Alexitima: incapacidade para identificar e expressar emoções

Há pessoas que simplesmente não conseguem expressar emoções. Porém, isso não deve ser visto como frieza ou incapacidade de sentir. Leia o artigo para entender como se configura a alexitimia.

8 MAR 2018 · Leitura: min.

PUBLICIDADE

Alexitima: incapacidade para identificar e expressar emoções

Não é incomum que algumas pessoas chamem a atenção por sua personalidade extremamente lógica, que carece da expressão e reconhecimento das emoções. Compreendidas como frias, fechadas e, até mesmo, elas são erroneamente rotuladas por aqueles que fazem parte do seu convívio como possíveis sociopatas ou autistas.

Nada mais distante da realidade. Aqueles que apresentam essas características podem sofrer de uma desordem chamada alexitimia. A psicóloga Maitê Hammoud explica melhor o tema:

O que é a alexitimia?

A alexitimia é uma desordem neurológica que afeta o processamento das emoções, fazendo com que aquele que sofre dessa perturbação não consiga identificar e expressar suas emoções de forma consciente e através da fala. Trata-se de um quadro mais comum que imaginamos. Estudos norte-americanos apontam que uma em cada sete pessoas costuma encaixar nos critérios da alexitimia.

Para quem convive com pessoas que sofrem de alexitimia, chega a ser espantoso:

Eles não expressam emoções ao relatar eventos cotidianos, nem mesmo quando se deparam com feitos marcantes ou traumáticos, como pode ser o falecimento de um ente querido.

Quando questionados sobre as emoções que estão sentindo ou sobre o que viveram em determinada situação, o desconforto se faz presente. Não sabem como responder, sentem-se desconcertados e, até mesmo, demonstram estranhamento pela pergunta, que parece ser uma surpresa. É por isso que quem sofre de alexitimia tende a se esquivar de conversas no seu meio social que possam levar ao debate sobre emoções e sentimentos como paixão, ciúmes ou desconfiança, por se sentir despreparado.

As repetidas experiências de incompreensão e constrangimento podem também levar ao isolamento social ou resistência na aproximação de novos amigos.

shutterstock-701162020.jpg

O que causa a alexitimia?

O termo se origina do grego: a = não, lexis = leitura e thymos = ânimo ou disposição. Denota uma perturbação neurológica no processamento das emoções, que envolve conexões entre o sistema límbico e cortéx pré-frontal, responsável pela organização dos dados em "categorias", pelo raciocínio e linguagem.

Pesquisas indicam que aqueles que sofrem de alexitimia viveram os primeiros anos de sua infância em um núcleo familiar desajustado e frequentemente com a ausência da figura materna ou protetora. E isso deixa marca.

Nos primeiros anos de vida, ainda com um repertório limitado de vocabulário, ao expressar alguma emoção, seja de tristeza, alegria ou medo, a criança costuma receber a nomeação de um adulto; por exemplo, ao chorar, tem a atenção de sua mãe com falas do tipo "porque você está triste?". São essas experiências, aparentemente simples, as responsáveis por ampliar o repertório de memórias, possibilitando a compreensão e expressão das emoções em experiências futuras.

Na ausência desse cuidado durante seu desenvolvimento, a criança é privada de construir tais conexões, impossibilitando a identificação e expressão verbal de suas emoções. Pesquisas indicam que elas, diferente do comportamento habitual, não expressam emoções sobre a separação da mãe, demonstrando-se indiferentes com a presença ou ausência da figura de cuidado.

Vale ressaltar que a desordem não impede a vivência das emoções, mas, sim, a incapacidade de reconhecer e expressar o que se sente.

shutterstock-573931663.jpg

Por essa razão, manifestações físicas psicossomáticas, como dores, taquicardia, falta de ar, entre outras, não são associadas a uma emoção que possa estar presente em alguma experiência, motivando preocupações recorrentes com a saúde. Apenas na presença da manifestação de lágrimas, aqueles que sofrem dessa perturbação costumam ser compreendidos por aqueles que os cercam sobre como estão se sentindo.

Diagnóstico da alexitimia e principais características

Existem dois testes que costumam ser utilizados como instrumentos no diagnóstico da alexitimia:

  • TAS-20 (Toronto Alexithymia Scale)
  • PIEN (Programa Integrado de Exploração Neuropsicológica -Teste de Barcelona)

Ambos avaliam funções cognitivas e, no caso da alexitimia, os principais critérios analisados são:

  • dificuldade para identificar e descrever sentimentos;
  • dificuldade para distinguir os sentimentos de sensações corporais decorrentes da atividade emocional;
  • processos imaginativos limitados e estilo cognitivo utilitário, baseado no concreto e orientado para o exterior, também conhecido como pensamento operacional.

