O que fazer para voltar a ter tesão com o meu marido?

Feita por >patricia>. 12 Ago 2013 15 respostas

Estou com o meu marido há 25 anos, pois o amo muito, como se fosse a primeira vez; mas não tenho mais prazer. O que eu faço? Já fiz de tudo com ele, pois tenho uma relação aberta, mas ele diz todos os dias que quer uma desinibida na cama, mas não sei mais o que fazer. Desde o dia em que perdi o útero, o ovário e meu filho junto não sinto mais tesão. Acostumei meu marido a fazer amor todos os dias, mas não tenho prazer. Me ajuda por favor porque estou perdendo meu marido.

Assuntos relacionados

15 respostas

  • A melhor resposta

    Boa tarde Patrícia,

    Ressaltando que não conheço sua história, seu relacionamento, nem tenho uma ideia clara de como está seu luto pelas perdas relatadas, irei apenas escrever algumas questões que me vieram a mente quando fazia a leitura de suas palavras:

    • Seu marido é o pai da criança perdida? Pois parece que só você, e não o casal, perdeu um filho e a possibilidade de ter outros.
    • Ser mulher para seu marido se resume a ser parceira de realizações sexuais? Não sei há quanto tempo a situação relatada perdura, mas sei que toda relação é composta por fases e em cada uma delas uma parte das diferentes situações da complexa e ampla teia de fios de intimidade - que sustenta a relação de um casal - está em evidência. Não irei discutir a importância do sexual na teia que sustenta seu casamento, mas enfatizo que o sexual é apenas um fio da teia.
    • O que faz você sentir-se mulher (esposa) de seu marido? Apesar de haver uma ênfase na capacidade de garantir a ele realização sexual, ressalto que seu texto coloca que tudo mudou quando perdeu um filho e a capacidade de ser mãe ou ser mãe novamente (não sei se tem filhos).

    Muitas outras questões me ocorrem, mas listei algumas para sustentar outra sensação que teve ao ler seu texto: Patrícia, busque ajuda, cuide-se.

    À disposição.
    Paulo Cezar de Oliveira.

    Upload feito em 27 Agosto 2013

    Logo Paulo Cezar De Oliveira

    6 respostas

    1161 pontuações positivas

Explique seu caso à nossa comunidade de psicólogos!

Qual é a sua dúvida? Psicólogos especializados no assunto respondem à sua pergunta
Verifique se há perguntas similares já respondidas:
    • Escreva de forma correta: evite erros de ortografia e não redija tudo em maiúsculas
    • Expresse-se de forma clara: use uma linguagem direta e com exemplos concretos
    • Seja respeitoso:não use vocabulário inadequado e mantenha as boas maneiras
    • Evite SPAM: não coloque informação pessoal (telefone, e-mail, etc.) nem publicidade

    Se o que você deseja é pedir informação como cliente, clique aqui
    Como você deseja enviar sua pergunta?
    Excluir
    Nome (será publicado)
    E-mail em que receberá as respostas
    Para que possam atender-lhe por telefone
    Para escolher expertos da sua região
    Para escolher aos expertos mais adequados
    • 6500 psicólogos à sua disposição
    • 2300 perguntas feitas
    • 15250 respostas dadas
    • Olá Patrícia,

      Percebo que passou por um grande trauma em relação a perda do filho e útero. Me pergunto como e se viveu o luto por estas perdas. Como foi para seu esposo este período... se conseguiram dividir a dor desta perda. Entendo que para o casal o sexo é um grande aliado, mas o bem estar do parceiro deve vir em primeiro lugar, correto? Sua falta de desejo é compartilhada com ele?
      Te indicaria procurar um psicoterapeuta para refletir sobre seu luto e desejo sexual.

