Psicologia casal com problemas

Feita por >Joice Dias em 21 Abr 2015 Terapia de casal

Meu marido nunca assume a responsabilidade nas decisões relacionadas ao nosso filho. Quando ele quer alguma coisa, meu marido diz: "pergunte para a sua mãe" e quando acontece alguma coisa ruim ele põe a culpa em mim, dizendo que fui eu que autorizei. Como acabar com isso?

Resposta enviada

Em breve, comprovaremos a sua resposta para publicá-la posteriormente

Algo falhou

Por favor, tente outra vez mais tarde.

A melhor resposta

Boa noite Joice,
Os pais precisam compartilhar responsabilidades na criação e educação dos filhos.
Desse modo as decisões devem ser tomadas em conjunto. Desse modo não pode haver omissão de um ou outro.
Conversem sobre a responsabilidades de vocês enquanto pais, caso percebam que precisam de ajuda para desenvolver estratégias e habilidades para lidar com a situação, então procurem um psicologo para orientações.

att.
Samara Oliveira - Psicóloga Crp:02/17040

Humaniza Psicologia e Serviços Integrados Psicólogo em Petrolina

22 respostas

2126 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Joice peça seu marido para se colocar no seu lugar. Explique a importância dos pais falarem uma mesma linguagem para o filho que está em processo de desenvolvimento social, pessoal e emocional e o quanto a atitude dele possa atrapalhar esse processo. Tornando essa crianção frágil, desequilibrada para com suas decisões futuras.

Consultório SoPsicologia Psicólogo em Rio de Janeiro

17 respostas

1563 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Olá, Joice !
O diálogo é a base de uma relação conjugal e familiar. Nesse processo, marido, esposa e filhos devem conversar sobre o papel, deveres e responsabilidades de cada um nessa relação além falar dos bônus e ônus que implicarão na não observância desses aspectos.
Pelos seus relatos há uma falta de percepção do seu marido quanto a papel dele na contribuição da educação do filho que você tem em comum.
Convidar seu marido para se por no seu lugar e também refletir sobre o ônus para a percepção do filho de vocês que somente um participa mais ativamente pode também auxiliar nesse processo.
Sds
Dielson Rocha

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Boa tarde,
Acredito que você deverá procurar um atendimento psicoterápico para auxiliá-la nestas questões pessoais. Estou à disposição. Isabella

Isabella Leão Psicólogo em Belo Horizonte

3 respostas

50 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Oi Joice!
Conversar (sem estar nervosa) com o seu marido e dizer o quanto isso te incomoda, pode ajudar na relação com vocês. Inclusive, perguntar a ele por qual motivo ele tem essa dificuldade em se posicionar com o filho.
Podemos levantar várias hipóteses, mas uma boa conversa sem acusações costuma ajudar o casal a se entender!

Boa sorte para vocês!

Abraço

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Olá Joice,

Penso ser momento de você e seu marido conversarem sobre o assunto, uma vez que a criação e educação dos filhos deve ser uma responsabilidade compartilhada pelo casal. Embora, em dado momento possa ser um quem tome atitudes, mas a responsabilidade deve ser sempre dos pais.
Deve-se atentar, pois muitas vezes as questões marido-mulher interferem nas questões mãe-pai-filhos.
Sendo assim, é importante vocês estabelecerem um dialogo para definir quem faz o que, se responsabiliza pelo que na educação e criação do filho de vocês para que isto também não reflita na personalidade da criança.
Caso não consigam definir estes limites e responsabilidades, seria viável buscar uma ajuda profissional para auxiliar vocês.

À disposição.

Atenciosamente,

Sabrine Fernandes
Psicóloga

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Olá Joice,

Muitas vezes as questões marido-mulher influenciam nas questões mãe-pai-filhos.
Penso ser momento de vocês, enquanto pais, sentarem e conversarem sobre as decisões que devem ser tomadas em conjunto, e assim as responsabilidades também a serem assumidas em conjunto.
A criação dos filhos compete ao casal, embora em dado momento pode ser que apenas um assuma uma determinada tarefa ou responsabilidade.
Caso o diálogo entre vocês, para determinar quem vai se responsabilizar pelo que na criação e educação do filho de vocês, não dê certo, sugiro que busquem por uma terapia de casal para resolverem esta questão.

À disposição.

Atenciosamente,

Sabrine Fernandes.
Psicóloga.

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Bom dia Joice, antes de tudo é importante saber que não conseguiremos mudar o seu marido, nem seu filho, nem qualquer outra pessoa a não ser você mesma, porém é importante saber também que as suas atitudes interferem nas atitudes daqueles que estão ao seu redor. É preciso identificar sua postura e de que forma você mantem essa situação, analisar se você não está assumindo tudo e seu marido está na zona de conforto. A terapia de casal ajudaria, mas independente disso, uma terapia individual para você se conhecer melhor e identificar o modo como você conduz as suas decisões já será significativa para a mudança que você almeja. Boa sorte, não deixe de procurar ajuda pra você primeiramente, afinal o sofrimento existe, e isso te faz mal, então cuide de você. Att, Melissa

Melissa Stefanie Brandino Psicólogo em Limeira

10 respostas

474 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Olá Joice!!!
Sugiro, se for do seu interesse, uma terapia de casal, o psicólogo poderá atuar como um mediador nestas questões de função materna e paterna viabilizando um equilíbrio familiar harmonioso para a qualidade de vida desejada, consequentemente cada um saberá qual é o seu papel nestas funções e suas responsabilidades.

