Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

Agressividade criança de 4 anos

Feita por >Ana · 20 ago 2015 Agressividade

Tenho um filho de 4 anos, ele nasceu com cardiopatia congênita, passou por cirurgia com 4 meses, depois teve amigdalite de repetição e com 1 ano e meio operou novamente. Então ele teve um início de vida difícil, e com 1 ano começou apresentar comportamento agressivo, busquei ajuda psicológica e ele melhorou, agora com 4 anos ele voltou a apresentar esse comportamento. E começou a me desafiar. Ele é uma criança carinhosa, mas sinto que ele perde o controle e explode, ele também tem pânico de injeção, última vez que ele precisou fazer um exame de sangue ele se descontrolou e precisaram de 5 enfermeiros pra segurar ele. Eu e o pai dele somos separados desde que ele nasceu, mas o pai participa da sua educação. Eu moro com a minha mãe e ele vem desafiando a autoridade dela, chegou a bater nela, converso com ele, coloco de castigo e ate dei umas palmadas, ele diz que sabe que fez errado, pede desculpas mas faz novamente. Estou muito preocupada.

Resposta enviada

Em breve, comprovaremos a sua resposta para publicá-la posteriormente

Algo falhou

Por favor, tente outra vez mais tarde.

A melhor resposta 21 AGO 2015

Oi Ana. Com 4 anos um pouco da agressividade pode ser da idade mas pelo que você colocou acho que seria muito interessante uma avaliação para entendermos todo o contexto e a achar o melhor caminho para a melhora. As vezes uma orientação para pais e cuidadores seria suficiente, às vezes pode ser uma terapia para seu filho ou para você, enfim vários caminhos a seguir. O importante é procurar uma ajuda para melhorar a situação que posso imaginar que está difícil.

Renata Vidotte Vale Psicólogo em Campinas

22 respostas

1017 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

15 SET 2015

Oi Ana.
A chegada do seu filho ao mundo foi sentida por ele como algo agressivo também. Desde muito cedo já precisou de tantas cirurgias - todas com injeções, diga-se de passagem. O que talvez explique como, para ele, a injeção ameaça.
Creio que se ele está novamente agressivo, e se da primeira vez que fez psicoterapia este comportamento diminuiu, por que não tentar de novo? dEsta vez com atendimento para vc também, para que se sinta segura com ele, colocando limites na agressão e acolhendo os medos dele, que são muito reais, quanto à questão saúde/sobrevivência.

Soraya Magalhães Homem Psicólogo em Armação de Búzios

143 respostas

10610 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

1 SET 2015

Olá
Sei o quanto é difícil educar e por isso muitas vezes precisamos de ajuda. É importante dar muito amor a ele. Procurar um psicólogo para saber se existe uma doença de base. Colocar atividade física como o judô seria excelente pois o daria oportunidade de descarregar a agressividade com disciplina.
Espero ter ajudado
Sílvia Tigre

Silvia Tigre Noé Psicólogo em Recife

9 respostas

503 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

26 AGO 2015

Olá Ana, mediante tantas respostas já recebidas eu acrescentaria apenas a necessidade de um acompanhamento familiar, lembrando que a criança reproduz tudo que vê e vive...o que será que ela está tentando nos contar com esse comportamento? Coloque-se no lugar dela e muitas respostas terá. Procure um bom profissional.

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

24 AGO 2015

Ola Ana! Minha indicação é a Ludoterapia para seu filho, uma vez que é através do brincar que serão investigadas e trabalhadas diversas questões inclusive o limite. Seria excelente se você também participasse de um trabalho terapêutico, isso iria fortalecer ainda mais sua relação com seu filho. Yelris Cem Pessôa

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

24 AGO 2015

Ana, seu filho ainda é pequeno, mas tem uma história muito intensa que, com certeza, deixou marcas importantes nele:a cirurgia, a separação dos pais, etc. Acredito que essa agressividade seja a forma com que ele consiga lidar com tudo que não compreenda bem e por isso o tenha traumatizado.
É importante um acompanhamento psicoterapêutico, de preferência uma Ludoterapia para ajudá -lo e, paralelamente, um aconselhamento de pais. Quanto mais cedo isso for iniciado, melhor. Outros males poderão ser evitados.
Boa sorte.
Caso queira fazer contato ligue para nós.
Atenciosamente,
Maria Márcia Verona

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

24 AGO 2015

Boa noite, Ana. Pelo que me parece, além do histórico hospitalar do seu filho, a estrutura familiar não anda em harmonia. Seria bom você buscar ajuda de um(a) psicólogo(a), para que o profissional a orientasse qual o melhor caminho a seguir, a partir de seu relato. Percebo que não só ele necessita de ajuda, mas toda a família.

