fosse: "Promovendo a saúde! Mãe e filha sempre juntas!"

Bom, filho não vem com manual. Mas hoje temos muitas fontes de pesquisa para nos informarmos. Temos profissionais de saúde que podem nos ajudar se estivermos perdidos, com dúvida e quisermos melhorar nossas práticas.

E quando falamos de práticas alimentares, nutrição, psicologia, não é para condenar ninguém. Mas levar à reflexão, e que isso seja uma constante em nosso dia a dia, para promovermos a saúde. Para que façamos melhor, de forma consciente e com o propósito certo.

Vamos promover a saúde!

Fotos: por MundoPsicologos.com

Escrito por

Edianez de Almeida Chueiri

Ver perfil
Deixe seu comentário

últimos artigos sobre anorexia