      Estou a disposição

      Elisa Lengler
      Terapeuta de Familia

      Upload feito em 31 Julho 2017

      Logo Elisa Canellãs Lengler

      82 respostas

      395 pontuações positivas

    • Patrícia, a vida é para ser prazerosa.
      Você enfrentou momentos muito difíceis e significativos, foram perdas que abalaram e marcaram você. Seria indicado você buscar um acompanhamento psicológico para trabalhar as suas perdas, esses bloqueios que está enfrentando, pois isto está refletindo negativamente na sua autoestima, na sua saúde psíquica, emocional, física e na sua relação conjugal. O importante é você ser quem é e esse outro gostar e aceitá-la do jeito que você realmente é e vice-versa. Abram um diálogo um com o outro, expressem o que estão sentindo, escutem um ao outro e busquem outras alternativas para vocês se sentirem melhor.
      Um abraço.

      Upload feito em 18 Junho 2017

      Logo Psicóloga Giselle Melo

      51 respostas

      1591 pontuações positivas

    • Olá Patrícia,
      como estás em relação a sua problemática?
      Meus colegas deram respostas ótimas... Procurastes ajuda?
      Espero que esteja tudo bem.
      Abraços,

      Marci Kraft

      Upload feito em 22 Maio 2017

      Logo Marci Kraft
      Marci Kraft Joinville

      158 respostas

      2994 pontuações positivas

    • Patrícia, boa noite
      Muitas mulheres quando fazem esse tipo de cirurgia, tendem a acreditar que perdem o desejo sexual, ou seja, que a mulher se torna frígida, o que já fora comprovado que é um mito. O problema é que de tanto ouvir isso, acabamos por ter essa crença, o que vai refletir na hora da relação íntima. A psicoterapia é extremamente necessária nesses casos, Patrícia, para que haja a reestruturação da crença, melhorando significativamente a qualidade do seu relacionamento.
      Espero tê-la ajudado.
      Forte abraço

      Upload feito em 31 Março 2017

      Logo Fátima Cardoso Peluso

      10 respostas

      951 pontuações positivas

    • Olá Patricia!

      Procure ajuda o mais rapido de um psicologo.

      Att.

      Upload feito em 26 Dezembro 2016

      Logo Psicóloga Ana Paula Souza

      117 respostas

      5598 pontuações positivas

    • Acredito que a sua autoestima esteja abalada, devido às perdas que você teve. Isso pode ter provocado um bloqueio na sua sexualidade. Procure um psicoterapeuta, para que você seja orientada e vença essa fase ruim.

      Upload feito em 04 Março 2014

      Logo Dínerson Fiuza

      176 respostas

      7628 pontuações positivas

    • Olá Patricia,
      Realmente é uma situação delicada a que você está passando, mas com certeza com a ajuda psicológica você poderá contornar todas estas questões. Também seria interessante procurar um médico para verificar suas taxas hormonais.
      Att.

      Upload feito em 28 Janeiro 2014

      Logo Aline Medeiros
      Aline Medeiros Florianópolis

      49 respostas

      2627 pontuações positivas

    • Olá.
      A situação que traz corre com muitas pessoas, independemente da condição ou nível sociocultural. Não está ocorrendo só com você, mas com centenas de milhares de casais.
      Você traz questões que são comuns a um relacionamento afetivo que se alonga no tempo.

      Observe que é a partir do que sente e como se sente que muitas situações podem ser aprofundadas, criando a oportunidade de surgir o melhor que você consegue agora.

      Por outro lado, não é possível traçar algo substancial em tão poucas linhas e sem adentrar mais no seu momento e na sua história, mas alguns pontos de reflexão podem abrir esse leque de possibilidades:
      - considere que a atração e o tesão pelo outro envolvem substancialmente questões internas da própria pessoal que sente;
      - considere a possibilidade da busca desse resgate ser feita por cada um que compõe esse caminho sob o risco de estar trazendo apenas para um a responsabilidade do que é para dois;
      - por último, considere que antes mesmo de reaver o que já teve durante muito tempo, talvez seja de fundamental importância se reconhecer no presente e desvendar as suas necessidades, desejos e medos frente as incertezas do seu futuro.

