Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

O que fazer na minha situação? Estou com medo

Feita por >Anna Paula Barbosa da Silva em 21 Out 2019 Sexualidade

Olá meu chamo Anna Paula e há uns dois anos descobri que meu pai deu ordem a toda minha família para me criarem no gênero oposto ou seja eu sou mulher nasci do sexos feminino mas ele fez com que todos me reconhecessem como se eu fosse do sexos masculino. Sei que é um assunto complicado, mas a única que não sabia de nada disso era eu só que eu sempre me senti estranha e vazia como que perdida aí descobri que é porque nunca recebi apoio nenhum nem emocional nem familiar por ser quem eu sou de verdade ou seja uma mulher.Ele não muda de ideia, se refere a mim com indiretas como se eu fosse do sexos masculino e eu fico muito triste e com medo pois não quero mudar meu gênero, eu me sinto muito bem como mulher, menina, sou tão feminina e delicada.Eu não quero ser homem e fazer a vontade dele, mas me sinto vazia e desorientada não sei o que fazer nem a quem pedir ajuda. Eu queria ser feliz, ser uma jovem menina mulher feliz minha idade é 36 anos o que eu faço? Me ajudem por favor obrigada

Resposta enviada

Em breve, comprovaremos a sua resposta para publicá-la posteriormente

Algo falhou

Por favor, tente outra vez mais tarde.

A melhor resposta

Boa noite Anna Paula.
Imagino sua angústia com esse relato.
Mas, acredito que a decisão você já tem em mãos, precisa colocar em prática e afirmar que você é mulher e quer continuar sendo.
O que seu pai quer segundo seu relato é dele não seu desejo. Então a terapia pode ajudar com que você tenha essa autonomia de imposição.
À disposição

Roberto Luiz Junior Psicólogo Psicólogo em São Paulo

35 respostas

17 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Anna, você já tem a clareza quanto a sua sexualidade, o que seu pai quer é um desejo dele e não seu. Quanto a sua família te tratar de uma forma equivocada pode ser por receio de contrariá-lo, talvez ele tenha características violentas e autoritária. Procure ajuda profissional afim de se fortalecer e viver em paz com a pessoa que você é e você não pode se deixar levar pelo desejo dos outros e ser infeliz.

Adriana Correia Alves Psicóloga Psicólogo em São Paulo

23 respostas

13 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Olá Ana Paula tudo bem? Vamos pensar assim! Hoje você já tem 36 anos não vive mais sobre as ordem de seu pai porque já tem maior idade. Você decide o que fazer com sua sexualidade a partir de agora e você decide o que quer fazer de sua vida. Você pode estar confusa mais saiba que tem esse poder aí dentro de você. Caso não consiga sozinha procura ajuda Psicologica. Abraço

Valquiria Emmert Gasparin Psicólogo em Chapecó

38 respostas

1879 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

OI Ana Paula. Vou me direcionar a voce assim, porque mesmo diante de muito sofrimento e angustia, voce Ana Paula ja tem consigo que voce é uma mulher. ok.
Agora é trabalhar ai dentro de voce a seguranca que voce precisa para se pisicionar diante de seu Pai e das demais pessoas. Acredito que o processo terapeutico vai te ajudar muito neste sentido. Entre em contato e podemos comecar a terapia. OK

Elisabete Ferreira Gomes Pereira Psicóloga Psicólogo em Guarulhos

30 respostas

9 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Anna eu creio que você deva se posicionar diante da sua familia , pois isso não é correto o que eles estão tentando fazer contigo, busque uma terapia para que você possa reconhecer toda a sua estrutura emocional .

Abraços!