Como tratar a alexitimia?

A psicoterapia tradicional, independente da abordagem, não costuma ser eficaz para as pessoas que têm alexitimia, por requerer o diálogo com foco principal nas emoções sentidas. É indicado a realização de psicoterapia em grupo de pessoas mistas (com e sem a desordem), para promover a compreensão da combinação de sensações corporais específicas e, ainda, a troca de experiências que beneficiarão a construção do repertório de memórias afetivas que se encontra defasado.

A prática de teatro e utilizar cores e paisagens para assimilar sensações também são recursos importantes no tratamento e otimização da expressão das suas emoções das pessoas que têm a desordem.

Fotos: MundoPsicologos

PUBLICIDADE

Escrito por

Maitê Hammoud

Psicóloga Número do CRP: 06/112988

Psicóloga clínica com curso de aperfeiçoamento em psicanálise, é especialista no atendimento de adolescentes, adultos e terceira idade. Seguindo a abordagem psicanalítica e da terapia breve, atua com foco em transtornos emocionais e comportamentais, relacionamentos interpessoais e questões familiares.

Ver perfil
Deixe seu comentário

PUBLICIDADE

Comentários 9
  • Silas Rufino Dias

    Bom dia . Meu marido é assim. ele fala que não consegue expressar as emoções, não sabe se descrever oque sente , e eu já notei isso , as vezes pergunto coisas e ele não sabe responder de forma normal . E ele fiz que não consegue fazer isso sumir , e já tentou mudar mais não consegue.

  • Jack collucci

    Acho que achei o diagnóstico pro cara que eu fico. Ele disse que não sabe se sente saudade das pessoas, que nunca sentiu.Eu fiquei tipo: como que uma pessoa não sabe se sente saudade no geral? Como não sente falta de amigos, parentes, das pessoas que gosta? Costumo chamá-lo de frio, pq ele não demonstra sentimentos, disse que se apaixonou uma vez na vida e no geral nunca vejo ele com raiva, triste ou realmente demonstrando emoções. E eu sou bem emotiva, sempre expresso meus sentimentos, dos bons, aos ruins e isso me frustra, pq parece que só eu gosto dele, só eu sinto saudade, só eu fico triste se a gente briga...Cheguei a cogitar que ele era psicopata.

  • Gessica Maria

    Boa noite ! Diante de tudo que li , confesso que me identifiquei com tudo quando está escrito. Analisando outras pessoas comentando sobre autismo, percebi que tenho muito disso também. E agora mais essa ! Como saber se tenho mesmo, e se é um problema? Namoro, e minha namorada cobra muita atenção. Diz que eu sou egoísta, e eu não faço mais porque não consigo, mas não sou uma pessoa ruim. Moro na Zona Leste de SP. Não tenho condições financeiras de passar com um Psicólogo. Será que alguém pode me ajudar, por favor?! Estou aflita!

  • LUCIANA QUEIROZ GLORIA

    Um dos melhores textos sobre o tema. Seria bom falar da alexitimia secundária.

  • Felipe

    eu costumo rir bastante fazer bastante careta, as vezes acho que tenho dificuldade de me expressar como sentimentos não sei, meu namorado diz que ta cansado de só ele se esforçar e dar tudo de si e eu parece que não mudo e não melhoro, ele todo dia exige que eu descreva oq eu sinto por ele mas eu realmente n consigo como me travasse e eu n sei como, eu sou um garoto trans não assumido, eu evitava no máximo demostrar minhas emoções pros meus pais

  • Jessica ferreira

    Eu fiquei curiosa agora. Me chamo Jessica,tenho 24 anos. Eu não sinto nenhuma emoção, mais para ver as pessoas ao meu redor feliz aprendi a fingir as emoçoes.. Mais mesmo assim é dificil. Quando minha avó morreu.. Eu nao senti nada.. E ela me criou desde que nasci. Nem fiquei no enterro pois me irritava ao ver gente chorando..

  • José Wilson Camoleze

    Gostaria de agradecer, pois sempre quis saber o porquê não sentia nada durante as situações.

  • Nivaldo Torres

    Bom dia, sempre me senti uma pessoa tímida, calada, sem saber demonstrar meus sentimentos e emoções, nem mesmo a pessoas de minha família. Quando completei 51 anos fui diagnosticado com bipolarismo, gostaria de saber se alguma relação com a alextimia. Grato.

  • Isabelle Tavares

    Estou com um sentimento muito ruim e não sei explicar e como si eu nao sentisse mais nada e eu tenho um namorado nem sei si gosto mais dele e quero terminar oq eu fasso preciso de ajuda !?

últimos artigos sobre avaliação neuropsicológica