Rosí Valle Psicólogo em Maringá

9 respostas

1799 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

21 AGO 2015

Boa tarde Ana. A agressividade por partir de diferentes pontos e situações. Nesse sentido, é preciso que se investigue de modo mais aprofundado o que pode acontecer com seu filho e em que situações isso acontece partindo do pressuposto, de como você disse, ele se tornar agressivo com duas figuras importantes para o laço de afetividade, ou seja, a mãe e o pai. Essa investigação precisa ser realizada dentro do consultório com a criança e os pais. Nesse sentido, é necessário que agende uma consulta com o psicólogo (a) para que o processo de terapia possa ter início e assim, se tentar encontrar o que realmente ocorre com seu filho. Espero ter contribuído de de algum modo. Christian Gabalde.

Psicólogo Christian Gabalde Psicólogo em Ribeirão Preto

22 respostas

7522 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

21 AGO 2015

Oi Ana,
É muito difícil para uma criança compreender que os adultos não consigam resolver alguma coisa que esta causando dor e sofrimento para ela. Em casos de muita hospitalização e medicação na infancia é comum que a criança se sinta desamparada e sozinha, mesmo com todo o apoio da família. Talvez este comportamento violento seja uma reação a estes sentimentos desagradáveis que seu filho tem guardados dentro dele. Seria muito bom se ele pudesse expressar tudo isso com um Psicólogo. Desejo sorte nesta busca, espero ter podido ajudar

João Augusto Silveira Ribas Psicólogo em Curitiba

7 respostas

887 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

21 AGO 2015

Bom dia, sugiro que você retome o acompanhamento com psicólogo. Através de intervenções lúdicas, esse profissional poderá auxiliar essa criança no entendimento e identificação das questões que o deixam com tal comportamento, e posteriormente, junto com a família, elaborar estratégias de aperfeiçoamento para otimizar o relacionamento entre os membros, com dialogo e demais aspectos importantes para uma boa convivência familiar.

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

21 AGO 2015

Boa Noite! Tente levá-lo a um bom profissional. você vai precisar de ajuda para ajudar o seu filho no seu desenvolvimento. É natural que uma criança que já foi submetido a tratamentos longos e difíceis, hospitalização e tratamentos dolorosos, apresentarem alteração de comportamento e mudança de humor. Mas pode ser que ele tenha algum tipo de transtorno. Ele deve ser bem avaliado e acompanhado o quanto antes.

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

21 AGO 2015

Olá, Ana!
Sem dúvidas seu filho passou por um início de vida difícil, cheio de desafios de saúde. Essas questões, atravessadas por tantas outras próprias da infância, podem estar trazendo essas repercussões. Pensemos que ele no início de sua infância era uma criança frágil e que agora a maneira que vem se colocando no mundo é via agressividade, uma saída muitas vezes escolhida e utilizada pelas crianças! Um atendimento psicológico seria importante para ele , pois possibilitaria um momento para lidar com suas emoções, angústias e agressividade, compreendendo também outras questões emergentes do desenvolvimento infantil.

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

21 AGO 2015

Ana, olá, se possível leve o seu filho novamente ao psicólogo para tentar entender o faz o mesmo emitir, repetir um comportamento antes ajustado e adequado.

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

21 AGO 2015

Ana, olá, seria importante levar ele novamente para um Psicólogo a fim de tentar entender o que o faz emitir novamente um comportamento antes ajustado e adequado.

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

21 AGO 2015

Olá Ana Tudo bem,
Agora vc tem muitas dicas e estratégias do que fazer de melhor para o seu filho, e isto é muito bom. Gostaria apenas de apontar algo para vc refletir, como ele sofreu bastante ao nascer, nos pais temos uma sensação de culpa é acabamos deixando de dar limites. Hoje ele é um filho querido e saudável, precisa de direcionamento e limite. Como limite? Se vc diz algo para ele, precisa ser cumprido.m e assim por diante. Mas lhe aconselho procurar ajuda de um psicólogo comportamental, este ajudará seu filho e pricipalmente treinar os pais.
Juliana Rio Claro

Juliana Legatzki Psicólogo em Rio Claro

19 respostas

1943 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

21 AGO 2015

É interessante que você procure atendimento psicoterápico, a fim de elucidar melhor
as causas dessa agressividade e expor a dinâmica familiar e verificar o significado da ausência de pai, da figura paterna para o seu filho, pois o homem é a figura de autoridade, respeito. Deve-se verificar também se há limites definidos para seu filho, fato importante de aprender a respeitar mãe, avó, pessoas mais velhas.