Psicóloga Natalia Martins Psicólogo em São Paulo

246 respostas

5116 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Anna Paula, boa noite!
Você, aos 36 anos sofrendo por causa de um desejo que não é seu. Uma expectativa que colocaram em você e que você não tem responsabilidade nenhuma sobre ela. Em primeiro plano, você nasceu mulher e se sente mulher e com isso você não encontra qualquer questão. A questão maior a ser tratada é o fato de você ter tanta dificuldade em SER o que voce é e o que VOCÊ deseja. Conhecer o porque a opinião do seu pai e das pessoas que "compartilham" das idéias dele te aflinge e te faz ter dificuldades de se impor, de impor respeito. Sua vida, suas escolhas não são menos importantes do que as de seu pai. Neste caso, são infinitamente maior porque diz respeito a você e ao modo como quer viver sua vida.
A terapia neste sentido será muito importante. Assim você conseguirá, a seu tempo, ser mais impositiva e mostrar até onde o outro pode ir. Como criar autonomia suficiente para não se sentir tão mal "por ser quem você é e quer" ao invés de um objeto de desejo ou expectativa de alguém, ainda que seja seu pai.
O trabalho a princípio seria este e claro, para te ajudar, a terapia familiar a ajudaria também, para qur cada um seja capaz de se enxergar na família, enxergar seus reais papéis e se enxergar, respeitando seus limites e dos outros.
Fico à disposição para atendê-la e ajudar com suas questões.

Adriana Correia Alves Psicóloga Psicólogo em São Paulo

23 respostas

13 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Boa noite Anna, primeiramente é de suma importância aprender a viver sua vida de forma plena, confiando em si, assumindo responsabilidades pelas suas escolhas, foco total no seu presente, e sempre compreender que você precisa transbordar em si para poder transbordar com o outro, todas as respostas do seu mundo estão em você.

Espaço Consciência Psicologia e Terapias Psicólogo em Brasília

5 respostas

1 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Anna já atendi dois casos semelhante ao seu, sua angústia deve ser valorizada por você em buscar ajuda de um psicólogo para te ajudar nesse reconhecimento pessoal ou mesmo existencial. Não é fácil mesmo passar por tudo isso que estais passando e pelos milhões de pensamento que estais enfrentando.
cuide _se tá!

André Fabricio Psicólogo Psicólogo em Jaboatão dos Guararapes

2 respostas

1 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Ana Paula, que bom que você têm opinião, que você têm consciência do que você quer, do que você sente e deseja. A escolha é SUA e de ninguém mais. Cabe a você definir e mais ninguém. Você precisa apenas aprender a lidar com esta situação do seu pai, sem se ferir, sem se magoar.
Você já têm 36 anos. Já é dona de si, de suas vontades. Mas pelo que percebi, ainda assim se sente "vazia". Talvez por não ser aceita pelo pai pela mulher que é. Mas porque você precisa desta aprovação? Você já está resolvida do que é, de como se sente bem em ser Mulher, você não precisa da aprovação dele para ser o que é. Você não precisa dele para Ser quem é. Você precisa apenas Ser quem você é e ser Feliz pela sua escolha. Acredito que precise de ajuda para aprender como lidar com esta não aceitação do pai.
Busque um psicologo, ele poderá te ajudar a lidar com esta situação que tras este desconforto que relata como um vazio.

Ana Cristina de Melo Rodrigues Psicóloga Psicólogo em São Paulo

11 respostas

7 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Oi Anna Paula Barbosa.
Você veio através dos teus pais, mas não é dos teus pais. Você como essência é uma energia, uma força. Adquiriu um corpo de mulher para ser feliz, para se realizar. Isto é prioritário. Ignore o que o pai quer, ele está te provocando. Mostre pra ele que você é mulher e uma boa mulher.
Falaste que tem 36 anos, portanto já tens uma boa experiência de vida, já pode ser independente de todos. Faça a tua vontade e não a vontade dos outros. A vida exige uma posição: É uma coisa por natureza... então deves tomar posição e não ser joguete dos outros.

Geime Rozanski Psicólogo em Brasília

230 respostas

104 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Olá Anna você está passando por um momento delicado e precisa de apoio psicológico.
Você tem que seguir primeiramente seu coração, pensar em você e ir em busca de sua felicidade.
Você precisa de mais autoconhecimento para que ganhe forças para lutar pela mulher que você é... independente da vontade de seu pai...
Quando você estiver mais fortalecida mostrará a todos quem é a Anna e aqueles que a amam irão aprender a valorizar a pessoa que você se tornou com mais equilíbrio, decisão e paz no seu coração!

