O que fazer se seu filho apresenta problemas de aprendizagem

Nos primeiros anos de vida, a criança não está acostumada a ser afastada do lar, dos pais e do ambiente familiar. Este pode ser um dos fatores que dificulta seu aprendizado, mas há outros.

22 FEV 2019 · Leitura: min.
O que fazer se seu filho apresenta problemas de aprendizagem

Você sabia que a partir dos 5 anos de idade podemos avaliar e diagnosticar crianças com problemas que afetam o desempenho escolar? No entanto, o que seria problemas de aprendizagem?

Crianças com problemas de aprendizagem têm dificuldades para captar, processar e dominar informações. Consequentemente, elas podem apresentar maiores dificuldades para realizar atividades posteriores como, por exemplo, para aprender os conceitos básicos de leitura, soletrar palavras, escrever, entender os conceitos de matemática, ter um raciocínio mais rápido e lógico, entre outros. Além disso, estas crianças se irritam ou ficam agitadas mais facilmente.

O que fazer?

O primeiro passo para ajudar uma criança com dificuldade em aprender, é a família unir forças com a escola e com os professores. Mas por quê? A resposta é simples: principalmente nos primeiros anos de vida, a criança não está acostumada a ser afastada do lar, dos pais e de nenhum ambiente que lhe é familiar. Por isso, é bastante comum que ela se sinta insegura quando têm que passar algumas horas em um ambiente completamente novo e com pessoas que ainda são estranhas a ela. Afinal, é tudo muito novo. 

Sendo assim, você deve estar se perguntando por que podemos observar as mesmas dificuldades de aprendizagem em crianças maiores, que já têm certo nível de entendimento do que ocorre em seu entorno? 

shutterstock-231951232.jpg

Sabemos que a aprendizagem é um processo que depende da combinação de múltiplos fatores: genéticos, neurobiológicos, psicoemocionais, sócio-educacionais, institucionais e familiares. E compreender cada um deles é o mais importante para tomar medidas preventivas e remediadoras. Então, perceber desde cedo que a criança está ou não tendo dificuldades em acompanhar ou em absorver os conteúdos é fundamental.

E, além dos pais, você sabe quem pode notar o que está acontecendo com a criança? O professor. Ele têm um papel importantíssimo para alertar a escola e os familiares sobre o que ocorre com o aluno dentro da sala de aula e quais são seus principais obstáculos na hora de aprender. Além disso, o professor também pode orientar os pais a procurar um neuropiscólogo, profissional que pode ajudar a contornar o problema.

O trabalho do neuropsicólogo

O neuropsicólogo irá reconhecer os quadros clínicos que estão sendo caracterizados sobre as bases anátomo-funcionais do cérebro. Dessa forma, ele poderá obter um diagnóstico no qual será possível compreender e detectar como anda o funcionamento intelectual da criança. Ele também poder informar aos pais, professores, pedagogos, psicólogos, entre outros profissionais, uma intervenção terapêutica mais eficiente!

Por Andréa Christiano, neuropsicóloga inscrita no Conselho Regional de Psicologia de São Paulo 

Fontes bibliográficas: Scielo, revista de psicopedagogia, e de neuropsicologia.

Fotos: MundoPsicologos.com

Escrito por

Andrea Christiano

Psicóloga Número do CRP: CRP 06/051344

Psicóloga clínica, atua na abordagem cognitiva-comportamental. Trata-se de uma terapia breve, mais específica e focada no problema, que pode ser emocional, sentimental, de memória, entre outros. É pós-graduada em neuropsicologia, uma abordagem mais direcionada às relações entre o cérebro e comportamento, investigando os distúrbios cognitivos, emocionais e comportamentais.

Ver perfil
Deixe seu comentário

últimos artigos sobre avaliação neuropsicológica