​O que é Transtorno Bipolar, quais as causas e as formas de tratamento?

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

O transtorno bipolar é um problema em que as pessoas alternam entre períodos de muito bom humor e períodos de irritação ou depressão. As chamadas "oscilações de humor" entre a mania e a depr

29 Ago 2016 · Leitura: min.
​O que é Transtorno Bipolar, quais as causas e as formas de tratamento?

O transtorno bipolar (TB) era denominado, até pouco tempo atrás, de psicose maníaco-depressiva. Esse nome foi abandonado principalmente porque citado transtorno não apresenta necessariamente sintomas psicóticos (perda da realidade).

Na maioria das vezes esses sintomas nem aparecem. Com a mudança de nome, esse transtorno deixou de ser considerado uma perturbação psicótica para ser considerado uma perturbação afetiva e/ou de humor.

A característica principal do TB é a instabilidade de varias funções cerebrais, que podem ser percebidas na alteração do humor, variando da tristeza profunda à alegria excessiva, transparecendo na ansiedade e irritabilidade que em pouco tempo podem se converter em apatia. Essas variações aparecem associadas ou mascaradas por muito tempo.

O diagnóstico correto, em geral, só será feito após muitos anos e várias tentativas de tratamento. Antes disso, em geral, os diagnósticos podem constatar a existência dos mais variados problemas, como obesidade, distúrbios de caráter e personalidade, transtorno do pânico, uso de drogas, entre outros, sendo o mais comum o da depressão.

O início desse transtorno geralmente se dá em torno dos 18 aos 20 anos de idade e a prevalência maior é no sexo feminino. Estima-se que risco de suicídio seja 35% maior entre as pessoas com TB. De acordo com a Organização Mundial da saúde (OMS), na década de 90 o transtorno foi a sexta maior causa de incapacitação no mundo.

A taxa de mortalidade também é alta, sendo o suicídio a forma mais utilizada pelos jovens. Cerca de 25% dos adolescentes com TB apresentam comportamento suicida. Grande número dos pacientes recorre ao uso de álcool e drogas, o que agrava os sintomas. Os familiares muitas vezes não compreendem as atitudes da pessoa com TB.

É fundamental que essas pessoas implicadas na situação sejam informadas de que a TB é uma doença crônica, com causas biológicas (genéticas e outras) associadas a fatores ambientais. Em aproximadamente 80 a 90% dos casos os pacientes apresentam algum parente que também tenha o mesmo transtorno.

Sinais e sintomas do transtorno bipolar podem ter inúmeras manifestações num mesmo paciente e variar de uma pessoa para outra. Em geral, quem sofre dessa doença crônica tem dificuldade para dedicar-se à profissão, manter a produtividade e o equilíbrio na vida afetiva, não cultivando relacionamentos duradouros. Por outro lado, diversos escritores famosos eram portadores do TB e seus altos e baixos deram origem a grandes clássicos.

O tratamento medicamentoso é fundamental e complexo, pois exige duas estratégias: a profilaxia (prevenção das crises) e o controle dos sintomas agudos; o acompanhamento psicológico é fundamental para uma boa evolução a longo prazo.

A boa notícia é que a abordagem adequada pode garantir uma vida praticamente normal, principalmente se a doença for diagnosticada na fase inicial. Mas, quanto mais cedo e profundamente o paciente e sua família entenderem o TB, maior a chance de conseguir controlar a doença e tornar suas consequências menos nocivas.

Foto: por Jessi RM (Flickr)

Escrito por

Rangel Lima

Deixe seu comentário