Força e coragem para ir em busca de sua felicidade... somente você pode lutar por ela!

Fico a inteira disposição!
Um grande abraço e muitas energias positivas para você!

Espaço Crescer Psicólogo em São Paulo

1 resposta

1 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Bom dia, Anna Paula,
Mais importante do que qualquer ordem é como VOCÊ se sente hoje, independente das pessoas.
Gênero é algo que todos tentam explicar pelos preceitos sociais, escolhas e até mesmo pela genética. Mas viver com um ou com outro é uma escolha muito particular.
Não dá pra mudar o que o outro sente por você, como ele te vê, mas dá pra mudar a sua forma de lidar com isso. Trabalhar em você a segurança e o auto-respeito são fundamentais.
Se quiser conversar mais, estou à sua disposição. Mas lembre-se: A vida é SUA, e de mais ninguém.

Psicólogo Felipe Moreira Psicólogo em São José dos Campos

225 respostas

1394 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Olá! Há um mundo extremamente rico e íntimo dentro de você, muito mais rico do que o mundo que os outros podem ver. Tenha persistência e sensibilidade para ir dando seus passos. Do ponto de vista social e jurídico você pode viver livre das questões direcionadas pelas pessoas, principalmente, segundo seus relatos, seu pai; aos trinta e seis anos você precisa, agora reorganizar o mundo emocional e as formas de caminhar em busca da sua melhor trajetória conforme a sua escolha. Será interessante você, a seu tempo, na sua velocidade ir, com cuidado e apoio, experimentando a expressão da sua escolha. Cabe lembrar que a sexualidade humana é uma construção personalizada de cada pessoa, com consciência ou não. Procure lidar com consciência. Não se intimide e procure, se for o caso, apoio e ajuda de pessoas, sabidamente amadurecidas na questão; pessoas que tenham solidez ética e, se for o caso, saber técnico. Um abraço, sucessos: Ary Donizete Machado.

Ary Donizete Machado Psicólogo em Limeira

679 respostas

298 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Boa noite. Siga o seu desejo, independente da figura paterna ter outra diretriz.
Seu pai vai acabar compreendendo e aceitando tuas escolhas.
Recorra a terapia, ela ajuda nos fortalecer, descobrir aspectos nossos até então ocultos e nos permite ter uma vida mais equilibrada.
Boa sorte
Abraços
Patrícia

Patrícia Padilha Psicólogo em Caxias do Sul

38 respostas

25 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Olá Ana Paula, seu caso é complicado, nos faz lembrar o que as pessoas trans passam, mas ao mesmo tempo, perceba que vc tem o poder nas suas mãos, você é quem decide sobre seu corpo. E se vc é mulher e se sente mulher, não há razão para ser o diferente.
Sei que é dificil ir contra uma "dita" autoridade, afinal é seu pai, mas existem pais tóxicos e ele precisa de ajuda.
Melhor buscar uma ajuda psicologica familiar.
Fica bem !!!

Psicóloga Viviane Tavares Pessoa Psicólogo em Feira de Santana

2 respostas

2 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Psicólogos especializados em Sexualidade

Ver mais psicólogos especializados em Sexualidade

Outras perguntas sobre Sexualidade

Explique seu caso aos nossos psicólogos

Publique a sua pergunta de forma anônima e receba orientação psicológica em 48h.

50 Você precisa escrever mais 6250 caracteres

Sua pergunta e as respectivas respostas serão publicadas no site. Este serviço é gratuito e não substitui uma sessão de terapia.

Enviaremos a sua pergunta a especialistas no tema, que se oferecerão para acompanhar o seu caso pessoalmente.

A sessão de terapia não é grátis e o preço estará sujeito às tarifas do profissional.

A sessão de terapia não é grátis e o preço estará sujeito às tarifas do profissional.

Coloque um apelido para manter o seu anonimato

Sua pergunta está sendo revisada

Te avisaremos por e-mail quando for publicada

Esta pergunta já existe

Por favor, use o buscador para conferir as respostas

Psicólogos 10150

Psicólogos

perguntas 6250

perguntas

respostas 27700

respostas