MundoPsicologos.com
MundoPsicologos.com
No Google Play Na App Store

Entenda a hipocondria

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

Você saberia identificar os sintomas de um quadro de hipocondria? Veja a seguir os principais sinais da doença e entenda a importância de buscar ajuda especializada para superá-la.

3 Jul 2018 · Leitura: min.
Entenda a hipocondria

A hipocondria é um transtorno que se caracteriza por uma preocupação constante e obsessiva com a própria saúde. A pessoa está convencida de que tem alguma doença grave (ou várias) e isso acontece ao fazer uma interpretação totalmente equivocada dos sinais corporais e possíveis sintomas.

Segundo especialistas, o mais habitual é que haja uma má interpretação de manifestações naturais do organismo, como pode ser o cansaço, as dores de cabeça, as dores no corpo, as manchas na pele ou a dificuldades para dormir. Uma pessoa que se preocupa com a sua saúde, mas que não é hipocondríaca, estaria atenta para ver a evolução do quadro e buscar a ajuda de um médico, se necessário.

Em casos assim, o hipocondríaco manifesta uma preocupação exagerada, buscando informações sobre os sintomas em diferentes fontes, ficando angustiado, chegando a conclusões catastróficas sobre o diagnóstico, o que serve para aumentar ainda mais este estado de inquietação.

O hipocondríaco está constantemente se diagnosticando, sempre pensando no pior. Muitos partem para a realização excessiva de exames, como se o fato de não fazê-lo fosse a porta de entrada para uma tragédia. Também é comum que o hipocondríaco não acredite no diagnóstico dos especialistas, já que não corroboram a ideia que têm da doença.

shutterstock-1122349184.jpg

Apesar de não ser os casos mais habituais, também há o hipocondríaco que não tem qualquer sintoma físico, mas ainda sim acredita estar doente. O impacto negativo de um problema assim é sentido em todas as esferas da vida da pessoa, que tem dificuldades para se concentrar e manter o rendimento na média habitual.

As causas e o diagnóstico

Nem sempre é fácil diagnosticar um quadro de hipocondria. A maioria das pessoas que têm o problema identificam os sinais da doença, mas se negam a aceitar o quadro e a buscar ajuda para superá-lo. A principal justificativa é que sabem que estão doentes e que se trata de um problema físico, não psicológico ou psiquiátrico.

De acordo com os especialistas, apesar de inúmeras investigações feitas nesse sentido, as causas da hipocondria continuam sendo desconhecidas. Normalmente, está associada a um quadro de ansiedade ou depressão, podendo manifestar-se também em pessoas que desenvolveram transtorno de pânico ou que têm questões complicadas de problemas de saúde na infância.

Conselhos para lidar com a hipocondria

Para enfrentar uma hipocondria, é fundamental o acompanhamento de um especialista, além do apoio da família e amigos. Alguns comportamentos ajudam a controlar os sintomas e recuperar parte do autocontrole:

  • Tente bloquear os pensamentos catastróficos pensando que as sensações corporais que você está sentido são apenas sensações, nada mais.
  • Pense que você é mais forte do que imagina, e que seu corpo está preparado para aguentar essas sensações desagradáveis.
  • Entenda que não são um perigo, nem uma ameaça para a sua vida.
  • É importante que você se permita processar o medo, dando tempo para que ele chegue e perca força, de forma gradativa.
  • Não evite o medo, melhor, converse com pessoas de sua confiança sobre tudo o que está sentindo.
  • Procure um médico de confiança e confie no diagnóstico, dele e de sua rede de apoio (outros especialistas).

Fotos: MundoPsicologos

psicólogos
Escrito por

MundoPsicologos.com

Deixe seu comentário