Karlla Cristina de Paula Silva Psicólogo em Anápolis

23 respostas

2107 pontuações positivas

Fazer terapia online

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

21 AGO 2015

Olá, é extremamente necessário que seu filho volte imediatamente para a psicoterapia!! A saúde mental das crianças são muito importantes e devemos cuidar desde a infância para que não se torne algo mais grave como um transtorno de personalidade ou até mesmo uma psicose.

Bárbara Alves de Paiva Psicólogo em Araguari

46 respostas

780 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

21 AGO 2015

Olá, Ana!
Sem dúvidas, sem filho passou por um início de vida difícil, de situações de saúde muito desafiadoras! Essas situações, atravessadas por tantas outras questões concernentes á infância e unidas às situações familiares, sociais e culturais, podem causar certo impacto na vida infantil. Muitas vezes, a agressividade aparece como uma das saídas escolhidas pela criança à situações que lhe causam conflito e angústia. Pensemos que no início de sua infância, seu filho era muito frágil e hoje tem se colocado em diversas situações via agressividade.
Assim, avalio a importância do atendimento psicológico, que irá possibilitar um espaço terapêutico, oferecendo recursos para que a criança possa lidar com suas emoções, angústias e agressividade, além de tantas outras questões importantes para seu desenvolvimento saudável.

Thamires da Silva Souto Psicólogo em São Paulo

1 resposta

18 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

21 AGO 2015

Ola Ana, lendo seu relato é necessário inicialmente uma análise mais profunda sobre a dinâmica familiar e suas relações. Uma sugestão e desenvolver o treinamento de pais e cuidadores, e que muitas vezes é suficiente para resolver problemas de conduta infantil. Observa-se que as próprias mudanças no comportamento das crianças possibilitam uma reestruturação nos adultos e vice versa, pois tanto quanto o comportamento do adulto modela e mantém o comportamento da criança, essa última controla o comportamento do adulto. Por isso, as perspectivas de cada um precisam ser analisadas. No caso da terapia com a criança, utiliza-se da ludicidade para melhorar aderência ao processo terapêutico. Abraços

CogniAção Terapia Cognitivo-Comportamental Psicólogo em Florianópolis

100 respostas

7510 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

21 AGO 2015

Boa noite, sugiro que procure novamente um acompanhamento psicoterapêutico para seus filho. Ele passou por várias situações e o trabalho de um profissional ajudará a superar os conflitos.
Abraços,
Shirley Martins
Psicóloga TCC

Shirley Martins Psicólogo em Recife

1 resposta

14 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

20 AGO 2015

Boa tarde, Ana! A orientação é que você procure um acompanhamento psicológico para teu filhinho e para você, sim, para ambos, pois você precisa trabalhar questões referentes as dificuldades de saúde passadas com seu fiho desde o nascimento, estas podem estar interferindo na forma como conduz a educação dele. Quanto à criança precisa ser feito um acompahamento para verificar o que está favorecendo tais comprortamentos agressivos e explosivos. Atenciosamente

Tatiane Schneider Psicólogo em Santa Cruz do Sul

3 respostas

306 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Psicólogos especializados em Agressividade

Ver mais psicólogos especializados em Agressividade

Outras perguntas sobre Agressividade

Explique seu caso aos nossos psicólogos

Publique a sua pergunta de forma anônima e receba orientação psicológica em 48h.

50 Você precisa escrever mais 8650 caracteres

Sua pergunta e as respectivas respostas serão publicadas no site. Este serviço é gratuito e não substitui uma sessão de terapia.

Enviaremos a sua pergunta a especialistas no tema, que se oferecerão para acompanhar o seu caso pessoalmente.

A sessão de terapia não é grátis e o preço estará sujeito às tarifas do profissional.

A sessão de terapia não é grátis e o preço estará sujeito às tarifas do profissional.

Coloque um apelido para manter o seu anonimato

Sua pergunta está sendo revisada

Te avisaremos por e-mail quando for publicada

Esta pergunta já existe

Por favor, use o buscador para conferir as respostas

Psicólogos 10750

Psicólogos

perguntas 8650

perguntas

respostas 30050

respostas