      Upload feito em 19 Agosto 2013

      Logo Espaço Mandala Psicologia

      11 respostas

      4006 pontuações positivas

    • Procure um terapeuta na área de sexualidade, acredito que vai te ajudar bastante a resgatar e avaliar essa relação.

      Upload feito em 16 Agosto 2013

      Logo Psicóloga Camila Marcon

      7 respostas

      1134 pontuações positivas

    • Boa tarde, Patrícia,
      Algo muito importante que você citou foi a perda do útero, ovário e filho. Acredito que esse é um ponto importante a ser falado. Depois, a questão da rotina, stress e como está a relação com seu marido, principalmente o diálogo!
      Abraços,
      Marcia Eliane

      Upload feito em 14 Agosto 2013

      Logo Marcia Eliane
      Marcia Eliane São José dos Campos

      11 respostas

      2913 pontuações positivas

    • Boa tarde, Patrícia.
      Essa situação pode estar ligada as suas perdas. Para você dar conta dessa situação é preciso que você inicie um processo de psicoterapia. Você pode me contatar através do formulário do portal.
      Grato,
      Dr. Elber.

      Upload feito em 14 Agosto 2013

      Logo Clínica Popular Alecrim

      2 respostas

      972 pontuações positivas

    • Olá Patrícia!

      Realmente você encontra-se numa situação muito delicada. Acho que não há como aconselhar você sem saber mais detalhes sobre sua relação com ele, em todos os sentidos, afinal há um tempo grande de convivência entre vocês, além dos problemas enfrentados como os processos cirúrgicos e a perda do filho.
      Estar frente a frente com um profissional, sem dúvida será a melhor forma de você obter ajuda de forma efetiva em sua busca e desejo de manter seu casamento.

      Att.: Rosanna

      Upload feito em 14 Agosto 2013

      Logo All Family

      36 respostas

      2450 pontuações positivas

    • Boa noite Patricia,

      Realmente você precisa de ajuda, os assuntos abordados são objeto de terapia e terapia é um processo. Sugiro que agende um atendimento.
      Abraços,
      Lilian

      Upload feito em 14 Agosto 2013

      Anônimo
    • Bom dia Patricia, tudo bem?
      o que você passou não foi fácil, você conta a história de três perdas e uma delas muito significativa. Perder uma parte do corpo, um útero e ovário para o corpo físico biologicamente e fisiologicamente falando não traz grandes malefícios para o organismo, basta um acompanhamento ginecológico. Porém para muitas mulheres psicologicamente é uma mutilação bastante significativa. Como agravante maior você ainda relata a perda de um filho aliada a estas outras perdas, só que a perda de um filho causa um dano muito grave para o equilíbrio psicológico e emocional. Causa frustração e uma sensação de impotência total.
      Até que ponto esta impotência de se portar hoje como uma mulher completa na cama para o seu marido já que você o ama poderá está ter ligação com todas as outras sensações de impotências que lhe acometeram diante de tantas perdas que você não pôde evitar? Então eu pergunto: depois que você passou por estas perdas, fez algum trabalho pessoal para minimizar ou entender seu sofrimento? Procurou ajuda psicológica?
      Se a resposta for não, talvez esteja na hora de fazê-lo. Além de perdas de parte do seu corpo que fazem parte de um conjunto da feminilidade de uma mulher, você passou por um luto que pode ainda não ter sido elaborado dentro de você. Muitas vezes, o que parece simples para alguns é muito mais complexo para outros. Isto precisa ser respeitado, afinal faz parte da beleza das diversidades humanas.
      Cada ser é único e insubstituível, cad

      Ver mais

      Upload feito em 13 Agosto 2013

      Logo Edjane Aniceto da Rocha
      Edjane Aniceto da Rocha Salvador

      18 respostas

      1832 pontuações positivas

    Perguntas similares Ver todas as perguntas