Atenciosamente,

Psicólogo Carlos César

Carlos César Petruy Psicólogo em Curitiba

267 respostas

9749 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Alguns homens fogem de algumas responsabilidades, neste momento o diálogo e um ponto de partida para chegarem a uma decisão conjunta.
É preciso saber a idade de seu filho, pois ele pode ser responsável pelas decisões escolhida por ele.

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Bom dia Joice,
Percebo que essa situação te incomoda bastante. É preciso compartilhar responsabilidades, algo que não tem acontecido entre vocês, desse modo é importante se questionar "por que você assume a responsabilidade de tomar essas decisões e por que ele se ausenta delas”? Vocês se beneficiariam de um acompanhamento com um psicólogo que faça terapia familiar. Lembre que uma situação complicada com essa que exige mudança comportamental, exige paciência e comprometimento de ambos.

Att,
Samara Oliveira
CRP: 02/17040

Humaniza Psicologia e Serviços Integrados Psicólogo em Petrolina

22 respostas

2126 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Pelo seu relato o relacionamento entre vocês está com alguns entraves. É complicado porque seu marido parece estar fugindo da responsabilidade de tomada de decisão a respeito do filho de vocês, uma responsabilidade que deve ser compartilhada. Sugiro você ter uma conversa com ele, franca de como se sente com relação a isso e se possível buscar um Terapeuta de Casais.

Leonardo Viana de Vasconcelos Martins Psicólogo em Fortaleza

1037 respostas

27884 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Olá Joice. Esta situação que você está vivenciando parece não ser fácil. É claro que, desta forma, a culpa de algo ruim "sempre" cairá sobre você, pois pelo seu relato, seu marido pede para você tomar a decisão. Então se der certo, ótimo! Se der errado, a culpa é sua. Não sei a idade de seu filho. Mas dependendo o que for, se não for algo muito grande ou sério, seu próprio filho poderá decidir, ou seja, você pode dizer à ele: "Filho, isto eu acho que você pode decidir. O que você acha?" (se você perceber realmente que o fato que ele for decidir não tiver perigo de gerar alguma consequência mais séria ou grave). Pois isto também vai começar a desenvolver no seu filho a responsabilidade. Vai ensiná-lo que decisões e comportamentos geram consequencias, que podem ser boas ou ruins.
Mas independente disto, na criação dos filhos, pai e mãe precisam falar a mesma linguagem. Pai e mãe precisam participar e ter autoridade sobre os filhos. Como uma colega já opinou aqui, concordo com ela que seria interessante primeiramente você buscar ter uma conversa clara e calma com seu marido. Só vocês dois, sem a presença de seu filho, e sem que ele ouça vocês conversando sobre isto. Nesta conversa, seria bom que concordassem com o máximo de coisas possível, e aquilo que discordarem, verificarem como poderão fazer. Se esta conversa ficar acertada, é bom que ambos conversem com vosso filho, sobre as mudanças que serão feitas. Seria interessante que vocês dois falassem juntos com seu filho. E também, como a colega disse, uma terapia de casal seria de grande auxílio para vocês, neste tópico da forma como estão agindo/ensinando o filho de vocês. A família só tem a ganhar com mudança de hábitos e comportamentos mais assertivos. Espero ter ajudado e fico à disposição.

Paula Biscaro Oliveira Psicóloga e Coach Psicólogo em São Caetano do Sul

18 respostas

619 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Oi Joice, concordando com a resposta de Patrícia Martins, sugiro que você, tente dividir as decisões por temas. Por exemplo, você pode ficar com decisões sobre alimentação e ele com a autorização de jogar um videogame. São só exemplos, em que seu marido e você devem estar de acordo. Converse com calma e faça seu marido perceber que ele é importante na educação da criança e, para isso, precisa participar das decisões. Abraço.

Sergio Manzione Psicólogo em Salvador

25 respostas

1819 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Mudar um hábito praticado há muito tempo exigirá grande esforço, nesse caso de seu marido e também seu. Você pode procurar o seu marido e conversar sobre como o não assumir a responsabilidade tem consequências na criação do filho de vocês, na visão que ele constrói de pai e a mãe e ainda no relacionamento do casal. Essa conversa terá de ser acompanhada de uma mudança de postura sua nos momentos em que seu marido não se posiciona com o seu filho, no entanto, você precisará ter muito cuidado para que essa mudança de postura sua não se torne uma situação de briga entre vocês.
Vocês tem ainda a opção de procurar um terapeuta de casal. Na terapia terão espaço para discutir, por exemplo, quais são as expectativas que tem sobre o outro e negociar essas necessidades com a ajuda do terapeuta.

Patrícia Martins Psicólogo em Belo Horizonte

312 respostas

14746 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Psicólogos especializados em Terapia de casal

Ver mais psicólogos especializados em Terapia de casal

Outras perguntas sobre Terapia de casal

Explique seu caso aos nossos psicólogos

Publique a sua pergunta de forma anônima e receba orientação psicológica em 48h.

50 Você precisa escrever mais 6000 caracteres

Sua pergunta e as respectivas respostas serão publicadas no site. Este serviço é gratuito e não substitui uma sessão de terapia.

Enviaremos a sua pergunta a especialistas no tema, que se oferecerão para acompanhar o seu caso pessoalmente.

A sessão de terapia não é grátis e o preço estará sujeito às tarifas do profissional.

A sessão de terapia não é grátis e o preço estará sujeito às tarifas do profissional.

Coloque um apelido para manter o seu anonimato

Sua pergunta está sendo revisada

Te avisaremos por e-mail quando for publicada

Esta pergunta já existe

Por favor, use o buscador para conferir as respostas

Psicólogos 10050

Psicólogos

perguntas 6000

perguntas

respostas 27150

respostas