Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

Posso ter sido abusada?

Feita por >mari · 15 abr 2017 Violência sexual

Na infância eu tinha umas brincadeiras fora do normal ficava nua com uma menina da vizinhança e nos beijávamos (eu tinha uns 7 anos e ela uns 5 anos) e algumas coisas parecida com minhas primas (também mais novas) eram so beijos fingíamos ser namorados. Depois minha mãe pegou umas crianças para cuidar e tinha um menino de uns cincos e eu ficava imagina coisas com ele (eu tinha por volta dos 10 ou 11 anos ) graças a deus nunca fiz nada. Eu também era muito curiosa e queria ver as partes genitais tantos de meninos quanto meninas. Aos 11 eu ja me tocava as vezes com minha família perto coberta por um lençol eles viam e apesar de se sentirem desconfortáveis ignoravam pois em minha familia sexo era um assunto não discutindo.Mas apesar disso so soube o que era sexo mesmo aos 13 anos. A poucos dias eu tive um sonho com minha prima e fiquei com muito nojo de mim mesmo (ela tem 7 anos eu tenho 20) e sempre que uma criança tira a roupa na minha frente eu olho seu sexo e penso em coisa errada.

A proposito eu me corto desde os 13 tentei suicidio a um ano e fui diagnosticada com trastorno de bordeline . Sim eu ja fui a um psicologa mas nao tive coragens de pergunta a ela.

Eu tenho essa duvida dentro de mim a um tempo ja e aumentou depois de ler dois livro : "conte me seus sonhos " e "as vantagens de ser invisível " em ambos os personagens principais foram abusados e esqueceram disso mas isso ainda os prejudicava. E e isso que gostaria de saber e possível eu ter sido abusada e esquecido desse fato??Ou so sou uma doente por pensar ou cogitar essa ideia?

Resposta enviada

Em breve, comprovaremos a sua resposta para publicá-la posteriormente

Algo falhou

Por favor, tente outra vez mais tarde.

A melhor resposta 16 ABR 2017

Ola Mari!
Tanto o comportamento sexualizado quando criança como o transtorno de personalidade borderline podem sim indicar a possibilidade de abuso e de que o trauma embora tenha sido reprimido se manifeste constantemente no sofrimento intenso que sente o qual externaliza em seus cortes.
Não há razões para se envergonhar ou sentir-se constrangida para falar sobre o assunto em psicoterapia, pelo contrário, lá se trata de um espaço seguro para dividir este sofrimento e possibilitar os cuidados necessários com estas feridas emocionais que carrega, se fortalecendo emocionalmente e resgatando sua saúde e bem estar.
Não deixe de procurar ajuda.

Fico a disposição

Maitê Hammoud

Maitê Hammoud Psicólogo em São Paulo

1449 respostas

39271 pontuações positivas

Fazer terapia online

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

16 ABR 2017

Oi, Mari, como vai?
Se estamos falando de lembranças (talvez) reprimidas, não há como ter certeza. Mas baseando-me pelo seu relato o que vejo é um caso de Tabu, ou seja, quando criança um determinado assunto era corriqueiro em sua família, e conforme foi crescendo as "regras do jogo" foram mudando. O que antes, sem a consciência de algo "errado", lhe dava prazer, com o tempo foi se transformando em culpa.
Respondendo sua pergunta, isto pode sim ser um indício de um abuso reprimido. Mas não há pra que transformar uma fantasia (algo que você não sabe se é real) em um pesadelo.
O primeiro ponto é manter a calma. Cortar-se, como todo estímulo de dor auto-imposto, tem mais de distração sensorial do que um prazer, propriamente.
Não tenha receios de conversar com seu ou sua terapeuta sobre o assunto. Ele ou ela está ali para ajudar, e toda informação que você lhe passar só irá agregar.

Fico a sua disposição se quiser conversar mais sobre o assunto.

Psicólogo Felipe Moreira Psicólogo em São José dos Campos

231 respostas

1445 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

16 ABR 2017

Mari, parece que nesse momento suas lembranças estão em conflito com seus desejos atuais. São conteúdos muito íntimos e complexos que estão mexendo muito com você. Por isso, acredito que retomar sua terapia seja a melhor coisa a se fazer agora. Entre em contato com o profissional que te acompanha e troque uma ideia com ele sobre suas dúvidas e sentimentos.
Cibele Mello

Cibele Mello Psicólogo em São Paulo

25 respostas

1697 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

16 ABR 2017

Bom dia Mari, sua pergunta é um tanto quanto complexa para que possamos responder pela internet, não temos como saber o que houve com você apenas pelo seu relato. Sugiro que procure um psicólogo com base em Terapia Cognitiva Comportamental - TCC,que hoje vem fazendo um ótimo trabalho junto as pessoas que possuem alguns transtornos.

Marinez Rangel Psicólogo em Rio de Janeiro

13 respostas

319 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

16 ABR 2017

Olá, li a sua história e consigo notar que você pode estar um tanto confusa com os fatos. Talvez sua história seja maior do que você pôde relatar aqui. Sugiro que procure um psicólogo para abordar melhor esse assunto, já que pela internet ficará um tanto difícil trabalhar isso.
Espero que fique bem!
Psicólogo Iago Bastos.

Psicólogo Iago Bastos Psicólogo em Araraquara

2 respostas

25 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Psicólogos especializados em Violência sexual

Ver mais psicólogos especializados em Violência sexual

Outras perguntas sobre Violência sexual

Explique seu caso aos nossos psicólogos

Publique a sua pergunta de forma anônima e receba orientação psicológica em 48h.

50 Você precisa escrever mais 8650 caracteres

Sua pergunta e as respectivas respostas serão publicadas no site. Este serviço é gratuito e não substitui uma sessão de terapia.

Enviaremos a sua pergunta a especialistas no tema, que se oferecerão para acompanhar o seu caso pessoalmente.

A sessão de terapia não é grátis e o preço estará sujeito às tarifas do profissional.

A sessão de terapia não é grátis e o preço estará sujeito às tarifas do profissional.

Coloque um apelido para manter o seu anonimato

Sua pergunta está sendo revisada

Te avisaremos por e-mail quando for publicada

Esta pergunta já existe

Por favor, use o buscador para conferir as respostas

Psicólogos 10750

Psicólogos

perguntas 8650

perguntas

respostas 30100

respostas